Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

3 Páginas <123
Responder...
🏝️Religiões das Ilhas Independentes Opções
#61 zetagmar Enviado : 16/01/20 10:47
Primeiramente, obrigado pelo elogio Marcelo, mas seria muita pretensão minha me dar este crédito já que tive várias conversas com outros membros do tagmar por e-mail e foi comentado isso. A única coisa que aconteceu é que fui eu que postei o comentário.
Como já havia lhe escrito em e-mail, temos muito material. O tagmar tem se tornado cada vez mais complexo e completo. O que no final das contas acaba também dando mais trabalho.

Mas vamos aos comentários.
Não querendo criar polêmica, principalmente por conta do assunto Religião que é algo sempre sensível para muitas pessoas. O meu argumento para muitos pode se tornar ofensivo e já de ante mão quero deixar claro que respeito todas as religiões, qualquer culto tem sua importância.
A pergunta que o Marcelo fez foi "Faz sentido alguém cultuar um titã que não existe mais?".
A pergunta poderia ser respondida de várias formas.
- Quem ganha com o culto?
- Como ter certeza que foi agraciado com um milagre ou privilegiado por um deus?
- Demonstrações pirotécnicas satisfazem os fiéis?

As minhas considerações são que os cultos religiosos que vierem a existir não necessariamente tem que dar ao sacerdote poder divino. Os "sacerdotes" dos titãs seriam somente magos elementais que usam a ideia religiosa para obter mais poder e quando falo em poder é o poder político, o prestígio dentro de uma sociedade.
A ambientação inicialmente pensada tinha somente duas religiões conflitantes.
A primeira seria o culto aos titãs, que seria largamente predominante. A segunda seria o culto aos deuses que vem com os humanos. Esta está crescente, porém ainda fraca.
Se formos colocar em número, o Culto aos Titãs são 80% dos indivíduos e o Culto aos Deuses 20%.
A ambientação também tem como pano de fundo um período de guerra. Uma guerra naval que vem se arrastando por anos. Uma das grandes divergências entre o pessoal que inicialmente estava pensando, no Projeto Ilhas Independentes, seria em que ponto da guerra as coisas se encontravam.
Se seria um período de clímax onde as batalhas incessantes prosseguem e não tem um lado vencedor ou se estaríamos em um momento de paz armada, ainda em uma corrida armamentista para o grande confronto final.

Voltando para o assunto religião.
Sendo sincero, gostei bastante das outras religiões que o Elton ajudou a desenvolver e acredito que devam existir, principalmente porque algumas ajudam a definir alguns povos e criar até justificativas plausíveis para alguns comportamentos (Silar e Vancos).
As religiões ajudariam a embasar comportamentos, mas não dão qualquer bônus ou ônus ao personagem.
O Culto dos Titãs não se importam e até permitem que hajam outros cultos, mas poderia ser cobrado um valor ou taxa a estes cultos menos influentes.

Resumindo:
Cada raça tem uma religião e uma definição de existência. Estes "Deuses" criados por eles são cultuados, contudo não oferecem qualquer milagre, já que não existem. Nada impediria de cultuar a religião predominante também.
O Culto aos Titãs são magos elementais (possuem poderes pois usam magia elemental), mas os Titãs não influenciariam nada, apesar destes "sacerdotes" venderem está ideia ao povo.
O Culto aos Deuses são sacerdotes que recebem seus poderes dos Deuses de Tagmar.
#62 elton10pkn Enviado : 16/01/20 22:40
Bem, pelo que posso notar o principal problema são as religiões humanas.

No post #22 e #25 eu já havia tentando responder alguns questionamentos e tentanto organizar as religiões por povos, fica mais fácil entender.

Citação:
A primeira seria o culto aos titãs, que seria largamente predominante. A segunda seria o culto aos deuses que vem com os humanos. Esta está crescente, porém ainda fraca.
Se formos colocar em número, o Culto aos Titãs são 80% dos indivíduos e o Culto aos Deuses 20%.

Eu acho isso um pouco incoerente. O Cataclisma foi causado justamente por isso. Os deuses queriam acabar com as heresias e falsas divindades. Além do mais os moltas seriam o povo mais poderoso nas Ilhas e adorariam os deuses. No entanto, faz sentido que os Valons, como maiores rivais dos moltas tenham uma religião diferente e culto titã é uma opção bem coerente.

Citação:
A pergunta que o Marcelo fez foi "Faz sentido alguém cultuar um titã que não existe mais?".
A pergunta poderia ser respondida de várias formas.
- Quem ganha com o culto?
- Como ter certeza que foi agraciado com um milagre ou privilegiado por um deus?
- Demonstrações pirotécnicas satisfazem os fiéis?

