Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

História Geral das Ilhas Independentes Opções
#1 samuel.azevedo Enviado : 16/08/18 14:40
Bom dia,

O objetivo desta tarefa é discutir de forma geral a história da região das Ilhas Independentes no 2o e 3o ciclos.

Esta tarefa deve obedecer as seguintes diretrizes:
- Descrever em alguns parágrafos os principais eventos do 2o ciclo nesta região;
- Descrever em alguns parágrafos os principais eventos do 3o ciclo nesta região;
- Evitar detalhar ou pormenorizar os eventos, isto será feito nas tarefas das nações correspondentes;
- No texto deve haver uma possível explicação para o avanço maritmo a outras regiões não ter sido feito antes (ex: pestes, guerras, disputas de rotas, problemas de tecnologia, etc);
- Descrever quando surgiu a rota para o continente ao sul (sugestão: faz poucos anos);
- Manter a coerência com as tarefas em andamento ou já aprovadas sobre esta região;
- Aproveitar o possível do material extraoficial da TagmarPedia sobre esta região.

Abraços
#2 Sistema Automático Enviado : 25/08/18 11:48
A Terefa foi solicitada pelo usuário elton10pkn
#3 elton10pkn Enviado : 31/08/18 21:37
Salve,
Estou postando as minhas primeiras considerações sobre a tarefa. Tirei um tempo para ler os textos extraoficiais, e nossa, é muita coisa. Acredito que a maior parte destes texto vai ser aproveitada, por isso vou focar essa tarefa não somente nos principais acontecimentos, mas também nos principais mudanças do texto extraoficial. A tarefa vai ser discutida em ordem cronológica partido do segundo ciclo e vai ser organizada em pontos dividido em acontecimentos gerais e específicos de cada raça. A minha ideia é fique semelhante a uma as linhas do tempo já presente nos outros livros de ambientação. A primeiras grades mudanças que pretendo implementar são as seguintes:

  • Presença dos semititãs. Como eles viveram no segundo ciclo faz sentido haver citações deles nos grandes acontecimentos, mas estas participações não devem ser muito detalhas para se manter o ministério.
  • Existênciade dragões imperiais de gelo. A origem deles ainda não foi muito debatida, mas vai ser diferente da que se encontra no material extraoficial. A princípio seriam dragões impériais corrompidos por Heldrom.

Eu tenho plena consciência que estas duas ideias são um tanto polêmicas, por isso estão completamente abertas a discussão, podendo ser rejeitadas.
Por isso eu peço que todos ajudem com suas opiniões e ideias.

O texto base nesta fase da tarefa é Antes dos homens ou Era Titã.
#4 Arion Enviado : 02/09/18 07:11
Salve elton10pkn,

Dei uma olhada rápida nesse texto, acredito que tem muita informação aí... Acho que não há necessidade de tanta coisa assim no segundo ciclo...

1) segundo ciclo...

a) Importante falar que era uma época de magia abundante e magos extremamente poderosos;

b) Acho importante ter nesse texto do segundo ciclo apenas linhas gerais dos povos, com pouca descrição de sociedades organizadas... Deixa os pormenores para o terceiro ciclo... Você pode falar talvez da formação de grande império dominante dos moltas e alguns povos rivais...

c) O formato mais complexo deve aparecer no terceiro ciclo que foi quando o formato das ilha indepentes ganhou o seu contorno atual...

d) Acho que apenas pantos poderia ser um reino bem avançado... Podemos estabelecer que eles foram uma grande civilização e perderam importância após o cataclisma e/ou guerra entre arzuns e burons... Isso mexeria um pouco com o orgulhos deles... As demais raças exoticas poderiam ser apenas grupos isolados mesmo...

e) Acho importante abordar essa guerra entre os arzuns (colégio mágico ancestral) e os buron (grupo de guerreiros ancestrais) pelo controle do continente... Falar que ela quase destruiu a região...

2) Terceiro Ciclo

a) É importante falar da chegada dos valons na região... Acho que tem que ser um mistério a sua chegada em barcos... Algo do tipo "vindos de algum continente do sul", deixando no ar a existência de um novo e desconhecido continente em tagmar... Muito importante também falar da formação e expansão do seu império... Esse império vai ter um papel muito grande na ambientação... Ele será o grande rival das cidades mais desenvolvidas dos moltas...

b) Então, a idéia seria: moltas humanos nativos da região; valons imigrantes desconhecidos que vieram de outra região após o cataclisma para recomeçar...

c) Também é importante falar do crescimento das cidades estados dos moltas... Essas cidades poderiam ser mais modernas, com torres nos lugares de castelos, grandes monumentos, coisas avançadas...

d) Essa é um diferença bacana... Poderíamos extinguir os castelos nessa região... Colocar torres nas cidades moltas e palácios nas cidades valons...

e) Muito importante falar da grande guerra que houve entre o império valon e as cidades moltas pela hegemonia da região, que acarretou toda rixa entre essas duas etnias e o grande embargo econômico/militar imputado pelos moltas que venceram a guerra e que dura até os dias atuais...

f) por fim, temos que falar da formação das cidades estados livres que são algumas cidades estados independentes que existe na região...

