Editar Histórico Ver Discussão(13) Voltar para Lista

Criado por térom lanister

O Serpe é um grande réptil alado de aspecto draconiano.

Possui um corpo delgado e uma postura predominantemente bípede. Suas patas traseiras têm poderosas garras que geralmente são usadas para agarrar sua presa a alçar voo. Tem asas gigantescas como de um morcego que auxiliam na locomoção, quando contraídas podem ser usadas para escalar uma superfície. Seu pescoço e cauda são bem alongados, na extremidade da cauda há um enorme ferrão ósseo; que produz uma toxina tão letal que é capaz de matar um homem. Mede cerca 2 metros de altura, 4 metros de comprimento e 5 metros de envergadura.

Estudiosos de Saravossa afirmam que há relatos históricos em trechos de pergaminhos do Segundo Ciclo que narram a existência de uma horda de terríveis guerreiros que montavam répteis alados do tamanho de cavalos, chamados de Serpes. Seu emprego foi de grande relevância numa sangrenta guerra que depôs uma antiga dinastia de reis-feiticeiros. Outros registros, de 500 DC, narram que eles eram caçados pelos guerreiros mais valorosos, como uma especie de disputa ou de rito de passagem. Hoje os Serpes são encontrados em regiões de florestas quentes e pântanos, caçando tanto animais quanto viajantes descuidados, sendo sempre atraídos por objetos brilhantes, que arrancam de suas presas e acumulam em suas tocas cavadas entre as árvores, onde ficam os ovos e os filhotes. Estanhamente não há distinção entre machos e fêmeas Serpes, e aparentemente todos eles botam ovos e cuidam uns dos filhotes dos outros, tendo o terrível hábito de trazer vítimas envenenadas para serem devoradas ainda vivas nos ninhos.

Os Serpes são caçadores. Adultos e jovens caçam sozinhos ou em bandos, e quando assim o fazem são muito letais, pois utilizam de uma estratégia de ataque coordenado. O líder, visivelmente maior que os demais, ataca frontalmente a presa enquanto os demais atacam pelos flancos. Eles também costumam saltar coordenadamente do alto de árvores sobre suas presas, dando botes nestas. Neste caso é muito comum que os Serpes tentem agarrar suas vítimas com violência e levantar vôo, para carregá-las por algumas rodadas e soltá-las de grandes alturas, matando-as. Por não serem muito fortes, os Serpes adultos conseguem fazer isso apenas com oponentes de tamanho e peso aproximado de um homem. Os jovens não conseguem agarrar e alçar vôo com vítimas maiores e mais pesadas que um elfo de pequeno porte. Os filhotes não caçam, não voam e não possuem ferões, mas são muito agressivos e podem matar.

Em combate corpo-a-corpo os Serpes atacam seus oponentes com mordidas vorazes. Sempre que causa dano na EF ou 100% na EH, o Serpe abocanha sua vítima e ganha um ataque oportuno adicional com suas garras, quando tentará esquartejar a carne sua vítima, causando dano obrigatoriamente na EF desta.

O maior trunfo dos Serpes são seu ferrões. Cada um deles possui um ferrão ósseo na extremidade da cauda, de coloração amarelada, diferenciada do verde de suas escamas. O ferrão é sensível ao calor e produz uma terrível toxina que facilmente pode matar um homem. Neste caso é necessário que a ferroada cause dano na EF ou que cause 100% de dano na EH para que a toxina haja sobre a vítima. Estranhamente tal toxina reage apenas ao calor de temperaturas acima dos 25º e há relatos de caçadores que foram ferroados por eles durante noites frias e não sofreram nenhum efeito além do ferimento. Mas vitimas atacadas em locais quentes normalmente sucumbem com uma morte muito dolorosa algumas horas após serem ferroados.

A vítima da toxina deve imediatamente fazer um teste de RF contra Força de Ataque igual ao Estágio do Serpe. Caso bem sucedida, a vítima sentirá espasmos em seu corpo e receberá ajuste de -3 colunas de resoluções por uma hora. Caso a vítima fracasse, ela sentirá imediatamente uma dor horrível, que virá acompanhada de espasmos violentos, impedindo qualquer ação e fazendo com que ela caia no chão, gritando de dor e se contorcendo. A expressão no rosto das vítimas é de tanto sofrimento, que costuma assombrar a mente de quem a vê pelo resto da vida. Durante a crise de dor um teste de resistência física contra força de ataque 3 deverá ser realizado, e caso a vítima fracasse terá um ataque de nervos e do coração e morrerá em decorrência da dor aguda.