Bem, se colocarmos somente os Valons como "adoradores" dos titas eu responderia da seguinte forma:
Os Valons são extremamente xenófobos e os outros povos (incluindo sua cultura) são menosprezados.
-Quem ganha com o culto? R.: os magos. Um povo que segue aos deuses acaba por ter varias limitações éticas, por assim dizer. É fato que não há deuses maus em tagmar. Logo, faz sentido que governos que os seguem veem com maus olhos alguém faça algo que desagrade os deuses, necromantes são um bom exemplo.
-Como ter certeza que foi agraciado com um milagre ou privilegiado por um deus? R.: Isso é simples. Primeiro que um sacerdote se apresentaria como tal e, além disso, com exceção dos Rastreadores somente eles tem poderes de cura e invocar enviados.
-Demonstrações pirotécnicas satisfazem os fiéis? R.: Não. Mas para o povo comum como duvidar de alguém capaz de controlar um ser feito de fogo, ou controlar as forças naturais? Ou, talvez, esses magos tenham desenvolvido alguma forma de cura.

Os valons não cultuariam aos titãs por simples fé, mas como uma de obter um poder que eles não seriam livres para ter se limitassem as imposições dos deuses. De fato, eles não negariam a existência dos deuses, mas questionariam a sua importância. Eles carregariam os mesmos pensamentos que os deuses tentaram extirpar no cataclisma e tentariam possuir novamente o poder que perderam.
#63 Marcelo_Rodrigues Enviado : 17/01/20 13:39
Vai ai algumas sugestões com base dos comentários do Elton.

A questão se ser majoritário os Titãs, acho que também não seria o ideal, mas da mesma forma que os Bankids toram quase toda Tagmar podemos explicar que a religião Titânica vem se expandindo que eque boa parcela já a segue. A questão cura não seria pre-requisito. Magias elementais se bens usadas podem ser encaradas como ira divina (fogo, raios, terremotos) e aquando usadas contra inimigos de uma nação poderia impactar muito a população e fortaleceria a crença. Se usar para ajudar chuva durante uma seca seria uma "ajuda divina". Aqui os cultistas titânicos usariam a negação aos deuses de forma semelhante aos demonistas para reforçar sua crença e afastar os verdadeiros sacerdotes da população. Com certeza nos lugares onde este religião titânica for predominante haverá perseguição aos sacerdotes.

#64 Ketalel Enviado : 20/02/20 09:04
Além de tudo que já foi citado. Vamos lembrar que os Sacerdotes (com "S" maiúsculo) de Tagmar são minoria, escolhidos pelos Deuses. A maior parte dos cultos não tem magia.
Isso pode ser o que determina a vantagem do culto titânico sobre o dos deuses.
Em outras histórias como Game of Thrones (o livro, não a série) podemos ver a "religião" dos piromantes, que na verdade nem magos eram.
A vantagem do culto aos Titãs é que além de poder se passar como ira dos deuses como o Marcelo pontuou, os sacerdotes (com "s" minúsculo) desse culto que não são magos ainda poderiam se diferenciar daqueles que seguem os deuses por todos seus fiéis poderem fazer "milagres". A manipulação do fogo por alquimia, através de fogo grego, "Fogo Vivo" e outras questões "tecnológicas" (tá aí o link com a outra discussão) podem conferir poder aos falsos sacerdotes. Um poder desconhecido pela maior parte da população (apenas eles dominariam essa tecnologia) que coneta o rebanho a sua fé, quando os fiéis dos deuses que não são Sacerdotes não teriam poder algum.
#65 zetagmar Enviado : 20/06/20 16:31
Srs. andei lendo algumas coisas e acabei esbarrando exatamente em uma ideia que estamos elaborando aqui e que virou um livro.
O assunto em questão é Magos agindo como sacerdotes de uma religião.
Na obra O Ciclo Nessântico é colocado exatamente assim. Uma religião que utiliza as energias do "Segundo mundo", o que para nós seria conhecido como as energias mágicas.
Já terminei o primeiro volume , O trono do Sol e estou entrando no segundo volume. São um total de três.
Acredito que seja uma boa leitura, não que seja indispensável para poder participar da conversa ou dar a opinião. Mas acredito que fica mais fácil já pensar sobre o assunto quando já temos algo concreto criado.
Fica a ideia.
#66 elton10pkn Enviado : 01/08/20 20:55
Salve,
retornando as atividades vou trazer uma abordagem para as religiões das Ilhas. Observando as últimas postagens e seguindo uma tendência que já estava implícita, acho que é consenso que a religião das Ilhas irão tem conotações religiosas. Não todas, é claro. Isso acaba nos levando a um assunto paralelo que é a forma como a organizações mágicas estão organizadas. Faz sentido que, como uma região altamente isolada, as Ilhas não possuam as mesmas organizações presentes nos Reinos, em especial os Colégios. As ordens dos deuses seriam muito semelhantes em conceito e preceitos (afinal os deuses são os mesmos), salvo que teriam particularidades regionais, porém seriam independentes dos Reinos ou teriam relações implícitas, talvez criando ganchos entre as ambientações. As confrarias e trilhas clássicas nunca foram abordadas de forma muito especifica aos Reinos, logo não vejo porque deveriam ser muito diferentes, com óbvia exceção das trilhas e confrarias regionais, afinal não faria sentido ter a Trilha Sombria nas Ilhas.
Já os Colégios é que mudança seria mais radical. Todos eles tiveram seus fundamentos intrinsecamente ligados ao continente dos Reinos. No entanto, as fontes de magia de Tagmar são as mesmas independente do lugar, logo surgiriam vertentes semelhantes as existentes nos Reinos, mas seus objetivos e fundamentos seriam completamente diferentes. A própria ambientação dos Reinos deixa explicito que usuários de magias elementais sofrem um certo estigma do povo em geral que os associa aos Titãs, nas Ilhas isso seria diferente, pois, eles mesmos, se identificariam com os titãs e se organizariam de forma semelhante a uma religião. As outras vertentes mágicas ainda não tenho uma visão clara de como elas devem ser organizadas, até porque meu foco agora vai ser as religiões. Dessa forma, acho de interessante a ideia de trabalhar com esse conceito de uma organização mágica com um forte viés religioso.