Por enquanto é isso... depois escrevo mais alguma coisa...
#5 Arion Enviado : 02/09/18 07:25
Ah... Ainda sobre essas cidades estados livres, elas seriam um grupo de umas 10 ou 15 cidades estados que seriam independentes em relação aos moltas e aos valons... Elas ficariam na região dos reinos menores e seriam formadas por aqueles que não se importariam muito com essa guerra... então nelas teríamos uma mistura de raças, etnias etc... O principal ponto em comum delas seria o comércio e o liberalismo econômico... O embargo econômico seria justamente para os valons não comercializar com essas cidades... Então poderíamos ter cidades aliadas dos valons, dos moltas, neutras, etc, etc...

Só lembrando que diante da escassez de terras, teremos mais cidades estados nas ilhas independentes...
#6 samuel.azevedo Enviado : 02/09/18 20:29
elton10pkn escreveu:
Salve,
Estou postando as minhas primeiras considerações sobre a tarefa. Tirei um tempo para ler os textos extraoficiais, e nossa, é muita coisa. Acredito que a maior parte destes texto vai ser aproveitada, por isso vou focar essa tarefa não somente nos principais acontecimentos, mas também nos principais mudanças do texto extraoficial. A tarefa vai ser discutida em ordem cronológica partido do segundo ciclo e vai ser organizada em pontos dividido em acontecimentos gerais e específicos de cada raça. A minha ideia é fique semelhante a uma as linhas do tempo já presente nos outros livros de ambientação. A primeiras grades mudanças que pretendo implementar são as seguintes:

  • Presença dos semititãs. Como eles viveram no segundo ciclo faz sentido haver citações deles nos grandes acontecimentos, mas estas participações não devem ser muito detalhas para se manter o ministério.
  • Existênciade dragões imperiais de gelo. A origem deles ainda não foi muito debatida, mas vai ser diferente da que se encontra no material extraoficial. A princípio seriam dragões impériais corrompidos por Heldrom.

Eu tenho plena consciência que estas duas ideias são um tanto polêmicas, por isso estão completamente abertas a discussão, podendo ser rejeitadas.
Por isso eu peço que todos ajudem com suas opiniões e ideias.

O texto base nesta fase da tarefa é Antes dos homens ou Era Titã.


Olá,

Esta tarefa é para organizar em linhas gerais e poucos parágrafos os principais acontecimentos da região no 2o e 3o ciclo. No futuro, depois de todos os capítulos de cada nação forem escritos, pegaremos os fatos detalhados e novos fatos históricos e faremos uma tarefa no estilo de linha do tempo. Dito isto, não pode sua criatividade, se algo ficar detalhado demais, a gente move para o texto da respectiva nação.

Quanto as ideias para lidar com os dragões imperiais do gelo, e com os semititãs, estou gostando das suas abordagens. Divirta-se!

Abraços
#7 elton10pkn Enviado : 02/09/18 23:53
Salve,
Arion concordo que a história do 2º Ciclo está muito detalhada e valeu pelas sugestões. A ideia dos Pantos serem um grande império é bem interessante.

Valeu pelo toque Samuel, vou tentar focar ao máximo só nos acontecimentos gerais.

Atualização, criei a primeira versão do texto dos Dragões Imperiais de Gelo. Deem sugestões, se combina com a ambientação ou se ficou forçado. Se for mais conveniente pode ser criada uma discussão separada.

Uma dúvida os Burons possuem poderes parecidos com os Paladinos do Império ou isso não foi definido? Acho interessante haver uma similaridade, já que eles são os únicos guerreiros que usam "magias", por assim dizer.
#8 Arion Enviado : 03/09/18 14:12
Citação:
Uma dúvida os Burons possuem poderes parecidos com os Paladinos do Império ou isso não foi definido? Acho interessante haver uma similaridade, já que eles são os únicos guerreiros que usam "magias", por assim dizer.


Nada foi definido... Apenas o esboço da ideia... Até mesmo porque eles serão apenas uma lenda do Segundo Ciclo... Dificilmente haverá algum Buron vivo nos dias atuais... Na verdade pode até haver algum vivo sim... Como o tal leão ancião de pantos... Mas só vai aparecer para ilustrar alguma aventura...

Sobre o poder deles, vejo duas possibilidades... Algum poder mágico especial ou o porte de armas mágicas realmente poderosas...
#9 elton10pkn Enviado : 09/09/18 16:22
Texto alterado.
Primeira parte do texto escrita. Eu tentei ser o mais generalista possível por isso condesei ao máximo o texto extraoficial. Criei uma box com os principais acontecimentos assim vai ficar mais fácil dizer o que acrescentar ou retirar. A ordem dos fatos foi pensanda para ser cronológica, mas algumas coisas não aconteçeram de uma vez, como o surgimento dos semititãs.
Há questão também do texto não conter todos os eventos detalhados na box. Embora tenham acontecido no segundo ciclo não julguei necessário colocar. Se for conveniente posso colocar sem problemas.