Após a crise de dor, que dura o estágio do Serpe em rodadas, a vítima volta a poder se mover, mas sentirá dores no corpo que implicará em um modificador de colunas igual ao estágio do Serpe. Caso insista em fazer movimentos bruscos, a vítima terá que fazer um novo teste de resistência física contra contra força de ataque igual estágio do Serpe e se fracassar sofrerá uma nova crise de dor, que poderá causar a morte da vítima, conforme o parágrafo anterior.

O milagre Recuperação Física 3 neutraliza a qualquer momento os efeitos da toxina dos Serpes, removendo esta do corpo das vítimas. A toxina é tão forte que se não removida do organismo permanece neste pelo resto da vida. Também existe um antídoto da intoxicação, que dizem ser um segredo quase milenar de rastreadores experientes que trilham os caminhos da caça. Dizem que alguns destes costumam cativar estas criaturas e conviver em mutualismo com elas, protegendo-as no frio.

A maior fraqueza dos Serpes é a vulnerabilidade a climas frios. Tal vulnerabilidade motiva uma grande rotina de migração deles para mais quentes, ao longo dos períodos do ano. É muito comum ver pequenos bandos sobrevoando as margens do Denégrio, sempre convergindo no inverno para florestas de Conti, Calco e Plana. Aparentemente o metabolismo deles reage ao calor e quaisquer ações em ambientes abaixo dos 25º recebem modificadores de -7. Abaixo desta temperatura seus ferrões também não produzem toxina e estes terríveis caçadores se tornam caças de homens ambiciosos atrás de seu couro e seus valiosos ferrões, que somente podem ser manipulados em temperaturas abaixo dos 25º. O ferrão cortado de um adulto em bom estado vale cerca de 5 moedas de ouro e, se devidamente aquecido por um envenenador experiente, produz doses diárias por até uma semana. O processo de extração é muito difícil e não é raro amadores morrerem ao tentarem manipulá-lo.

O Serpe é um grande réptil alado de aspecto draconiano.

Possui um corpo delgado e uma postura predominantemente bípede. Suas patas traseiras têm poderosas garras que geralmente são usadas para agarrar sua presa a alçar voo. Tem asas gigantescas como de um morcego que auxiliam na locomoção, quando contraídas podem ser usadas para escalar uma superfície. Seu pescoço e cauda são bem alongados, na extremidade da cauda há um enorme ferrão ósseo; que produz uma toxina tão letal que é capaz de matar um homem. Mede cerca 2 metros de altura, 4 metros de comprimento e 5 metros de envergadura.

Estudiosos de Saravossa afirmam que há relatos históricos em trechos de pergaminhos do Segundo Ciclo que narram a existência de uma horda de terríveis guerreiros que montavam répteis alados do tamanho de cavalos, chamados de Serpes. Seu emprego foi de grande relevância numa sangrenta guerra que depôs uma antiga dinastia de reis-feiticeiros. Outros registros, de 500 DC, narram que eles eram caçados pelos guerreiros mais valorosos, como uma especie de disputa ou de rito de passagem. Hoje os Serpes são encontrados em regiões de florestas quentes e pântanos, caçando tanto animais quanto viajantes descuidados, sendo sempre atraídos por objetos brilhantes, que arrancam de suas presas e acumulam em suas tocas cavadas entre as árvores, onde ficam os ovos e os filhotes. Estanhamente não há distinção entre machos e fêmeas Serpes, e aparentemente todos eles botam ovos e cuidam uns dos filhotes dos outros, tendo o terrível hábito de trazer vítimas envenenadas para serem devoradas ainda vivas nos ninhos.

Os Serpes são caçadores. Adultos e jovens caçam sozinhos ou em bandos, e quando assim o fazem são muito letais, pois utilizam de uma estratégia de ataque coordenado. O líder, visivelmente maior que os demais, ataca frontalmente a presa enquanto os demais atacam pelos flancos. Eles também costumam saltar coordenadamente do alto de árvores sobre suas presas, dando botes nestas. Neste caso é muito comum que os Serpes tentem agarrar suas vítimas com violência e levantar vôo, para carregá-las por algumas rodadas e soltá-las de grandes alturas, matando-as. Por não serem muito fortes, os Serpes adultos conseguem fazer isso apenas com oponentes de tamanho e peso aproximado de um homem. Os jovens não conseguem agarrar e alçar vôo com vítimas maiores e mais pesadas que um elfo de pequeno porte. Os filhotes não caçam, não voam e não possuem ferões, mas são muito agressivos e podem matar.

Em combate corpo-a-corpo os Serpes atacam seus oponentes com mordidas vorazes. Sempre que causa dano na EF ou 100% na EH, o Serpe abocanha sua vítima e ganha um ataque oportuno adicional com suas garras, quando tentará esquartejar a carne sua vítima, causando dano obrigatoriamente na EF desta.