Afim de esclarecer como ficaria a divisão das profissões entre as religiões e seus status atuais vou lista-las:
  • Titanismo - composta por magos que dividem e seguem preceitos de forma semelhante a uma religião. Em construção.
  • Elementismo: versão primitiva e desorganizada do Titanismo, mas seguida pelos Colossais. Em construção.
  • Panteão Heroico - até o momento deve ser composta por sacerdotes, no entanto o tema ainda é controverso. Em discussão.
  • A Crença Aquariana - composta por sacerdotes de Ganis e seus filhos Quiris e Liris. Em discussão.
  • Panterismo - composto por sacerdotes de Cambu. Em discussão.
  • Filosofia Silar - composto por monges (sugestão de classe). Em construção.
  • O Pai Dragão - composto de feiticeiros ou magos (o que for mais adequado). Em discussão.
  • O Conclave de Gelo - composto por magos, semelhante ao Titanismo. Em discussão.
  • Morgum - essa religião deve passar por uma reformulação completa afim de evitar más interpretações.
  • O Clã das Deusas - composta por sacerdotisas. Em discussão.

    Vale ressaltar que as religiões descritas são aquelas que merecem destaque. Outras religiões devem existir de fato, mas são particularidades. Eu nunca vi em nenhum livro, por exemplo, algo sobre a religião dos orcos e eles tem sacerdotes, até.
  • #67 Max_Sovat Enviado : 08/08/20 07:48
    Salve, salve!
    Pelo que vi essa discussão evoluiu bastante! Sei que cheguei tarde, mas queria perguntar, existe alguma crença que se assemelhe ao culto à Maat ou Rá no egito? Acho interessantíssimo tem uma religião que não envolva um Deus propriamente, mas sim uma filosofia, a busca pela retidão ou pelo melhor à sua civilização...
    Outra ideia seria algo em torno do Mana da Polinésia, que acreditam ser a "força de vontade" do ser que lhe provém liderança! Traduzindo para Tagmar seria algo como a EH sendo comprovada por algum teste/prova legitimaria a liderança religiosa/politica à alguém
    A verdadeira felicidade reside no livro dos sábios, no dorso do cavalo e no seio da mulher amada! - Antigo dito de Cavalaria
    #68 elton10pkn Enviado : 11/08/20 00:35
    Max_Sovat escreveu:
    Salve, salve!
    Pelo que vi essa discussão evoluiu bastante! Sei que cheguei tarde, mas queria perguntar, existe alguma crença que se assemelhe ao culto à Maat ou Rá no egito? Acho interessantíssimo tem uma religião que não envolva um Deus propriamente, mas sim uma filosofia, a busca pela retidão ou pelo melhor à sua civilização...