Outra dúvida é que não sei ao certo quando os reptantes chegaram ao continente e precisamos dar um nome ao continente dos reinos/império.
#10 Arion Enviado : 09/09/18 21:30
É um começo de ideia...

De cara, vi a necessidade de descrição do continente de arcumes, como uma grande porção de terra firme... Também seria interessante dizer que A Grande Falha dizimou quase todo o continente, sobrando apenas um emaranhado de ilhas...

Achei a parte dos dragões de gelo perdida no meio no texto... ficou sem nexo...

Guerra entre Arzuns e Burons deveria ser melhor explicada... Arzuns e Burons eram grupos ancestrais de magos e guerreiros que não eram exclusivamente formados por humanos... havia integrantes de outras raças em ambos os grupos...

Vou levantar uma questão... Acho que deveríamos ter humanos nativos na região... Um império antigo da etnia molta, que deu origem às cidades democráticas moltas da região... Também poderia falar em tribos bárbaras vivendo no extremo norte de arcumes que deram origem às demais etnias humanas...

Vamos deixar essa migração de humanos de um suposto continente do sul para explicar a chegada dos valons que provavelmente chegaram na região após o Grande Cataclisma...

Sem mais

#11 elton10pkn Enviado : 10/09/18 22:15
Salve,
Realmente é só um começo. Meu intuito era só decidir os principais eventos no 2º Ciclo, acho que não haverá muitas mudanças nesse sentido então agora é só melhorar o texto.

Citação:
De cara, vi a necessidade de descrição do continente de arcumes, como uma grande porção de terra firme... Também seria interessante dizer que A Grande Falha dizimou quase todo o continente, sobrando apenas um emaranhado de ilhas...

Agora até eu senti a falta disso de uma descrição de Arcumes. Me esqueci que está tarefa é a que vai explicar estes detalhes de maneira mais efetiva. Em relação a destruição do continente isso iria/vai ser explicado melhor na futura parte sobre o 3º ciclo.

Citação:
Achei a parte dos dragões de gelo perdida no meio no texto... ficou sem nexo...

Hmm, vou tentar melhorar isso, mas há um texto (aqui) sobre estes dragões que explica melhor a minha ideia.

Citação:
Guerra entre Arzuns e Burons deveria ser melhor explicada... Arzuns e Burons eram grupos ancestrais de magos e guerreiros que não eram exclusivamente formados por humanos... havia integrantes de outras raças em ambos os grupos...

Vou levantar uma questão... Acho que deveríamos ter humanos nativos na região... Um império antigo da etnia molta, que deu origem às cidades democráticas moltas da região... Também poderia falar em tribos bárbaras vivendo no extremo norte de arcumes que deram origem às demais etnias humanas...

Vamos deixar essa migração de humanos de um suposto continente do sul para explicar a chegada dos valons que provavelmente chegaram na região após o Grande Cataclisma...

Estes três pontos estam relacionados. O texto extraoficial não muito claro a respeito da chegada dos humanos. Pelo que eu entendi a ideia era que eles prosperassem somente após o Cataclisma. Eu gosto desta chegada mais tardia dos humanos, isso até ajuda a ideia de perda de hegemonia Panto. Mas vou acrescentar muitas coisas no texto ainda, tipo eu falei quase nada sobre o Draconianos.

Algumas ideias que eu tive. Eu sei que foi discutido que não deveria pólvora, tecnologia à vapor e afins nas Ilhas, mas creio isso pode se aplicar somente no 3º ciclo. Por exemplo, tive a ideia que o antigo império Panto não ser focado em desenvolvimento mágico e sim tecnológico, nada muito avançado, algo meio pré-industrial. Por exemplo podia haver menções de "caminho de ferro" em algumas partes das Ilhas e os pantos terem lendas sobre a maravilhas do passado e como todo esse conhecimento foi perdido.

Um esclarecimento, o continente ao sul mencionodo é o reino/império. O "novo" continente é o leste.
#12 Flores Enviado : 11/09/18 06:50
Bom dia,

Redigindo a descrição de uma das áreas misteriosas surgiu uma questão a respeito do período do Cataclismo (grande falha). A história atual encontra-se em 1500, sendo assim há quantos anos +- ocorreu o evento?

Inté.
Pense ai, pois é com ôces.
#13 Arion Enviado : 11/09/18 07:46
Citação:
Agora até eu senti a falta disso de uma descrição de Arcumes. Me esqueci que está tarefa é a que vai explicar estes detalhes de maneira mais efetiva. Em relação a destruição do continente isso iria/vai ser explicado melhor na futura parte sobre o 3º ciclo.


Arcumes pode ser descrito como uma grande porção de terra coberta por uma grande floresta ao centro e uma uma extensa região gelada ao norte.... Coisa simples...

Citação:
Estes três pontos estam relacionados. O texto extraoficial não muito claro a respeito da chegada dos humanos. Pelo que eu entendi a ideia era que eles prosperassem somente após o Cataclisma. Eu gosto desta chegada mais tardia dos humanos, isso até ajuda a ideia de perda de hegemonia Panto. Mas vou acrescentar muitas coisas no texto ainda, tipo eu falei quase nada sobre o Draconianos.