O maior trunfo dos Serpes são seu ferrões. Cada um deles possui um ferrão ósseo na extremidade da cauda, de coloração amarelada, diferenciada do verde de suas escamas. O ferrão é sensível ao calor e produz uma terrível toxina que facilmente pode matar um homem. Neste caso é necessário que a ferroada cause dano na EF ou que cause 100% de dano na EH para que a toxina haja sobre a vítima. Estranhamente tal toxina reage apenas ao calor de temperaturas acima dos 25º e há relatos de caçadores que foram ferroados por eles durante noites frias e não sofreram nenhum efeito além do ferimento. Mas vitimas atacadas em locais quentes normalmente sucumbem com uma morte muito dolorosa algumas horas após serem ferroados.

A vítima da toxina deve imediatamente fazer um teste de RF contra Força de Ataque igual ao Estágio do Serpe. Caso bem sucedida, a vítima sentirá espasmos em seu corpo e receberá ajuste de -3 colunas de resoluções por uma hora. Caso a vítima fracasse, ela sentirá imediatamente uma dor horrível, que virá acompanhada de espasmos violentos, impedindo qualquer ação e fazendo com que ela caia no chão, gritando de dor e se contorcendo. A expressão no rosto das vítimas é de tanto sofrimento, que costuma assombrar a mente de quem a vê pelo resto da vida. Durante a crise de dor um teste de resistência física contra força de ataque 3 deverá ser realizado, e caso a vítima fracasse terá um ataque de nervos e do coração e morrerá em decorrência da dor aguda.

Após a crise de dor, que dura o estágio do Serpe em rodadas, a vítima volta a poder se mover, mas sentirá dores no corpo que implicará em um modificador de colunas igual ao estágio do Serpe. Caso insista em fazer movimentos bruscos, a vítima terá que fazer um novo teste de resistência física contra contra força de ataque igual estágio do Serpe e se fracassar sofrerá uma nova crise de dor, que poderá causar a morte da vítima, conforme o parágrafo anterior.

O milagre Recuperação Física 3 neutraliza a qualquer momento os efeitos da toxina dos Serpes, removendo esta do corpo das vítimas. A toxina é tão forte que se não removida do organismo permanece neste pelo resto da vida. Também existe um antídoto da intoxicação, que dizem ser um segredo quase milenar de rastreadores experientes que trilham os caminhos da caça. Dizem que alguns destes costumam cativar estas criaturas e conviver em mutualismo com elas, protegendo-as no frio.

A maior fraqueza dos Serpes é a vulnerabilidade a climas frios. Tal vulnerabilidade motiva uma grande rotina de migração deles para mais quentes, ao longo dos períodos do ano. É muito comum ver pequenos bandos sobrevoando as margens do Denégrio, sempre convergindo no inverno para florestas de Conti, Calco e Plana. Aparentemente o metabolismo deles reage ao calor e quaisquer ações em ambientes abaixo dos 25º recebem modificadores de -7. Abaixo desta temperatura seus ferrões também não produzem toxina e estes terríveis caçadores se tornam caças de homens ambiciosos atrás de seu couro e seus valiosos ferrões, que somente podem ser manipulados em temperaturas abaixo dos 25º. O ferrão cortado de um adulto em bom estado vale cerca de 5 moedas de ouro e, se devidamente aquecido por um envenenador experiente, produz doses diárias por até uma semana. O processo de extração é muito difícil e não é raro amadores morrerem ao tentarem manipulá-lo.

Tipo de Criatura

Dragões

Ambientação

Reinos / Ilhas Independentes

Organização e Habitat

/ Florestas quentes e pântanos

Magias e Poderes Especiais

Ferroada tóxica.

Peso/Altura/Largura/Comprimento/Envergadura

  • Jovem: 200 Kg / 175 a 200 m / 75 a 80 m / 400 a 450 m / 475 a 500 m
  • Adulto: 300 Kg / 200 a 300 m / 80 a 100 m / 450 a 500 m / 500 a 600 m
Atributos

  • Jovem: INT(i), AUR(0), CAR(-1), FOR(2), FIS(2), AGI(5), PER(3)
  • Adulto: INT(i), AUR(0), CAR(-1), FOR(3), FIS(3), AGI(7), PER(3)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Serpe Jovem 530(33)0L5Ferrão794241713775620 (andando), 25 (voando)
Garras1185161195
Mordida111092014116
Serpe Adulto 737(43)0M7Ferrão1113825181481071120 (andando) e 30 (voando)
Garras151291712106
Mordida1514132115127