    Salve,
    chegou tarde não, o texto está em pleno desenvolvimento. Sim, existe uma "religião" assim, A Filosofia Silar. Eu não conhecia esses cultos egípcios, mas a filosofia é algo do tipo. Ela é seguida principalmente pelos reptantes, mas no texto explica que não se limita a eles. Essa filosofia não é uma religião propriamente dita, porque os seus seguidores não negam a existência dos deuses, muitos os seguem, mas sua relação a isso é bem diferente do usual. Talvez, explicar isso seja um ponto a ser melhorar no texto.

    Citação:
    Outra ideia seria algo em torno do Mana da Polinésia, que acreditam ser a "força de vontade" do ser que lhe provém liderança! Traduzindo para Tagmar seria algo como a EH sendo comprovada por algum teste/prova legitimaria a liderança religiosa/politica à alguém


    Bem, isso não deve ser abordado diretamente do texto, já que as regras serão definidas posteriormente, mas talvez a filosofia Silar tenha essas características. A minha ideia é que os Silars tenham uma forma de poder parecida com os Palátinus do império. Até o texto diz que os reptantes vieram das regiões do Império, porém a ligação entre os Palátinus e Silar vai ficar em aberto. No entanto, isso não vai ser discutido aqui, até porque acho que a forma como os poderes dos Palátinus foi apresentada muito estranha. É muito diferente das demais profissões e como Império não possuem regras oficiais não faço a menor ideia de como isso vai ser implementado.
    #69 samuel.azevedo Enviado : 11/08/20 11:05
    elton10pkn escreveu:
    Salve,
    retornando as atividades vou trazer uma abordagem para as religiões das Ilhas. Observando as últimas postagens e seguindo uma tendência que já estava implícita, acho que é consenso que a religião das Ilhas irão tem conotações religiosas. Não todas, é claro. Isso acaba nos levando a um assunto paralelo que é a forma como a organizações mágicas estão organizadas. Faz sentido que, como uma região altamente isolada, as Ilhas não possuam as mesmas organizações presentes nos Reinos, em especial os Colégios. As ordens dos deuses seriam muito semelhantes em conceito e preceitos (afinal os deuses são os mesmos), salvo que teriam particularidades regionais, porém seriam independentes dos Reinos ou teriam relações implícitas, talvez criando ganchos entre as ambientações. As confrarias e trilhas clássicas nunca foram abordadas de forma muito especifica aos Reinos, logo não vejo porque deveriam ser muito diferentes, com óbvia exceção das trilhas e confrarias regionais, afinal não faria sentido ter a Trilha Sombria nas Ilhas.
    Já os Colégios é que mudança seria mais radical. Todos eles tiveram seus fundamentos intrinsecamente ligados ao continente dos Reinos. No entanto, as fontes de magia de Tagmar são as mesmas independente do lugar, logo surgiriam vertentes semelhantes as existentes nos Reinos, mas seus objetivos e fundamentos seriam completamente diferentes. A própria ambientação dos Reinos deixa explicito que usuários de magias elementais sofrem um certo estigma do povo em geral que os associa aos Titãs, nas Ilhas isso seria diferente, pois, eles mesmos, se identificariam com os titãs e se organizariam de forma semelhante a uma religião. As outras vertentes mágicas ainda não tenho uma visão clara de como elas devem ser organizadas, até porque meu foco agora vai ser as religiões. Dessa forma, acho de interessante a ideia de trabalhar com esse conceito de uma organização mágica com um forte viés religioso.


    Olá, que ótima notícia, o seu retorno! Não estou mais como coordenador do livro, mas mesmo assim fico muito feliz. A tarefa já tinha uma boa base, acredito que o resultado final via ficar muito bom.

    Sobre essas religiões que não usam magia divina, eles praticam magia mas não recebem milagres por meio de orações como os sacerdotes... Mas talvez eles tenham a crença de que eles receberam a capacidade de usar magia como dádiva das entidades que adoram.


    elton10pkn escreveu:


    Afim de esclarecer como ficaria a divisão das profissões entre as religiões e seus status atuais vou lista-las:
  • Titanismo - composta por magos que dividem e seguem preceitos de forma semelhante a uma religião. Em construção.
  • Elementismo: versão primitiva e desorganizada do Titanismo, mas seguida pelos Colossais. Em construção.
  • Panteão Heroico - até o momento deve ser composta por sacerdotes, no entanto o tema ainda é controverso. Em discussão.
  • A Crença Aquariana - composta por sacerdotes de Ganis e seus filhos Quiris e Liris. Em discussão.
  • Panterismo - composto por sacerdotes de Cambu. Em discussão.
  • Filosofia Silar - composto por monges (sugestão de classe). Em construção.
  • O Pai Dragão - composto de feiticeiros ou magos (o que for mais adequado). Em discussão.
  • O Conclave de Gelo - composto por magos, semelhante ao Titanismo. Em discussão.
  • Morgum - essa religião deve passar por uma reformulação completa afim de evitar más interpretações.
  • O Clã das Deusas - composta por sacerdotisas. Em discussão.

