Editar Histórico Discutir Voltar para Lista

Criado por

“Até o momento minha pesquisa de campo sobre a divisão de castas entre as formigas gigantes foi bastante promissora, como mostram minhas anotações. Amanhã utilizarei o mesmo feitiço de invisibilidade para entrar na câmara da rainha. Espero encontrar algo incrível.”

- Artroar, Mago Ilusionista. Último registro encontrado em seu diário.

A verdade sobre as formigas gigantes ainda não está totalmente revelada às civilizações da superfície. Acredita-se que ao menos a anatomia é bem conhecida: corpos muito similares aos das formigas normais, mas com o tórax ligeiramente alongado e curvo para o alto; além, é claro, das proporções exageradas. Durante muito tempo ninguém consegue compreender por que estas criaturas venham a ter mudanças visíveis em sua aparência como protuberâncias de cor verde neon na formiga rainha de onde é secretada a substância; a mesma coloração no ferrão – órgão onde injeta o veneno, localizado no abdômen das batedoras; da mesma forma para as pinças maiores das guerreiras.

Os mais audaciosos pesquisadores trouxeram a tona o conhecimento de que estes indivíduos eram apenas Batedores - uma das várias castas presentes na intrincada sociedade das formigas gigantes. Seus túneis, geralmente construídos sob desertos ou áreas desoladas por alguma catástrofe natural (incêndios, terremotos, etc), na verdade possuem em grande parte a casta dos Operários.

Formigas Gigantes Batedoras tem como missão capturar qualquer criatura viva. Sua infiltração sempre é dada a noite, onde sua agilidade, sua capacidade de se locomover sob solos arenosos os tornam praticamente indetectáveis. Uma vez que tenha sido capturada (normalmente paralisada pelo veneno da picada das Batedoras – Veneno Tipo III), as vitimas são arrastadas até a entrada mais próxima dos túneis das Formigas Gigantes, onde serão entregues a casta dos Operários. Os Operários, construtores dos túneis e mestres em orientação e navegação por eles, conduzem as Batedoras até o seu destino final, onde a vítima perecerá.

Os Operários são organizados em equipes de no máximo 5 membros, e vagam pelos túneis realizando missões específicas. Sua capacidade mais peculiar é a habilidade de preparar armadilhas que envolvam pequenos e localizados desabamentos. Com a boca e antena, depois de carregar a seda - um material gelatinoso produzido pela rainha – a espalham nas paredes dos túneis para a sustentação e criação das armadilhas juntamente com a areia e restos dos ossos das vítimas mortas. Esta capacidade desempenha um papel fundamental na sociedade das Formigas Gigantes.

Há outra casta, ainda desconhecida pelas raças inteligentes, chamada de Guerreira. Os Guerreiros permanecem aprisionados em fossos construídos pelas exímias Operárias durante quase toda a sua vida. São maiores que as Operárias e mais fortes, porém em menor número. São libertados quando o covil é invadido (daí nenhuma raça inteligente conhece a casta - não houve sobreviventes até hoje); e um guerreiro é escolhido para fecundar os membros da mais secreta casta, a Realeza.

A Realeza possui três funções:

- Um dos indivíduos, maior e mais forte, se torna a Rainha. Ela tem o controle total sobre os membros das 3 castas telepaticamente. Quanto mais velha for mais inteligente se torna, porém mais fraca fisicamente

- Dois outros indivíduos desenvolvem, na maturidade, estruturas reprodutoras que são fecundadas pelos Guerreiros. Estes indivíduos são conhecidos como Feitores. Não se sabe se constituem uma real subdivisão da casta Realeza. Sua função é a de produzir um grande número de larvas brancas e asquerosas. Estas larvas são recolhidas pelos feitores e inseridas nos ouvidos dos humanóides capturados, ou de qualquer outra criatura, trazidos a câmara dos Feitores pelas Batedoras, conduzidas pelas Operárias. Uma vez parasitado, o capturado perde o controle sobre si mesmo (a larva se aloja no cérebro alimentando-se deste). Após 1 ano em seu interior o crânio implode, podendo se revelar indivíduos juvenis de qualquer uma das castas. Os corpos que continuam se decompondo se tornam parte da pilha de fungos, para servirem de alimentos para todas as formigas do formigueiro.

Não se sabe ao certo qual o objetivo destas criaturas, mas com certeza é maligno. Sua natureza é deflagrada quando os Feitores produzem as larvas: as laterais do órgão reprodutor inchado brilham, e é possível distinguir um padrão de runas antigas formadas por esta bioluminescência.

Independente de sua origem ou propósito fica evidente que estas criaturas estão entre as mais perigosas de todo Tagmar. Um exército de formigas gigantes liderado por uma rainha cruel e sagaz pode dizimar uma cidade inteira numa única noite. Aliás, existem relatos nas Terras Selvagens de tribos inteiras que simplesmente sumiram do mapa do dia para a noite levadas pelas formigas gigante.

Com uma taxa de natalidade sem precedentes e sem predadores naturais os estudiosos descobriram que o controle populacional dessa espécie é mantido por um curioso fato do seu ciclo de vida: a rainha, após ter completado seu ciclo de vida, entra num rápido processo degenerativo que provoca sua morte em poucas semanas. Sem o controle da rainha a maioria das operárias e demais entidades da colônia entrarão numa espécie de torpor coletivo nele permanecendo até a morte algumas semanas depois. Um pequeno número ainda conservará alguma consciência, mas operárias sem controle limitam-se a pegar qualquer criatura que encontrem, inclusive outras formigas gigantes, e levá-las para a colônia de fungos e os guerreiros da colônia lutarão entre si até a morte.

Formigas da casta Feitores, no entanto, tentarão abandonar a colônia. Se conseguirem peregrinarão sem destino até encontrarem um ninho adequado ali se alojando e iniciando um lento processo de metamorfose através do qual se tornarão uma Rainha. Esta nova criatura dará início a um novo formigueiro infectando alguma criatura viva que encontre nas proximidades. Após o nascimento das primeiras operárias e batedoras a nova Rainha irá penetrar cada vez mais fundo na terra até que fique tão imensa que não possa mais sair ou mover-se. Só depois desse estágio é que ela dará origem aos primeiros Feitores da colônia.

Dessa forma é a idade da Rainha que determina o tamanho da colônia, bem como seu nascimento e morte. Uma Rainha vive em torno de vinte anos e nesse período dará origem a algo em torno de 600 a 800 formigas gigantes, entre operárias, batedores, guerreiros e feitores. Felizmente após a morte dessa rainha a colônia se desintegrará. Graças a isso colônias desse inseto são raríssimas, mas terríveis quando surgem.

Colônias inabitadas desses monstros podem ser exploradas à procura de tesouros lavados para ali junto com as vítimas, além disso o veneno e os fungos criados por essas criaturas podem encontrar bons preços nos mercados tagmarianos.

Tipo de Criatura

Animais Gigantes

Organização e Habitat

/ Povoados Humanóides

Peso/Altura/Comprimento

  • Operária: 1 Kg / 1 m / 10 a 15 m
  • Batedora: 1 Kg
  • Guerreira: 3 Kg
  • Rainha: 50 Kg
Atributos

  • Operária: INT(i), AUR(0), CAR(-1), FOR(1), FIS(1), AGI(3), PER(3)
  • Batedora: INT(i), AUR(0), CAR(-3), FOR(1), FIS(2), AGI(3), PER(2)
  • Guerreira: INT(i), AUR(0), CAR(-4), FOR(3), FIS(3), AGI(3), PER(3)
  • Rainha: INT(4), AUR(4), CAR(-5), FOR(4), FIS(2), AGI(-2), PER(0)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Formiga Gigante Operária 430L3Mordida87617139554425
Formiga Gigante Batedora 640L3Mordida9872116116866 
Picada640131074
Formiga Gigante Guerreira 1060M3Mordida8762721159131010 
Formiga Gigante Rainha 15160P-2Mordida87632251811171919