Temos um problema para resolver sobre os humanos nessa ambientação... Existem várias etnias, fisicamente bem diferentes (temos negros, brancos, loiros, etc, etc), sem contar os moltas e os valos que, além de diferentes, são povos inimigos... Então, mesmo trabalhando com a chegada tardia dos humanos na região, não temos como explicar esse tanto de etnias diferentes convivendo nas Ilhas... Os 1500 anos do terceiro ciclo não são suficientes para gerar diferenças raciais tão grandes...

Sou a favor da vinda dos valons de uma terra distante... Isso rende histórias e explica um pouco essa diferença racial e o antagonismo com os moltas... A existência de tribos humanas bárbaras e/ou nômade nativas ajuda um pouco a fechar esse quebra cabeça...

Citação:
Um esclarecimento, o continente ao sul mencionodo é o reino/império. O "novo" continente é o leste.


Seria um novo continente ao leste... Mas isso seria um mistério dessa parte da ambientação, podendo até ser um gancho para o futuro...Mas seria apenas mencionada nas lendas dos valons.
#14 AirtonJr777 Enviado : 13/09/18 21:27
Boa noite, irmãos de armas.
Estou, desde tempos longínquos, desligado do Projeto Tagmar, mas sempre acompanho os andamentos dos trabalhos nestas páginas e folgo em ver que os confrades aprimoraram em muito o nosso amado Tagmar.
Fiquei muito feliz em ver o projeto das Ilhas Independentes tomar forma e contornos agora reais para um desenvolvimento mais pormenorizado desta ambientação; lembro, saudosamente, dos primeiros esboços de Agéia, lá atrás... (O Arion sabe do que falo!)
Mas, vamos ao real motivo de minha missiva neste tópico.
Vou transcrever abaixo dois trechos do Livro de Ambientação das Terras Selvagens, a primeira parte diz respeito a eventos acontecidos no Segundo Ciclo com relação ao reino de Lar, o reino élfico; a segunda parte se refere a eventos acontecidos também no segundo Ciclo em relação ao reino anão de Blur. Vamos a elas:
Lar, reino Elfico:
"Com a chegada da armada humana ao continente e seu povoamento sistemático da região, o conflito tornou-se inevitável. Em Lar, há muito, os filhos dos homens e sua capacidade de destruição eram conhecidos. A guerra étnica entre elfos e homens reacendeu a importância da Classe Guerreira élfica, nesses anos surgiram muitos grandes heróis e lendas élficas. Um dos grandes heróis de Lar foi Silad Gladart. Com auxilio do Conselho de Arquimagos ele estimulou a criação das magias de combate há muito abandonadas pelos elfos.
Apesar de ser um povo jovem, os filhos dos homens revelaram-se guerreiros muito capazes e extremamente corajosos, muitas vezes revertendo o resultado do conflito a seu favor. Os elfos da classe guerreira passaram a respeitar muito esses guerreiros e vê-los como terríveis inimigos.
A guerra entre a comunidade élfica e a humana durou muitos anos. Nesse período houve diversos desentendimentos e conflitos isolados. Muitos solucionados por meio da espada, outros por meio diplomático, pois o Conselho das Sombras aprendeu a duras penas que a raça humana não devia ser subestimada...."

Blur, reino Anão:
"Felizmente, a chegada de uma grande armada humana ao continente e o seu povoamento sistemático da região gerou um grande conflito com os reinos de Larcor e Lar.
Cidades que se encontravam sobre o domínio dos Rurbom vêem nesta chegada o momento de buscarem a liberdade e grandes revoltas ocorrem por toda a região. Os filhos dos homens mostram-se guerreiros tenazes e extremamente corajosos. O combate em várias frentes impede as tropas de se deslocarem para Blur até a situação estar resolvida nas províncias mais distantes do reinado. Muitas revoltas são controladas pelo extermínio em massa e atos de crueldade e barbárie contra grande parte da população indefesa. Muitos sobreviventes são trazidos à capital, Aloer, para serem vendidos como escravos. Mesmo com a ajuda de sua deusa, os anões do clã Rurbom não conseguem suplantar totalmente as forças humanas. Tremendas baixas se sucedem de ambos os lados. Os conhecimentos místicos dos magos humanos eram muito poderosos e rivalizavam com os poderes divinos concedidos por Tanis. No fim, a guerra entre os humanos e anões não terminou com a vitória de nenhum dos lados e uma solução diplomática foi a alternativa encontrada para selar uma trégua..."