    Vale ressaltar que as religiões descritas são aquelas que merecem destaque. Outras religiões devem existir de fato, mas são particularidades. Eu nunca vi em nenhum livro, por exemplo, algo sobre a religião dos orcos e eles tem sacerdotes, até.


  • O material é de ambientação, não sei se cabe mencionar regras como acima. Mas poderia ter um subtópico no final para listar a Sugestão de Interpretação dos usuários de magia para as crenças acima, ainda não sei como ficaria interessante.

    O morgum, como está tá lembrando um pouco de religiões que existem no mundo real e pode dar más interpretações mesmo. O texto aprovado na tarefa das Raças é esta:
    "Eles não adoram um único deus em específico, mas veneram todos os deuses, especialmente os antigos titãs em suas manifestações na natureza, e acreditam que vivem muitas encarnações e a cada encarnação recebem uma missão e um karma da vida passada que devem ser superados para atingir a iluminação e finalmente morar entre os deuses. Costumam morar em residências coletivas em formatos de templos, e no centro de cada um há um grande altar para os antepassados e para muitos deuses. No centro da Floresta de Artrum há uma ruína com um templo em forma de torre com andares superiores e subterrâneos, com estátuas de seres diversos, e eles chamam este lugar de Templo dos 10 mil Deuses. Todos de aparências, tamanhos, raças e traços diferentes, e algumas estátuas tem aparência de animais e outras chegam a ser muito abstratas. Eles não sabem quem construiu o templo, mas entre as estátuas há algumas divindades com aparências similares as deles e as divindades dos povos vizinhos. Boa parte dos sacerdotes magornos dedicam suas vidas e de seus familiares a manutenção dos templos, a meditação e ao estudo das artes marciais."

    Basicamente seria uma religião aberta a adorar todos os deuses de todas as religiões, quando propusemos sincretismo, acho que quis dizer que em alguns eles saberiam que o deus X de tal religião é o deus Y de outra, misturariam todas as religiões da ambientação, e dariam seus próprios nomes para os deuses das demais religiões da ambientação...

    Se quiser, também pode mencionar por alto as religiões prováveis das raças selvagens (ver fim da tarefa das raças):

    Sereias - titã água? princesa infernal Vouxis ?
    Tritões - idem anterior, e o príncipe infernal Udoviom ?
    Centaurinos - as estrelas ou ateísmo?
    Gigantes - culto aos titãs de uma forma mais primitiva?
    Sasquates - culto primitivo a Selimom?
    Yatujas - adoram os antigos reis feiticeiros ou simplesmente tratam seu meio de vida violenta como uma religião "A Caça"?
    Tessaros - o texto diz que são adoradores da princesa infernal Anasmadis.
    Nolusgos - algum culto sofisticado (já que tem sociedade organizada em castas) que expresse seu medo primitivo e vulnerabilidade ao sal de alguma forma.
    Rainhas Arcanas - acho que elas querem se tornar deusas, são muito poderosas e imortais, e tem mulheres de outras raças servindo elas que poderiam adorar elas tb.
    Dragões Imperiais do Gelo - o texto diz que são as divindades dos vancos. Já estão contemplados no texto do Conclave do Gelo.
    Piratas - existe alguma crença ou religião geral dos piratas, cada um segue a da sua raça, ou eles são mais livres para ter qualquer religião?

    Abraços

    #70 Max_Sovat Enviado : 11/08/20 20:56
    Salve à todos! Ainda vou ler o opinar sobre o texto, mas uma ideia não me sai da cabeça, então tive que lança-la aqui... E se existisse uma religião baseada nos astros, poderia ser chamada de TRILUNAR...
    A verdadeira felicidade reside no livro dos sábios, no dorso do cavalo e no seio da mulher amada! - Antigo dito de Cavalaria
    Usuários visualizando este tópico
    Guest (3)
    3 Páginas <123
    Ir para o Fórum  
    Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
    Você não pode responder a tópicos deste fórum.
    Você não pode excluir suas participações deste fórum.
    Você não pode editar suas participações neste fórum.
    Você não pode criar enquetes neste fórum.
    Você não pode votar em enquetes neste fórum.

    YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
    Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET