Discutir Histórico Ver Ultima Mudança Editar Pesquisar
Línguas .  

Esta página contém material oriundo dos livros oficiais e não pode ser editada

Grupo: Conhecimento

Atributo base: intelecto

Teste sem nível: não

Restrita: não

Penalidades: nenhuma

Este é o conhecimento dos vários idiomas de Tagmar e o quanto o personagem é hábil em compreendê-los ou reconhecê-los.

Os testes de língua deverão ser invocados sempre que o personagem tentar discernir um diálogo na multidão, compreender alguém com a dicção muito prejudicada falando ou, mesmo ouvindo, tentar compreender um cochicho, conversa em baixo volume ou muito distante. Ressalta-se que ela não serve para perceber que alguém está falando, mas sim compreender o que se está falando. A habilidade também deve ser testada quando o personagem tenta disfarçar um sotaque ou falar em um dialeto próximo de um idioma que conhece. Finalmente, Línguas serve para o personagem tentar ler os lábios de alguém que esteja falando um idioma conhecido. Contudo, a distância máxima para realizar uma tentativa como essa é de 10 metros e o personagem não consegue entender palavras em outros idiomas, nomes próprios únicos ditos durante a conversa ou reconhecer sotaques.

Os vários idiomas de Tagmar são considerados ramos de conhecimento da habilidade Língua, sendo que o idioma nativo do personagem é o ramo principal. O personagem pode escolher 1 ramo secundário adicional a cada 4 pontos que possuir no total em Línguas, contanto que tenha gasto pelo menos 1 ponto na habilidade. Como sempre, os ramos de conhecimento adicionais são testados com um grau de dificuldade a mais.

Por exemplo, um elfo de intelecto 4 que não gastou pontos na habilidade testará Língua (élfico) na coluna 4, mas não tem ramos de conhecimento adicionais porque não gastou nenhum ponto em Língua. por outro lado, se este mesmo elfo gastar pontos para adquirir o nível 1 na habilidade ele terá um total de Línguas (élfico) igual a 5. Por isso, ele terá um ramo de conhecimento secundário, que ele opta por ser o Verrogari. Todos os testes que ele fizer para compreender o Verrogari são realizados com um grau de dificuldade a mais. Quando este elfo adquire o 4º nível em Línguas (élfico), ele escolhe um segundo ramo de conhecimento, pois agora seu total é (4 + Intelecto = 8). Ele opta por Lanta e o jogador anota em sua ficha de personagem.

Os personagens podem se comunicar livremente em seus idiomas tanto do ramo de conhecimento principal quanto do secundário. No entanto, um nativo sempre perceberá o sotaque e reconhecerá que aquele não é o idioma nativo do personagem. No entanto, é necessário um teste para reconhecer a qual idioma pertence aquele sotaque, quando não for óbvio, a critério do mestre (provavelmente um elfo terá sotaque de élfico, por exemplo). Para evitar esse fato, o jogador pode optar por comprar várias vezes a habilidade Línguas. Quando ele faz isso, o idioma para de ser considerado secundário e o personagem perde o sotaque.

Por exemplo, o mesmo elfo viu-se em uma situação de preconceito em Verrogar por carregar um forte sotaque élfico, uma vez que possui o Verrogari como idioma secundário. O jogador optou por comprar o nível 1 na habilidade Línguas novamente, desta vez em Verrogari. Agora o elfo não tem mais sotaque neste idioma, mas a coluna de resolução do Verrogari passa a ser o da nova habilidade (1 + intelecto = 5). O malês sempre carrega o sotaque de sua língua mãe, independente de ser idioma principal ou secundário. É possível disfarçar um sotaque com um sucesso médio em Línguas, mas um fracasso torna a situação constrangedora e uma falha crítica gera um mal entendido, provavelmente pelo mal uso de alguma expressão típica.

Apenas o idioma de nível mais alto concede ramos de conhecimento secundários.

Rotineiro: compreender um discurso rápido ou linguajar agitado; entender um linguajar carregado de "gírias".

Fácil: entender um discurso floreado ou ritualístico (um ritual religioso); compreender um cochicho a poucos metros.

Médio: entender um encantamento complexo; compreender uma mensagem truncada em pontos aleatórios; compreender o tema de uma conversa em um idioma conhecido através de leitura labial.

Difícil: entender um dialeto aparentado, ou linguajar arcaico; compreender um diálogo escutando através de uma parede; compreende 10 minutos de uma conversa com razoável fidelidade através de leitura labial; reconhecer a origem de um sotaque; traduzir simultaneamente entre dois idiomas primários.

Muito Difícil: falar num dialeto aparentado sem errar; Entender nomes e frases exatas de uma conversa através de leitura labial; reconhecer em que idioma ocorre uma conversa; traduzir uma fala simultaneamente a partir de ou para um idioma secundário.

Absurdo: entender um dialeto com poucas palavras conhecidas; Reconhecer nomes próprio de idiomas desconhecidos através de leitura labial.

Impossível: entender um dialeto pela sua entonação ou pronúncia.

Tarefas aperfeiçoadas: falar bonito; compreender conversa; disfarçar sotaque; ler lábios; reconhecer idiomas; reconhecer sotaques; falar um dialeto; traduzir simultaneamente.


Verbetes que fazem referência

Habilidades

Verbetes relacionados

Ações Furtivas | Acrobacias | Agricultura | Aplicar Esforço | Arte | Carpintaria | Códigos | Corrida | Destravar Fechaduras | Empatia | Enganação | Engenharia | Escalar Superfícies | Escapar | Escrita | Etiqueta | Extrair informação | Furtar Objetos | Jogatina | Lidar com Animais | Liderança | Línguas | Malabarismo | Manusear Armadilhas | Medicina | Misticismo | Montar Animais | Natação | Náutica | Navegação | Negociação | Operação de Cerco | Persuasão | Religião | Sabedoria | Seguir Trilhas | Sensitividade | Sobrevivência | Trabalho em Metal | Trabalhos Manuais | Usar os Sentidos | Venefício
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.