O que há de comum entre estes dois trechos de uma ambientação totalmente distinta das Ilhas Independentes?: A chegada da armada humana ao continente de Tagmar na região das Terras Selvagens no segundo ciclo, vindo de algum lugar alhures...
Durante as reuniões da ambientação das Terras Selvagens que participei no período em que coordenei o livro, chegou-se à conclusão que esta armada humana deveria vir de um lugar onde ficariam as Ilhas Independentes (não deixado claro no livro da ambientação das Terras Selvagens pelo fato das Ilhas Independentes ainda não terem sido desenvolvidas naquela época), como sendo uma espécie de êxodo humano de uma guerra travada entre duas potências distintas nesta região, com a vitória de uma delas e uma posterior fuga de grande parte da população derrotada para um continente perdido antes da destruição final de todos (estilo fuga de Eneias de Tróia sendo destruída com seu posterior exodo para fundar a cidade de Roma, nas lendas de Virgilio: A "Eneida"). Eles fugiriam em uma grande armada que desembarcaria nas costas de onde hoje seriam os reinos conhecidos, perto das terras selvagens, mais ou menos...
Chamo a atenção aos colegas para estas passagens, pelo fato da história de Tagmar não ficar com pontas soltas em sua tão rica ambientação. Durante a descrição da historia das Ilhas Independentes, durante o segundo ciclo, poderia haver um pequeno texto referente a esse êxodo pós conflito humano na região com a menção da ida desta armada para uma região mais ao sul, por exemplo...

Espero ter ajudado. Volto agora ao meu ostracismo auto imposto devido às augruras da vida laboral de um pai de três filhos em faculdade que morre de saudades dos tempos em que participava do projeto. Deixo meu grande abraço a todos que ainda participam do Tagmar 3, em especial ao Arion e ao Marcelo Rodrigues e votos de vida longa ao Tagmar.

Airton Jr.Dancing
#15 Arion Enviado : 14/09/18 09:39
Salve!

Grande Airton Jr! Tudo na paz? Quanto tempo, hein? Para quem não conhece, o Airton é um dos maiores escritores de fantasia medieval!!! rsrs Que bom rever você por aqui meu amigo... Tantos anos depois e a agente continua dando os nossos pitacos no projeto, hein? Já falamos e nos divertimos muito aqui, trocando idéias sobre o projeto e também sobre as Ilhas Independentes!!! rsrs Muitas idéias descritas na ambientação extraoficial e oficial surgiram com o Airton!!! Bom te ver por aqui!!! Abraço Applause

Aproveitando o gancho do Airton, ainda no Segundo Ciclo, antes mesmo da devastadora guerra entre Burons e dos Arzuns, poderia haver alguma menção sobre uma campanha expansionista de pantos para dominar a parte central de arcumes que culminou na expulsão de humanos nativos vencidos nessa guerra... Poderia até ser uma tribo mais beligerante que não aceitou o domínio dos felinos de pantos... E não poderia ser da etnia dos moltas que têm a pele mais negra...

Com isso a gente conseguiria fazer um link com o mundo conhecido. Mas para isso vamos ter que admitir que existem humanos nativos na região!

Sem mais!

#16 zetagmar Enviado : 14/09/18 15:30
Elton10pkn,
Acabo de ler um de seus comentários aqui no site e infelizmente tenho que fazer o comentário sobre a sua colocação sobre a questão da pólvora e sobre o uso do vapor como uso em maquinário.
Já foi debatido e votado e não deve ser usado. Sei que é frustrante e que você pode ter uma ideia maravilhosa, única, revolucionária, mas fazendo isso passa por cima de tudo que já foi feito e discutido.
No mínimo fica sendo ofensivo para os demais participantes que votaram e depois de decidido, você simplesmente passar por cima da decisão democrática e fazer sua vontade, por melhor que seja.
Um conselho que te dou é mantenha-se no que já existe. Só isso vai dar um trabalho imenso. Escreva tudo, mesmo que não vá entrar nos textos oficiais para ter registro e outros poderem entender suas ideias.
Já ocorreu de muitos dos participantes ficarem sem entender exatamente o direcionamento, pois algumas partes ficam em Off.
Os humanos não aparecem nas ambientações como um povo original do local, mas isso acontece na ambientação dos Reinos e nesta foi proposta isso também. Nas ambientações das Terras Selvagens e no Império as populações humanas já são locais, mas não existe nenhuma referência quanto a grupos terem partido de lá para colonizar outros locais.
A ideia dada por AirtonJr é interessante se o objetivo for ligar as duas ambientações, mas lembrar que a saída das ilhas independentes e a chegada nos Reinos deve ser ajeitada para casarem. Já ocorreu de haver problemas quando a coisa fica muito vaga ou as datas não serem respeitadas. Dá trabalho depois consertar.

#17 elton10pkn Enviado : 15/09/18 00:01
Salve,
Gostei bastante dos comentários, sou relativamente novo no projeto então acho importante a opinião dos membros mais antigos, principalmente porque assim fico sabendo de algumas ideias que foram criadas e se perderam ao longo do tempo.

Flores escreveu:
Redigindo a descrição de uma das áreas misteriosas surgiu uma questão a respeito do período do Cataclismo (grande falha). A história atual encontra-se em 1500, sendo assim há quantos anos +- ocorreu o evento?

Exatamente 1500 anos. O Cataclisma é considerado o ano zero, é só ver a linha do tempo das demais ambientações.

Arion escreveu:
Sou a favor da vinda dos valons de uma terra distante... Isso rende histórias e explica um pouco essa diferença racial e o antagonismo com os moltas... A existência de tribos humanas bárbaras e/ou nômade nativas ajuda um pouco a fechar esse quebra cabeça...

