Ver Discussão (20) Histórico Ver Ultima Mudança Editar Pesquisar
[Rastreador] Descrição da Profissão  

Rastreadores são guerreiros que se relacionam de uma forma muito especial com a natureza, lhes permitindo extrair dela o mana para a realização de magias. Em geral, seus poderes melhoram ou lhes concedem novas habilidades, muitos deles sendo discretos e impossíveis de serem descobertos por um leigo. A evocação de muitas de suas magias envolvem apenas gestos e palavras que combinam com a ação que está sendo executada (para usar o feitiço Rastreamento, os gestos necessários à evocação poderiam ser apalpar o chão e/ou amassar uma folha qualquer do caminho, a critério do jogador, em acordo com o Mestre), a não ser que a descrição diga algo em contrário.

Todo Rastreador tira suas energias da natureza de uma forma geral. No entanto, cada trilha se apega em aspectos específicos para dominar seus poderes, inclinando o karma do rastreador em direção àquele aspecto.

Algumas magias desta profissão usam o termo ambiente natural. Por definição, considera-se ambiente natural qualquer lugar que não tenha sido modificado por uma das raças civilizadas ou selvagens. Algumas magias mais raras têm seu uso restrito ao ar livre. Isto quer dizer que estes poderes só podem se manifestar em locais onde não haja teto. Esta restrição pode ou não ser cumulativa com a do ambiente natural.

Finalmente, é importante destacar que os rastreadores conseguem realizar suas magias extraindo o mana através de uma forte conexão com a natureza. Todo o aprendizado para se tornar um rastreador é baseado nesse conceito, que acaba por harmonizar sua aura com o meio ambiente. Logo, se um Rastreador agredir a natureza, com conhecimento de seus atos e no domínio de sua vontade (critério do Mestre) a conexão estabelecida pode ser perdida, assim como sua capacidade de lançar magias.

Normalmente é possível restabelecer esta conexão através de uma jornada de redenção, onde o rastreador precisa realizar alguma missão ou ato benéfico à natureza (o Rastreador recupera os seus feitiços apenas depois da missão). De um modo geral, quanto maior a infração mais difícil será sua redenção (o MJ escolhe a missão).

As Trilhas


Rastreadores são pessoas curiosas e comumente saem em busca de novos conhecimentos. Ao contrário de outros místicos que possuem organizações bem estruturadas, os rastreadores se especializam em Trilhas que são ramos de conhecimento passados por outro rastreador mais experiente, numa tradição oral de mestre e pupilo. As cinco trilhas conhecidas são:

• Trilha da Noite
• Trilha dos Caçadores
• Trilha dos Guardiões
• Trilha dos Exploradores
• Trilha dos Mestres das Feras


Trilha da Noite: Conhecidos como Vagantes da Noite, os seguidores desta Trilha são os Rastreadores mais soturnos e sombrios conhecidos. Habituados a vida noturna eles extraem seu poderes de fontes incomuns como as Luas e a energia sombria de certas florestas.

A origem desta Trilha está relacionada a primeiras aparições dos Animais Sombrios na região de Caridrândia, onde por influência do karma infernal estes animais passaram por drásticas mudanças em suas naturezas. Tendo que se adaptar as estas transformações, os primeiros Vagantes da Noite passaram a canalizar a energia destes locais para suas magias e com o tempo eles perceberam que esta energia está presente em outros locais, embora de maneira mais sútil.

Muitos Vagantes são conhecidos por sua visão deturpada de natureza, vendo locais corrompidos como a Floresta Sombria e os Mangues como mais belos e perfeitos que a natureza comum. Por esse motivo esta é a Trilha mais comum entre os Elfos Sombrios, embora recentemente venha aumentando o número de Sekbets seguidores da Trilha, o que vem preocupado os demais Rastreadores.

Os poderes dos Vagantes da Noite são baseados em furtividade e em emboscadas. Eles utilizam as sombras e atacam com magias que criam venenos, espinhos e outras para aprimorar características nocivas e predatórias de animais e plantas.

Trilha dos Caçadores: Também conhecidos como Guias ou Batedores, é o rastreador mais comum encontrado nas cidades mais civilizadas. É a trilha mais difundida entre os humanos.

Caçadores são comumente encontrados trabalhando como guias para a caçada de nobres, como batedores em exércitos ou mesmo como líderes de caravanas. São os mais belicosos de todos e, portanto, costumam usar armas de todos os tipos, mas sem dispensar um arco e uma aljava cheia de flechas ao lado.

A maioria dos dos Caçadores são bastante discretos, uma vez que parecem simplesmente aumentar suas capacidades físicas e suas habilidades.

Trilha dos Guardiões: São os maiores protetores do meio natural, defensores do ciclo da vida, mas bastante incomum de se encontrar em cidades, especialmente humanas. É a trilha mais comum nas comunidades de elfos florestais.

Os guardiões são os rastreadores mais vinculados a natureza dentre todos os outros. A partir dela, eles desenvolvem algumas habilidades únicas. São ferrenhos defensores da vida e do meio natural, embora respeitem como ninguém as leis da natureza, como a relação entre caça e presa, o ciclo da vida e a morte natural. É comum que estes rastreadores entrem em choque com grupos que caçam ou desmatam de forma indiscriminada.

Os poderes dos guardiões são focados em mesclar suas habilidades com o meio em que eles estão inseridos, o que lhes confere capacidades totalmente novas, tornando-os companhias valiosas em ambiente selvagem.

Trilha dos Exploradores: Como seu nome sugere, estes são rastreadores que tem um impulso natural por ir atrás do desconhecido. É uma trilha bem difundida entre os humanos, mas com presença marcante de meio-elfos.

Os exploradores sempre estão em busca de algo novo, que nunca foi visto antes. Muitas vezes, eles são até confundidos com caçadores de tesouro, apesar disso não ser o propósito de suas explorações. Eles costumam ser muito atentos e curiosos, e sempre tomam o cuidado de manter as coisas como acharam, preservando o ambiente como foi encontrado, para que não tragam desequilíbrio. Por esse motivo, eles costumam entrar em conflito com caçadores de tesouros que exploram e destroem os locais naturais de forma indiscriminada.

Os rastreadores que aderem a esta trilha aprimoram principalmente seus sentidos de percepção, tendo seus poderes focados em melhoria nas chances de sobrevivência e na descoberta do que ocorre, ocorreu ou poderá ocorrer em um ambiente natural.

Trilha dos Mestres das Feras: Esses rastreadores podem ser considerados o mais selvagens entre todas as especializações. Bestiais e dominadores, possuem um grandiosíssimo apreço e um vínculo extremamente estreito com animais, criaturas místicas irracionais de intuito feral, desdenhando de interatividade com criaturas dóceis e acostumadas com o convívio com “raças civilizados e selvagens”.

Os mestres das feras são comumente encontrados perambulando e convivendo com suas criaturas selvagens. Buscam por uma vida desprendida e livre das imposições sociais encontradas dentro de civilizações; Apreciando e vivenciando muito mais uma forma primitiva de viver. Corriqueiramente estes rastreadores são vistos viajando pelo mundo em busca de criaturas de raro valor para dominar, sendo não tão raro encontra-los em grupos de aventureiros afim de subjugar criaturas que não seriam capazes sozinhos.

A essência de seus poderes têm como básicos os seguintes princípios: adaptar, aguçar, acelerar, aprimorar, intensificar, fortalecer, etc. as capacidades instintivas e físicas tanto de seus companheiros quanto as suas.

Algumas de suas magias possuem o poder de: aguçar a intuição para o perigo, criar uma relação de dominância com animais e criaturas místicas, mimetizar capacidades de um animal em outro ou no próprio místico.