Discutir Histórico Ver Ultima Mudança Editar Pesquisar
Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo  

Pontos de Trama para Tagmar


Uma ferramenta para tornar os jogos mais narrativos, por Imiril Pegrande

Pontos de trama são uma ferramenta de metajogo que acrescenta um pouco de “narrativismo” ao sistema de Tagmar. Uma forma do jogador ter controle sobre o que acontece na aventura e sobre o cenário.
Vários jogos já usam essa mecânica, ou similares, com muito sucesso. Essa ferramenta adiciona uma nova dimensão aos jogadores e mestres de Tagmar, mas está compatível com as diretrizes do projeto, uma vez que elas potencializam enormemente o roleplay.
Em Tagmar cada herói já possui uma "energia heróica" que o auxilia a livrar-se dos perigos do combate físico. Pontos de Trama são diferentes pois podem agir em situações não combativas. Para uma melhor adaptação ao cenário de Tagmar, eles podem ser considerados, então, as forças do bem e do mal que agem sobre o personagem. Tagmar é um mundo de muitos deuses - e também titãs e demônios - essas criaturas muitas vezes manipulam o destino e a sorte dos mortais para que contribuam (mesmo sem saber disso) para seus planos e jogos. Toda vez que um jogador usar seus Pontos de Trama, encare como esses Poderes interferindo diretamente.
Note que isso não se trata de fé. Um deus, titã ou demônio (ou outras criaturas igualmente poderosas) podem manipular qualquer um (servo seu ou não) para agir de acordo com suas tramas e estratagemas.

Fazendo uso dos Pontos de Trama


Usar um ponto de trama não requer tempo algum. Os efeitos e resultados são imediatos. O jogador pode invocar seus pontos a qualquer momento (geralmente após uma rolagem particularmente ruim…). No entanto, apenas um Ponto de Trama pode ser usado por rolagem ou efeito. Por exemplo, se seu guerreiro sofreu um ataque com 75%, você pode usar um Ponto para reduzir essa rolagem para 50%. Você não poderia usar outro ponto para reduzir a mesma rolagem para 25%. Porém, caso na mesma rodada você sofra outros ataques poderá gastar Pontos de Trama por eles.
O gasto de um Ponto de Trama concede ao jogador um dos seguintes benefícios:
  • Melhorar a Coluna de Resolução: Você pode usar um ponto para aumentar sua coluna de teste em +3, para um único teste.
  • Melhorar a jogada em um nível: Quando rolar uma cor na tabela de resoluções você pode gastar um Ponto de Trama para melhorar seu teste em um nível. Verde vira branco, branco para amarelo, amarelo para laranja e por aí vai. Contudo, Pontos de Trama não podem ser usados para gerar um 20 ou desfazer uma rolagem 1.
  • Técnica salvadora: Um ponto pode ser usado para usar qualquer Técnica de Combate da sua Especialização uma vez por rodada, mesmo que você não a possua na ficha. Para as técnicas onde o nível é importante considere que você a possui num nível igual ao seu Estágio+1.
  • Aumento da defesa e resistência: você pode gastar um Ponto de Trama para duplicar sua resistência física ou mágica para resistir a um único efeito que tenha sido usado contra você.
  • Duro de matar: um ponto pode ser usado para estabilizar imediatamente um personagem que esteja à beira da morte.
  • Mover a trama: você pode abrir mão de um ponto de trama para editar um detalhe numa cena descrita pelo MJ ou para receber uma “ajudinha” quando as coisas não vão bem. Que ajuda seria e os limites dessa edição ficam por conta do MJ. Tenha em mente que não pode ser algo que não faça diferença alguma para o personagem, mas também não deve ser algo que venha a desmantelar toda a cena ou trama do jogo.
  • Modelar a cena: seu personagem pode usar um ponto de trama para invocar uma situação. Por exemplo, o filho de um grande pirata poderia ser reconhecido por algum dos marujos no porto. Um jogador inveterado poderia encontrar um ou dois conhecidos ao entrar num salão de jogos etc. Essa modelagem deve fazer sentido de alguma forma dentro da cena. O outro lado da moeda é que o MJ pode usar isso para criar complicações para o personagem. Afinal, o jogador do exemplo acima poderia estar devendo a um dos caras que lhe reconheceu...

Adquirindo pontos de trama


Cada jogador começa com um Ponto de Trama para cada 5 estágios do seu personagem (indivíduos mais poderosos chamam mais atenção dos poderes ocultos). Jogadores conservam os pontos acumulados de uma sessão para a outra. Sejam eles em número menor ou maior que seu Estágio relativo. Mas, ao fim de uma campanha, os pontos voltam ao valor original (1 para cada 5 estágios). Isso implica em que personagens nos Estágios de 1 a 4 não tem Pontos de Trama iniciais, mesmo assim, caso essa regra esteja sendo usada, eles podem adquirir pontos no decorrer da aventura.
Seu personagem adquiri pontos de trama quando o MJ forçá-lo a situações complicadas. Geralmente, isso acontece quando o MJ invoca o efeito de uma Caracterização negativa (se essa regra opcional estiver em uso), ou quando a situação seria interessante do ponto de vista narrativo. Por exemplo, durante um importante jantar diplomático na corte élfica em Âmien, o personagem do jogador - um elfo florestal das florestas de Siltam, comete uma terrível gafe social, considerada um desrespeito ao anfitrião… Para mais dicas sobre como invocar Complicações veja o tópico abaixo: Dicas de uso.
Observe que essas complicações não podem ser recompensadas se foram causadas por resultados ruins nos testes. Uma falha crítica num teste de Misticismo durante uma investigação certamente trará complicações para o personagem, mas nesse caso, não lhe renderá nenhum Ponto de Trama, afinal, foram os dados... No entanto, o MJ pode “subornar” o jogador para aceitar que o teste foi um fracasso em troca de um Ponto de Trama. Esse acordo deve ser aceito antes da rodagem dos dados. Se o jogador concordar com a complicação ele ganhará um Ponto de Trama. Por exemplo: um ladino deseja passar despercebido pelos portões da cidade. O mestre pede um teste de Furtividade, mas antes que o jogador faça o teste, o MJ lhe apresenta sugestivamente um Ponto de Trama... o jogador pensa um pouco, sorri e pega o marcador das mãos do Mestre. Ao mesmo tempo seu personagem pisa no rabo de gato quando cruzava as portas...
Por razões evidentes, o jogador não pode usar nenhuma Habilidade ou outro Ponto de Trama para minimizar os efeitos da complicação, ele deve arcar com toda a consequência.
Nesse sentido, o jogador pode sugerir ao mestre que uma determinada situação mereceria um Ponto de Trama. Por exemplo, o personagem entra numa taverna e o jogador sugere ao mestre que seu personagem fanfarrão poderia “dar o azar” de tentar seduzir, acidentalmente, a filha do dono da taverna,que por sua vez é um antigo, influente e linha dura herói aposentado. Se o MJ achar que a situação é interessante o suficiente ele pode concordar e conceder, após a conclusão da cena, um Ponto de Trama ao incauto fanfarrão.
Outro caminho para angariar Pontos de Trama é abrir mão de um dos seus pontos de experiência. O jogador pode, a qualquer momento, trocar um ponto de experiência que tenha acumulado para ganhar um Ponto de Trama. A critério do MJ, o jogador que realizar um feito realmente valoroso ou divertido, pelo qual receberia um ponto de experiência no final da sessão, pode abrir mão desse ponto em troca de um Ponto de Trama imediato. Vocês podem usar pedrinhas, bolas de gude, fichas de pôquer ou botões para contabilizar os Pontos de Trama.

Pontos de Trama do Mestre


Quando inicia uma cena nova, o MJ recebe um Ponto de Trama para cada jogador presente na cena e mais um para cada aliado dos jogadores também presentes à cena. Ao fim da cena os pontos ganhos dessa forma que não tiverem sido usados pelo MJ se perdem.
O MJ pode usar esses pontos pelos seus PNJs, da mesma forma que os jogadores, mas apenas se o PNJ em questão for um personagem que possua Energia Heróica. Já os pontos usados para provocar Complicações para os jogadores vêm de uma fonte infinita. O MJ não precisa ficar preocupado se eles vão acabar.

Dicas de uso


Mestres e jogadores quem não conhecem jogos narrativos podem sentir certa dificuldade, ou estranhar muito, essa nova mecânica. Mas acredite, é muito divertida. Dentre muitos benefícios elas ajuda a manter a aventura em movimento, uma vez que os próprios jogadores terão um grande incentivo para criar situações inusitadas e divertidas.
Mestre não familiarizados com a criação de benefícios e complicações podem usar uma das opções abaixo:

Uso de Caracterizações e Pontos de Trama


Se seu grupo utiliza a regra opcional de caracterizações elas podem muito bem servir de inspiração para criar benefícios ou complicações. Uma lida rápida das Caracterizações do personagem é suficiente para garantir muitas e bastante variadas situações possíveis. Por exemplo, a Caracterização Fama diz: "A qualquer momento um personagem pode ficar famoso e passar a ser reconhecido por algum grande feito ou mesmo por algo que não fez. Para isto basta que os Bardos passem a contar os seus grandes feitos. A fama de um personagem pode ser apenas em uma região ou conhecida amplamente. O valor desta caracterização depende de quão grandioso for o feito e quão espalhada ela está. Ao adquirir esta caracterização o personagem passará a ser bem quisto nos lugares que sua fama for conhecida".
A partir daí o MJ pode criar muitas Complicações e o Jogador pode invocar vários benefícios. Por exemplo, ao chegar num vilarejo o jogador poderia gastar um ponto de trama para que um sujeito que lhe reconhecesse ofertasse um lugar para dormir e uma refeição. Ou o MJ podia vir um PNJ que escutou sobre a fama do personagem e veio lhe desafiar para um duelo ou convocá-lo para uma missão...

Uso do background


Caso não use as regras de Caracterização, e não queira usar, você pode extrair benefícios e complicações para os personagens a partir de deus backgrounds de forma análoga ao que seria uma característica. Peça aos jogadores que escrevam um ou dois parágrafos contando como foi a infância e juventude do personagem, como aprendeu sua Profissão, como enveredou pelo caminho de aventuras etc. A partir daí você poderá imaginar várias situações onde o uso de Pontos de Trama seriam pertinentes, principalmente para modelar uma cena.
Observe o background a seguir: Galdor Tinúviel, criado por Saulocr. Galdor é o terceiro filho da Família Tinúviel, muito alto para os padrões élficos. Ele vem de uma linhagem abastada de dourados adeptos da guerra. Ao longo da história os Tinúviel sempre cederam guerreiros habilidosos que uniam inteligência e habilidade em prol da defesa de Amiên. As origens da família Tinúviel vem desde Lar, seu avô participou de várias incursões pela terras selvagens, e desenvolveu uma forma de combate similar aos bárbaros da região, a qual chamou de "A arte da guerra Selvatica" escreveu um livro com as técnicas e trouxe para Amien. Erestor Tinúviel, seu pai era o responsável pela guarda real e treinava um grupo especial onde formava a única academia de infantaria do reino. Os Tinúviel além de exímios combatentes são orgulhosos e consideram os elfos seres superiores, principalmente os dourados, assim como pensou seu criador Palier, o que transparece para os de fora é que são arrogantes e frios.

Galdor viveu a maior parte da sua vida no Vale Vandril na cidade dourada de Marna, a Mansão Tinúviel, construída em 1410 DC, após a guerra da seita é uma dentre as poucas no reino que aceitavam meio elfos, que são utilizados como servos, uma forma que sua família via e demonstrava a superioridade Elfíca. O casarão na cidade, ostentava sua imponência bélica parecendo com um pequeno torreão de onde podia-se avistar os arredores da cidade. Assim como seus irmãos mais velhos Galdor fora treinado em combate, para servir ao reino.

Havia um temor muito grande que os conceitos e ensinamentos dos Tinúviel, que pregavam a superioridade elfíca, alcançassem o coração dos elfos mais jovens. A família Tínuviel apesar de ser de uma casta mais baixa de nobres, já contava com o apoio dos elfos livres que viam a única possibilidade do reino em resistir aos ataques de Verrogar. Os elfos mais antigos temiam que isso acontecesse e o pesadelo dos elfos sombrios alcançasse o norte.

Entretanto os Tinúviel tinham serviços prestados ao reino, além de inúmeros adeptos, e expulsar a família geraria descontentamento da população. A saída seria enviar os Tinúviel como enviados de Amiên, para os locais estratégicos na guerra de Verrogar ao leste e a guerra contra os sulistas em Agrimir, na esperança que eles pudessem ver o valor nas outras raças e voltar com um conceito diferente para os seguidores da doutrina Tinúviel.

Galdor fora enviado para o reino de Marana, a contra gosto. Não era afeito a tramas da nobreza, mais era um elfo dourado de uma família antiga e tinha deveres a cumprir. Ele se acha superior, trata apenas elfos de igual para igual, de forma que é indiferente com qualquer não elfo, tratando-os como seres menos evoluídos, porém livres. Detesta meio elfos, tratando-os sempre como serviçais, sempre procurando lhes colocar nos seus devidos lugares.
"

Um background assim, bem desenvolvido, é uma mina de ouro para Pontos de Trama! A partir das indicações dadas no texto o mestre pode aflorar muitas Complicações, bem como o jogador suscitar benefícios. Encontrar elfos adeptos ou contrários aos tinuviel; ter que tolerar um meio-elfo em um alto cargo lhe dando ordens; aceitar ser derrotado por um meio-elfo em combate singular; ter que provar a superioridade da técnica tinúviel para os membros da corte. Todas essas situações afloram a partir do histórico acima e poderiam ser usadas para render complicações ou benefícios.

Palavras finais


Enfim, vale dizer que nem todos os grupos gostam de aventuras narrativas (por isso essas regras são opcionais) e isso não representa problema algum. Contanto que seja divertido não importa que estilo de jogo seu grupo adotou. Mas nós fazemos um convite para essa nova experiência, se não gostarem vocês podem apenas desistir da ideia e voltar ao antigo modo de jogo.
Grande abraço!
Imiril Pegrande

Verbetes que fazem referência

Regras Extraoficiais

Verbetes relacionados

Atributo Vontade | Combate em grande escala | Capacidade de Carga | Dano a Objetos | Falhas Opcionais | Penalidades e Modificadores | Tabela de força | Revisão da regra de Queda | Ritual de Conformidade do Karma | Sistema de Moral para grupo de jogadores | Defesa e Absorção de Armaduras | Concentração, mais modificações em Esquiva e Aparar | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Renome, regras para tornar seu jogo mais narrativo | EH como ferramenta para aventuras | Esforço físico | RM e RF sem a tabela de confronto de forças | Usando seu heroísmo para melhorar sua RF ou sua RM | Revisão da Lista de Magias Básica de Bardos | Nova Fórmula para EF de Mortos-vivos | Exemplo de organização de livro de Criação e Evolução de Personagens | Pedras Preciosas | Ataques oportunos e surpresa feito por ladinos | Regras de Combate sem a Tabela de Resolução | Regras de Combate sem a Tabela de Resolução 2 | Ferimento em Batalha | Aprendizado de manobras fora de sua especialização | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Ataques a múltiplos alvos | Opção para a iniciativa | Manobra de Carga | Manobra tiro em movimento | Arremesso de Armas | Ataque Localizado | Combate não Letal | Conduzir Oponente | Desviar Ataques | Defesa mental | Especializar em Arma | Estratégia | Formação de Combate | Golpe Sujo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Combate no Império | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Elfo Sombrio | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Licantropo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Profissão Não-Jogadora | Colapso Mental | Burons | Mecanicistas | Vitalicistas | Bárbaro das Terras Selvagens | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Colégio de Luz e Trevas | Colégio dos Evocadores | Trilha dos Predadores | Habilidades Avançadas | Habilidades Heróicas | Habilidade Farejar | Habilidade Memorização Fotografica | Memória Dinâmica | Regeneração de karma | Aprendizado de magias fora da especialização escolhida | Magias da LB com custo menor na ESP | Evocação em Grupo | Magias Extraoficiais para Magos | Revisão | Magias dos Magos de Nível 1 a 10 | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Magias Extraoficiais para Rastreadores | Magias dos Rastreadores de Nível 1 a 10 | Magia Dos Bardos | Magias Extraoficiais para bardos | Vantagens e Desvantagens | Conceitos ou Arquétipos de Personagens | Caracterizações para Criaturas | Lista de Equipamentos Adicionais | Equipamentos de Defesa | Armas de Fogo | Itens de Herbalista | Bebidas e Fumos | Itens Sagrados e Itens Profanos | Itens Alquimicos | Mercado Negro | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Ferramentas de trabalho como armas | Novos Objetos Mágicos | Matérias Primas Especiais | Estatística da definição dos atributos por sorteio | Estudo da tabela de resoluções original | Avaliação e proposta de alteração da tabela de resolução | Guia de Criação de Personagens para Iniciantes sem o Manual de Regras | Guia de criação de raças | Guia de criação de Profissões | Guia de criação de Magias | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Guia de criação de Especializações | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Pontos de Trama, regras para tornar seu jogo mais narrativo | Controle de Lealdade | Tabela de Resolução | Técnicas de Combate | Raças-Regras especiais | Meio Orco | Multiclasse | Mudança de deus, sacerdotes | Nova especialização, Academia dos arcanos de aço | Magia Dos Rastreadores | História do personagem | Guia de criação de Tecnicas de Combate