Realmente temos muita variedade étnica, até mais que nos Reinos, acho. Vou acrescentar grupos humanos nativos da região, inicialmente queria fazer exatamente isso, mas como o texto dava a entender que que não havia, acabei por não fazê-lo. Porém, humanos nativos é muito mais conveniente para a história.
Arion escreveu:
Seria um novo continente ao leste... Mas isso seria um mistério dessa parte da ambientação, podendo até ser um gancho para o futuro...Mas seria apenas mencionada nas lendas dos valons.

Sim, eu sei. Muito do que eu digo aqui não vai entrar no texto exatamente dessa forma. Isso é como aquela premissa do RPG: o conhecimento do jogador não é o mesmo do personagem.

AirtonJr777 escreveu:
A chegada da armada humana ao continente de Tagmar na região das Terras Selvagens no segundo ciclo, vindo de algum lugar alhures...
[…]
Eles fugiriam em uma grande armada que desembarcaria nas costas de onde hoje seriam os reinos conhecidos, perto das terras selvagens, mais ou menos...

Salve Airton, muito grato pelo seu esclarecimento, eu nunca teria ligado os pontos sem ele. Isso dá aquele toque de como o mundo está conectado e os fatos ocorridos em um lugar interfere em outro. Suas opiniões são muito bem-vindas, então sempre que puder é só mandar ver. Dancing

Arion escreveu:
Aproveitando o gancho do Airton, ainda no Segundo Ciclo, antes mesmo da devastadora guerra entre Burons e dos Arzuns, poderia haver alguma menção sobre uma campanha expansionista de pantos para dominar a parte central de arcumes que culminou na expulsão de humanos nativos vencidos nessa guerra... Poderia até ser uma tribo mais beligerante que não aceitou o domínio dos felinos de pantos... E não poderia ser da etnia dos moltas que têm a pele mais negra...

Sabe, me veio em mente uma forma bastante interessante de explicar a guerra entre Arzuns e Burons. Ela seria causada por fatores semelhantes aos da primeira guerra mundial, imperialismo, nacionalismo, racismo (temos raças de verdade), etc. Essa corrida imperialista dos pantos seria mais um dos fatores. Os Arzuns e os Burons seriam como a tríplice aliança e a Entente. Uma aliança de magos servos dos titãs e um grupo de guerreiros "em prol da liberdade".

zetagmar escreveu:
Um conselho que te dou é mantenha-se no que já existe. Só isso vai dar um trabalho imenso. Escreva tudo, mesmo que não vá entrar nos textos oficiais para ter registro e outros poderem entender suas ideias.
Já ocorreu de muitos dos participantes ficarem sem entender exatamente o direcionamento, pois algumas partes ficam em Off.
Os humanos não aparecem nas ambientações como um povo original do local, mas isso acontece na ambientação dos Reinos e nesta foi proposta isso também. Nas ambientações das Terras Selvagens e no Império as populações humanas já são locais, mas não existe nenhuma referência quanto a grupos terem partido de lá para colonizar outros locais.
A ideia dada por AirtonJr é interessante se o objetivo for ligar as duas ambientações, mas lembrar que a saída das ilhas independentes e a chegada nos Reinos deve ser ajeitada para casarem. Já ocorreu de haver problemas quando a coisa fica muito vaga ou as datas não serem respeitadas. Dá trabalho depois consertar.

Eu compreendo o que quer dizer e não fico frustado, kkk. Eu vou jogando as minhas ideias e vou vendo como as pessoas reagem, se forem bem recebidas dou continuidade, se não parto para a próxima, sou bem flexível nesse sentido.
A ideia dos pantos era mais deles terem lendas de "coisas do passado", não exatamente dizendo o que elas eram. A tecnologia sugerida era como nós dariamos forma a essas lendas. Os pantos do terceiro ciclo não saberiam fazer nenhuma dessas coisas, não teriam pólvora, nem tecnologia à vapor, e nem mesmo saberiam o nome dessas coisas. Enfim, como eu disse é só um verde que joguei.
Ademais, vou tentar manter a história o mais coerente possível.

Na próxima atualização do texto vou tentar colocar tudo o que foi sugerido, fazendo as devidas alterações. Na primeira versão eu estava com pena de escrever, e acabou perdendo coerência, por isso vou regar bastante o texto, o que ficar em excesso nós podamos e plantamos em outro lugar.
#18 samuel.azevedo Enviado : 15/09/18 11:16
Opa, muito bom ver alguns membros mais antigos pintando por aqui!

Falando de diferentes etnias humanas, há alguma relação entre os Moldas (livro dos reinos) e os Moltas ? Pois os nomes são tão parecidos que pode dar a entender que são povos irmãos, ou talvez um só povo que tenha se dividido...

