Histórico Ver Discussão(37) Voltar para Lista

Criado por edilton oliveira

A origem do Ofiotauro é cercada de muita lenda e superstição. Uma delas conta que o Ofiotauro foi criado por Ganis para ser sua montaria de passeio nos oceanos e na superfície. Outra que a Deusa Ganis teria perdido o interesse no Ofiotauro, deixando-o no esquecimento, em troca da criação das ninfas ou porque o monstro tinha grande interesse de passear em terra firme, contrariando a divindade.

Sem dúvida, há muito mistério envolvido, mas o fato é que o Ofiotauro é um ser ímpar nos oceanos em Tagmar.

O Ofiatauro é uma criatura herbívora, parte touro (composta pelas duas patas dianteiras, pescoço e cabeça) e o restante serpente marinha. Seu lado taurino é maior e mais robusto que um touro normal e sua fração serpente marinha também é bem avantajada. É um exímio nadador, vivendo praticamente toda sua vida em cavernas nos fundos oceânicos, se alimentando de algas marinhas. São solitários e extremamente agressivos. Estudiosos acreditam que essa agressividade seja fruto do desprezo da Deusa Ganis pela sua espécie. Não há relatos da besta viver em bando ou ser domesticado. Sabe-se que, no momento da reprodução, sua preferência são as cavernas no litoral.

Sempre alertas, em combate na terra, ele retrai a parte serpente, deixando completamente suspenso a frente de seu corpo para dar o bote no inimigo, atacando com chifres, mordidas e seus cascos, além de utilizar também, sua cauda para atacar. No mar, preferem usar sua velocidade para confundir seu adversário, dando voltas em torno dele, atacando com cornos e o apêndice. Em ambos os terrenos conseguem fazer até 3 ataques por turnos.

Porém, tanto em terra quanto nos oceanos, a arma mais letal dos Ofiotauros é o seu poderoso veneno (tipo IV). O tóxico sai dos chifres e entra na corrente sanguínea dos adversários toda vez que atingir 100% da EH ou qualquer valor na EF. É preciso resistir contra força de ataque 15. Caso a vítima passe, terá espasmos musculares por 2 rodadas, não conseguindo segurar qualquer objeto nem se manter de pé (dentro d’agua, irá afundar por 2 rodadas). Após as 2 rodadas, terá perdido 1 ponto na EF e um redutor de -3 para qualquer ação/teste (exceto teste de resistência) durante 10 rodadas. Por outro lado, se falhar na resistência, a vítima terá convulsões por 5 rodadas (dentro d’agua irá morrer se não colocarem sua cabeça fora d’agua ainda na primeira rodada), perderá 4 pontos na EF e ficará com redutor de -6 para qualquer ação/teste (exceto teste de resistência) durante 1 hora. Toda vez que o bicho injetar seu veneno, imobilizando o inimigo, aproveitará o tempo para continuar seus ataques, causando novos danos. Assim que se recuperar dos espasmos ou convulsões, a vítima precisará passar em um teste de Escapar (muito difícil) para sair de baixo do Ofiotauro (lembrando que irá entrar os redutores nas colunas já nesse teste). Dentro d’agua, estando a vítima indefesa, ele a leva para fundo do mar, onde a pressão oceânica se encarregará de matar, se o veneno já não o fizer.

A criatura não faz uso de magia, porém as entranhas do Ofiotauro adulto têm imenso valor místico (apenas no adulto porque já atingiram a maturação total). Talvez pelo fato de uma deusa ter cavalgado muito tempo e sua aura ter se acumulado no seu interior, encantando-o. Quando as entranhas são retiradas e queimadas, a pessoa que inalar a fumaça terá poder para derrotar os deuses. Na prática, aquela que respirar a fumaça ficará durante 24 horas com todos os seus atributos principais dobrados, podendo ir além do máximo. Toda entranha deverá ser queimada e só encantará uma pessoa, não podendo ser dividido a inalação.

Esse é o motivo que os Ofiotauros são procuradíssimos. Não é incomum ver verdadeiras expedições à procura desse monstro, financiadas até mesmos por Reis. Como é praticamente impossível caçar o Ofiotauro no oceano, é no momento da reprodução que a chance se torna única para obter suas entranhas.

Para aguentar os rigores das fossas marítimas, o Ofiotauro tem a pele mais espessa que suas respectivas contrapartes animais, bem como uma musculatura mais volumosa e ossos com perímetros maiores e mais densos. Assim, sobra pouco espaço interno para seus órgãos, fazendo com que eles tenham tamanho diminuto em relação a proporção corporal (implicando em um volume pequeno de entranhas). Todas as vísceras devem ser retiradas, colocadas no chão, próximo aos pés de quem receberá o poder. Se tiver mais alguém perto deverá se manter afastado. A combustão dura cerca de 3 minutos. O escolhido deverá inclinar seu corpo em direção a fumaça, inalando tudo que conseguir. Assim que terminar, seus atributos já estarão dobrados, durando 24h a partir desse momento. Especialista em Ofiotauros não conseguem explicar o por quê da inalação não poder ser repartida. Caso duas ou mais pessoas respirem a fumaça, nada acontece. Outro detalhe é que as vísceras quando queimadas têm o mesmo cheiro que o de qualquer animal.

Algumas raças aquáticas preferem evitar contato com o Ofiotauro. Os Gouras são excelentes caçadores, mas sabendo (e temendo) a natureza hostil da criatura, escolhem não habitar o mesmo lugar e mantém distância. Já os Sekbetes não partilham a mesma precaução. Caçar um Ofiotauro é uma grande honra para sua tribo, principalmente pela recompensa mágica que é oferecida ao grande líder tribal. Mas os Sekbetes sabem do perigo que é enfrentar a besta, e jamais atacam sozinhos, optando por fazer grupos de caça, colocando armadilhas tanto em terra quanto no mar. Raríssimas vezes logram êxito, e poucos voltam vivos para contar história.

Uma particularidade sobre os ovos de Ofiotauros: após chocado, o filhote precisa das condições de pressão dos fundos oceânicos para desenvolver o seu organismo até chegar ao estágio adulto. Nesse tamanho, eles não têm uma quantidade suficiente de entranhas que permitam com a inalação adquirir o poder. Muitos já tentaram criar o filhote na intenção de conseguir suas entranhas, mas logo na primeira semana de vida morrem por não estarem no seu habitat natural. Há boatos que magos alquímicos conseguiram um encanto que emula a pressão oceânica, e que pagam fortunas por um ovo de Ofiotauro...

Tipo de Criatura

Criaturas Místicas

Ambientação

Reinos / Terras Selvagens / Ilhas Independentes

Organização e Habitat

Solitário / Fundos Oceânicos

Habilidades / Técnicas de Combate

Aplicar Esforço(16), Corrida(18), Natação(20), Seguir Trilhas(9), Sobrevivência(11), Usar os Sentidos(12) / Ataque Oportuno(17), Ataques múltiplos(3), Atravessar o Oponente(16), Bote(16), Carga(22), Força Interior(15)

Peso/Altura/Comprimento

4100 Kg / 2 a 2,5 m / 6 a 8 m

Atributos

INT(1), AUR(0), CAR(-1), FOR(6), FIS(6), AGI(3), PER(1)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Ofiotauro 16134(138)368P3Cascos161393627211322161625 (em terra) 50 (no oceano)
Cauda15161338302214
Chifres16141042332415
Mordida14131231241812