Abraços
#19 Arion Enviado : 15/09/18 12:12
Citação:
Sabe, me veio em mente uma forma bastante interessante de explicar a guerra entre Arzuns e Burons. Ela seria causada por fatores semelhantes aos da primeira guerra mundial, imperialismo, nacionalismo, racismo (temos raças de verdade), etc. Essa corrida imperialista dos pantos seria mais um dos fatores. Os Arzuns e os Burons seriam como a tríplice aliança e a Entente. Uma aliança de magos servos dos titãs e um grupo de guerreiros "em prol da liberdade".


Elton10pkn, vou deixar uns comentários e umas idéias aqui... Acho que toda ideia nesse momento ajuda...

1) Sobre essa questão da idéia da Primeira Guerra Mundial, a idéia original seria deixar essa temática para o Terceiro Ciclo. Como sabemos, existe uma grande rixa entre as etnias humanas moltas e valons... Nesse contexto, teríamos os moltas fazendo o papel da "Tríplice Entente"... Seriam os 5 reinos de agéia, que integram a "confederação de cidades democráticas"... Os nomes estão lá no mapa de agéia... E do outro lado, os valons, um povo estrangeiro xenófobo, beligerante, inteligente, que chegou na região na época do Cataclismo e em poucos séculos começou a conquistar ilhas para expandir o seu território e garantir mercado para seus produtos... Tipo colônias... Então, um dos motivos da guerra entre eles é assegurar rotas comerciais, território seco e mercado consumidor (colonias) para seus produtos... Após, essa grande guerra (que mobilizou todo mundo), vencida pelos reinos moltas, teríamos a figura do "embargo comercial e militar" imposto pelos vencedores... Esse embargo seria uma vergonha para os valons e acabou enfraquecendo muito a economia e o desenvolvimento deles, ferindo o seu orgulho... Com o tempo o embargo foi perdendo força... Poucos barcos patrulham a região... e os rumores do renascimento do império valon seria a temática do ano de 1500 após A Grande Falha.. Repare que adentrar no império valon é muito difícil... Eles realmente não gostam de estrangeiros... Então, temos todos os elementos da 1ª Guerra Mundial aí... Divirta-se!

2) Voltando ao Segundo Ciclo, vou deixar uma idéia aqui... Os felinos de pantos começaram uma expansão territorial muito agressiva... Começaram conquistando terras, subjugando povos, escravizando tribos nômades e desafiando todos o continente de Arcumes... Eles eram combatentes formidáveis mesmo... E os seus melhores guerreiros formavam uma academia de guerreiros chamada Burons... Eles dominavam algumas técnicas de combate/magia/objetos mágicos que os tornaram muito poderosos... Em poucos anos eles ganharam fama e prestígio no continente e acabaram conquistando o poder do próprio império de pantos (único império da região na época)... Os burons eram realmente os guerreiros mais poderosos... E muitos desses guerreiros eram recrutados entre os campeões de diversos povos e etnias e serviam ao imperador de pantos... O grande Leão! Repare que a ideia aqui é construir a história desses guerreiros a partir da expansão do império de pantos... As duas coisas se confumdem... Sobre pantos, a base para construção da raça é o Antigo Império Egipício! Inclusive podemos ter esfinges na porta de cada cidade!!! Dancing

Contra esse crescimento de poder e fama da academia de guerreiros Burons, um grupo de magos ancestrais se uniu formando um colégio de magia ancestral chamado Arzuns... Os arzuns eram um poderoso grupo de magos que dominavam a magia arcana... Os arzuns eram compostos por grandes magos que dominaram a magia ancestral (talvez titânica)... Essa magia deu muito poder a eles... Inclusive alguns conquistaram a imortalidade (pode ser parecida com a dos elfos)... Esse grupo tinha cerca de 15 grandes magos... Conhecido como o "circulo titânico" (ou outro nome)... Sendo 5 deles, as tais "rainhas arcanas"... Eles reuniram um grande exército das mais variadas etnias e raças e lutaram numa grande guerra os Burons de pantos pela hegemonia e controle da Região... Não sei dizer onde entraria os dragões ancestrais de gelo aqui... KKKK Até que chegou o Grande Cataslima e destruiu tudo! kkkk Os poucos sobreviventes ainda vivos (as 5 rainhas arcanas que precisam ser reescritas, um poderoso guerreiro leão (burons), algum mago famoso, algum gato pingado aí, alguns dragões imperiais do gelo) vivem isolados, evitando a todo custo contato com o mundo...

Fica a ideia para ser trabalhada... Dancing

Citação:
Falando de diferentes etnias humanas, há alguma relação entre os Moldas (livro dos reinos) e os Moltas ? Pois os nomes são tão parecidos que pode dar a entender que são povos irmãos, ou talvez um só povo que tenha se dividido...


Nobre samuel.azevedo,

Acho que sim... Daria para fazer um "link" sim entre os moldas e a etnia moltas... Um grupo de dissidentes e tal que saiu numa armada.. Mas nesse ponto não tenho nenhuma ideia agora... O único ponto divergente é a descrição física deles... Os Moltas das Ilhas Independentes são negros! O povo do mundo conhecido (descendentes dos Moldas) são brancos caucasianos, estilo europeus... Enfim... é preciso amarrar essa questão!

Isso aí... Sem mais!
#20 samuel.azevedo Enviado : 15/09/18 15:45
Arion escreveu:

Nobre samuel.azevedo,

Acho que sim... Daria para fazer um "link" sim entre os moldas e a etnia moltas... Um grupo de dissidentes e tal que saiu numa armada.. Mas nesse ponto não tenho nenhuma ideia agora... O único ponto divergente é a descrição física deles... Os Moltas das Ilhas Independentes são negros! O povo do mundo conhecido (descendentes dos Moldas) são brancos caucasianos, estilo europeus... Enfim... é preciso amarrar essa questão!

Isso aí... Sem mais!




Os moldas chegaram em +- 205 DC na região dos reinos.

Citação:
Independentemente de sua origem, no ano de 205 D.C. (Depois do Cataclismo) as primeiras tribos moldas chegaram ao vale do Frefo. Eram cerca de trinta, comandadas por sacerdotes e guerreiros poderosos. Esse povo possuía conhecimentos bélicos e tecnológicos extremamente elevados para a região tais como táticas militares e técnicas de forjaria bastante avançadas. Assim, foram esses conhecimentos que os ajudaram a sobreviver no maléfico Vale do Frefo. Aquela era uma região dominada por toda sorte de monstros. Os orcos possuíam dezenas de acampamentos em montanhas e colinas próximas. E estes eram comandados por um poderoso tirano orco chamado Korumba, o ceifador de elfos.
Livro de ambientação, pág. 15.

Na mesma página dá a entender que acredita-se que eles vieram do sul, por causa de algumas teorias e especulações.

Também há menções de dinastias do império Molda. Me pergunto se eles não teriam se misturado tanto aos outros povos que ao longo dos séculos não restavam mais moldas de pele negra (caso queiramos fazer a conexão entre os dois povos).

Abraços

#21 elton10pkn Enviado : 15/09/18 22:30
Salve,
Arion valeu pelas sugestões vou anotar.
Agora sobre essa questão dos Moltas e Moldas, o nome semelhante sempre me chamou a atenção, mas acho que associa-los é forçar a barra. Eles possuem fenótipos muito diferentes, um povo negro não se tornaria caucasiano em 1000 e poucos anos. Ok, estamos falando em um mundo de fantasia, mas acho forçado demais. Prefiro tratar só como uma coincidência nominal. Lembre-se que nós aportuguesamos os nomes por causa das diretrizes, mas eles tem linguas completamente diferentes. Enfim, é o que acho.
#22 zetagmar Enviado : 14/10/18 00:36
Muita coisa mudou desde que inicialmente começamos a formular a história base das ilhas independentes.
No conceito original os humanos não existiam no continente original e as raças que lá existiam não eram semelhantes a nenhuma já apresentadas nas outras ambientações.
É claro que a quantidade de raças apresentadas era de no máximo 5 (com base em alguns animais - gato, macaco, lagarto, variação de pequenino e uma espécie aquática).
Os Cavaleiros Titãs eram guerreiros que usando magia dos magos Arzuns, criavam para si, uma armadura feita de pedra. Ficavam com mais de 3 metros de altura, com espadas feita de metal extraído do solo. Algo muito semelhante ao hulkbuster, mas feito de rocha.
Seriam maquinas de destruição em massa. A ideia inicial é que os magos passavam a ser aqueles que davam e tiram o poder e ficariam nos bastidores do poder.
Os Burons seriam guerreiros que não somente seriam habilidosos ao extremo, mas dotados de grande senso de honra e que se destinavam a combater a injustiça. Entender que naquele tempo do segundo ciclo, os Cavaleiros Titãs cometiam atrocidades e seus exércitos não se importavam de massacrar aldeias inteiras para vencer uma guerra.
Passavam por cima de qualquer um.
Os Burons ficam famosos depois de enfrentarem dois grandes exércitos e alguns Cavaleiros Titãs para defender uma comunidade de agricultores que seriam massacrados no caminho destes exércitos. (ideia extraída do filme "Os sete samurais")
Vários Burons morrem no processo, mas são capazes de deter os exércitos.
Ficando assim estabelecido inicialmente duas forças antagônicas.

Já para o terceiro ciclo a ideia foi apresentar aos jogadores um mundo em guerra. Não existe ainda uma decisão, nenhum dos lados vence ainda. De um lado um império em ascensão, vasto e que controla dezenas de ilhas, do outro lado uma aliança entre várias raças, feita frente ao desespero de uma aniquilação perante um inimigo até então invencível.
Enquanto o império humano xenofóbico tenta controlar o mundo, do outro temos um império humano aliando-se as outras raças para sobreviver.
Uma forma encontrada para apresentar os humanos nesta ambientação como grandes transformadores, podendo ser bons e maus.
A ideia do império em Ageia ser de etnia negra foi para apresentar uma ideia completamente diferente de ambientação longe da medieval convencional, além de explorar uma cultura totalmente nova.
#23 samuel.azevedo Enviado : 03/04/19 11:41
Olá,

Alguma novidade na tarefa?
Usuários visualizando este tópico
Guest
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET