Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

3 Páginas 123>
Capítulo 03c - Discórdia nas Geleiras Opções
#1 samuel.azevedo Enviado : 17/12/16 16:42
Cameron, Garet, e Leonardus:

Norte das Geleiras, 20o dia do Mês do Talento.

Amanhece o 14o dia da viagem desde que vocês saíram de Elbrat. Ygrite, Yvonne e Hodor estavam deitados no fundo da tenda armada nas costas do mamute, aos cuidados de Cameron e Freya, que tratavam dos ferimentos de ontem, enquanto Fryda parecia conduzir o animal e comandar a manada com o berrante de marfim. Do lado de fora, alguém grita algo. Garet olha sobre o ombro de Fryda e vê uma manada de seis mamutes selvagens, dois filhotes e quatro adultos, tentando se alimentar da vegetação coberta de neve ali perto.



A Feiticeira da Tribo toca a corneta, e os animais se juntam a manada da tribo. Agora são ao todo 10 mamutes adultos e 2 filhotes que viajavam com a tribo. No fim do dia ela para e chama Ygrite para traduzir para Leonardus:


- Você é o Chefe da Tribo dos Mata-Gigantes, e eu a Feiticeira da tribo. Eu oriento espiritualmente, curo os doentes, julgo os crimes, e dou os castigos para manter vivos os nossos costumes. Você lida com assuntos de caça e guerra. só posso decidir algumas coisas em conjunto com você. É preciso que nos comuniquemos diretamente. Você precisa aprender o idioma da sua tribo! Vamos acampar por hoje e amanhã, os adultos farão novas tendas sobre os mamutes adultos, menos as fêmeas que amamentam. A não ser que você prefira que o resto do nosso povo viaje apertado ou no frio - neste caso poderemos partir amanhã cedo. Este é um dos assuntos que devemos tratar. O segundo é o uso destas armas que seus amigos trazem. Arcos não são armas aprovadas pelos costumes dos rúbeos, nós chamamos de armas covardes. Mas vocês nos salvaram com elas e mostraram muita bravura, então podemos determinar o novo costume desta tribo, mas isso pode acabar com o respeito que outras tribos poderiam ter com a nossa. Estas decisões importantes devem ser tomadas por nós dois.

Ela espera Ygrite traduzir, e continua:

- Os guerreiros precisam aproveitar as paradas para treinar os mais jovens. A comida que resgatamos do que restou de nossa tribo e do acampamento gigante irá acabar logo. Também precisamos descobrir como aproveitar o leite das fêmeas de mamute como os gigantes faziam. Você deve comandar os guerreiros para conseguir mais comida de alguma forma e treinar os mais jovens, este é o terceiro assunto. Mais uma coisa, nossa tribo é abençoada por ter uma sacerdotisa de Crezir como Feiticeira, e um mago - aponta para si mesma e para Cameron, mas precisamos pensar no futuro da tribo. A maioria das tribos não tem milagreiros ou evocadores de magia. Eu já estou treinando minha filha nos caminhos da deusa e nas artes da cura, talvez o seu mago possa treinar uma de nossas crianças; este é o quarto assunto. Ah, também entendo que vocês querem chegar ao sul das geleiras. Mas acho que já estamos saindo da área de caça da minha antiga tribo, e em breve entraremos no território da tribo dos Raposas Brancas, precisaremos lidar com eles para ter passagem de alguma forma. Já pensou como vai fazer? Este é o quinto e último assunto.

#2 Leonardus Borgo Enviado : 17/12/16 19:35
Jogador: LeoPersan
EF: 48
EH: 58
Karma: 0
Ouço com atenção o que Ygrite traduz, tentando conter uma risada que acaba saindo quando Ygrite termina. Coloco a mão na boca e respiro fundo para poder parar de rir.

- Peço desculpas! Não foi a minha intenção ofender. É que esse negócio de chefe não parece mais tão interessante agora - Limpo a garganta me sento numa posição mais ereta e assumo o tom sério que a situação pede - Não me sinto confortável em como primeiro ato de líder leva-los para o perigo... Na verdade me sinto culpado, mas de qualquer forma o que vamos enfrentar viria atrás de vocês e das outras tribos... Não sei se no final dessa jornada nós - Aponto para Ygrite, Cameron e Garet - Tenhamos que partir então gostaria que Hodor já participasse das nossas reuniões, mesmo que eu fique, haverão momentos que precisarei me ausentar e ele me substituiria...

Agora vamos aos assuntos, ehh, sim, vamos acampar para fazer as cabanas e distribuirmos melhor as pessoas e provisões, de forma que cada mamute tenha além de comida, armas extras, para não precisarmos parar e ficar remanejando comida toda hora... Além de facilitar se precisarmos nos separar em algum momento... Só não gostaria de separar as crianças, da onde venho a infância é feita para aprender sim, mas para brincarem também...

Quanto aos arcos, infelizmente teremos que mudar esse costume... Também não gosto deles, mas são estratégicos em grandes batalhas e perfeitos para a caça... Para que os Mata-Gigantes gostem mais da ideia, deixarei que os homens caçem com lanças, quando a caça for mais escassa os arcos trarão comida... Deixamos o problema acontecer, depois oferecemos a solução... Quanto as outras tribos teremos que lidar com seu desprezo mostrando força... Tendo mamutes, arqueiros, um mago e tantos guerreiros, duvido que alguma tribo possa nos fazer frente...

Certo, leite... Eu só sei manejar espada, mas Cameron é muito criativo, tornou uma de nossas bebidas incrivelmente mais saborosa, talvez consiga resolver esse problema também... Vamos trazer alguns baldes de leite para ele faça alguns experimentos...

Quanto a comandar os homens e treinar as crianças, não há problema, nunca comandei, mas já fiz parte de um exército, conheço os fundamentos...

Quanto à novos magos, nunca vi Cameron falando sobre ter um pupilo, mas isso fica a critério dele... Ao contrário dos rúbeos eu não salvei nenhum dos outros 3, duvido que sigam, ordens, vindas de mim...

Por fim podemos resolver dois problemas de uma vez... Vamos deixar um dos mamutes sem cabana nas costas... Se a caça ficar muito escassa, matamos e comemos, caso contrario usamos de presente... É um tiro no escuro, entregar um animal que faz parte do nosso brasão, talvez menosprezem o mesmo, mas carne é única coisa em abundancia que temos... Além de guerreiros, talvez possamos resolver questões territoriais, ver-nos em combate farão nos respeitar mais, mas atrasará a viagem... Também temos algumas armas sobrando, mas isso é algo que realmente não quero fazer, nunca se sabe quando se voltarão contra nós...

Ah eh, e sim, já tinha o interesse de aprender a língua rúbea
- Dou uma piscadinha para Ygrite - O que acha Fryda?

[off: Espero resposta]

- Sobre a direção Ygrite havia comentado que podemos ir em linha reta ou contornar... Pensei em irmos em linha reta para não perdermos tempo lidando com tantas tribos, mas lidar com elas talvez nos traga vantagem quando encontrarmos Terseph... Ygrite você tem ideia de quais perigos estamos falando se formos em linha reta?

[off: Espero resposta]

- Fryda, qual é a probabilidade das tribos se unirem?

[off: Espero resposta]

- Uli e Randor me deram a impressão que Terseph é muito velho e poderoso, talvez não seja grande coisa, mas pode ter aliados e talvez um exército... Montarmos um nós também seria de grande ajuda nesse caso, o que acha Garet?

[off: Cada reticências é uma pausa para esperar Ygrite traduzir.]
#3 Garet, O Vingador Negro Enviado : 17/12/16 21:55
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Citação:
Ao redor do acampamento já se juntavam 19 rúbeos entre homens, mulheres e crianças; boa parte dos adultos era jovem demais ou velho demais para lutar bem; eles foram chegando e se juntando ao acampamento ao longo do dia de ontem, todos enviados pela Feiticeira. A luta está prestes a começar.

post 274 da ultima parte da aventura.

Levar crianças e idosos para a luta não é sábio. Terseph está se movendo rápido e nós cada vez mais lentos e mais ainda se tivermos de parar, treinar crianças treinar novos magos e preparar as futuras gerações. Não há tempo pra nada disso.
Digo a Fryda:
Não me leve a mal, mas não quero fazer parte de tribo alguma, só quero viajar para o sul o mais rápido possível. Se preferir me dê um guia que parto na frente como batedor, depois seu guia pode voltar para dar notícias. Isso resolveria seu problema com arco. Se não puder me oferecer um guia, então me oriente até território dos Lazulis, posso pedir ajuda deles: quem sabe eles possam me ajudar? De qualquer forma não vou esperar, seguirei meu caminho mesmo que sozinho você pode decidir se vai me ajudar ou não.

#4 Garet, O Vingador Negro Enviado : 17/12/16 22:00
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Depois de um tempo pra Ygrite traduzir, confirmo minha proposta:
Todo exército tem batedores. Dê-me um guia e eu vou, depois seu guia pode voltar com noticias, enquanto isso podem treinar e se preparar.
#5 samuel.azevedo Enviado : 18/12/16 08:01
Ygrite traduz as "soluções" de Leonardus para Fryda e Hodor, a Feiticeira diz:

- Bom, comande os guerreiros e divida quem fará cada tarefa. Isto é entre vocês.


Cameron assente em ajudar a produzir queijo com o leite. E diz que poderá pegar uma criança como pupilo. Ele diz que precisa examinar todas as crianças para saber se alguma dela possui aptidão para magia.

Ygrite traduz a pergunta sobre os perigos de andar em linha reta, para Fryda a ajudar na resposta. As duas conversam, e depois Ygrite lhe diz:


- Quanto mais perto do centro das geleiras, mais a temperatura abaixa. A melhor área para viajar é nas planícies entre os dois anéis externos de montanha, como estamos fazendo. Se formos pelo centro, muitos morrerão de frio, talvez só o Chefe com esta armadura mágica sobreviva. A temperatura cairia muito e seria insuportável mesmo com todas estas peles e nossas bebidas para aquecer.


Diante da sugestão de Garet, de mandar um grupo de batedores, Hodor faz um comentário, Fryda também comenta, e Ygrite traduz:

- Você pode achar que viajaria mais rápido, mas em poucos números apenas viajaria mais rápido para a morte. É melhor chegar vivo e acompanhado do que sozinho e morto. Fryda sugere que a gente faça o mínimo de paradas apenas para lidar com outras tribos no caminho, e para o descanso dos animais. Nestes momentos os guerreiros podem se dividir entre treinar os menores e caçar. E claro, você pode enviar batedores para ir um pouco a frente da tribo e lidar com a tribo seguinte, mas no máximo esses batedores devem ficar a meio dia ou um dia de distância da tribo.

Diante da pergunta de Leonardus sobre outras tribos se unindo, Ygrite mais uma vez conversa com Fryda e diz:

- Seria uma solução perfeita. Pensamento digno de Chefe! É possível que aconteça, mas as outras tribos precisam ser conquistadas de alguma forma. É provável que os chefes precisem lutar para a tribo vencedora conquistar a outra, ou talvez uma guerra entre tribos nos casos de tribos mais guerreiras. Os Raposas Brancas são uma tribo astuta. Eles são bons em se esconder na neve, usam armadilhas e preferem vencer com esperteza. São bons negociantes.

Assim, eles reúnem todos no acampamento que já se montava, aguardam as ordens. Ygrite e Hodor vão apresentando as pessoas. Além de Fryda, a sacerdotisa, e Freya, sua aprendiz e filha; dos guerreiros Hodor, Hagar, Ygra, Yaga e Yvonne; havia os artesãos Vládia e Kílder, os gêmeos caçadores Frost e Byte; os adolescentes Bran, Fyord e Oto; e as crianças Bryone, Lyan, Snow, Byrn e Brenda.

Cameron pede para as crianças segurarem a varinha e apontarem para o céu. Uma a uma elas fazem, mas nada acontece. Então ele passa a varinha pelas mãos dos adolescentes até que e quando chega a vez de Fyord, faíscas se acendem. Ele escolhe esta como sua pupila. Ygrite diz:


- Você precisa escolher quem vai treinar as demais crianças e adolescentes. Se serão treinadas como artesãos, caçadores ou guerreiros. E se guerreiros, em que armas devem ser treinados. Também deve escolher quem serão os batedores junto com Garet, que parece já estar impaciente.

#6 Garet, O Vingador Negro Enviado : 18/12/16 09:02
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Vou até a carroça com o nosso equipamento e pego mais uma aljava com 10 flechas, a roupa para frio e luvas.
Depois de pronto, chamo Cameron em particular e digo:

Talvez não nos vejamos mais então boa sorte com sua discípula. Não pretendo retornar, vou continuar até o território dos Raposas Brancas e assim por diante, vou avisá-los sobre vocês, qualquer emergência entro em contato usando o espelho de cristal que Uli me deu. Nos separamos aqui.
#7 Cameron Enviado : 19/12/16 11:50
Jogador: Nironde
EF: 14
EH: 54
Karma: 43

Visto que um entre tantos ao que fora melhor facilidade em desenvolver.

Farei outro teste a saber quantos sejam fortes na magia.
Pesso a feiticeira que me acompanhe a cuidar delas pois o teste pode ser desconfortavel e talves precise de alguns cuidados para quem vir a passar mal.
Os candidatos deveram estar em jejum.
Saberemos que tenha maior resistência a magia e a quem tem maior resistencia física.

Acento junto a eles em pequenos grupos.
Pessoa a fazer silêncio evite a falar um com os outros.
Explico que poderam sentir desconfortaveis e senções de mal estar das quais poderam se levantar a mão a quem estiver sentindo algo.

Apenas explico a feiticeira do processo aos candidatos não precisa saber detalhes. Alguem fara as anotações.
1° Etapa para quem se sentir com apenas pequeno desconforto este deverá levante a sua mão a sua esquerda.
1°.2. Etapa Pausa para descanso e refeição repetir processo.

Para quem sentir.
Sensação de mal estar
Falta de apetite
Falta de sono
Falta de energia

2° Etapa
Sensação de:
Vômito
Dor de cabeça mais forte
A pessoa pode se sentir desestimulada fisicamente, inclusive depois de ter descansado umas dezenas de minutos.

Por tanto temos uma relação a quem realmente seja tendencioso a desenvolver magia.
E certamente aos que demonstraram melhor postura ou reação a resistencia a magia ou mesmo que melhor físicamente em tornar melhores guerreiros de uma nova geração do que já fora de seus antepassados.
Certamente as chances poderam almentar significativamente a descobrir melhor aptidão seja a magia ou a tornar bravos guerreiros.
Logo ao pupilo que o ensine sabera ensinar a outros.
Pois tende facilidade e um bom conhecimento ha despertado muito cedo a magia, estes seja excelentes professores, mentores ou tutores.
O fato de termos excelentes professores, mentores ou tutores seja uma forma a dispertar e estimular aos emteresses de aliados e possiveis novas alianças a nos demonstraos em nosso meio Ordem, Progresso.
Haja visto que tende se ganhar respeito e reconhecimento não somente por bravura mas com a riqueza e das tradições e respeito pelas culturas pelas quais ira sobre sair dentre as outras tribos como sendo das mais ricas culturalmente e reconhecida dentre mesmo das nações mais longinquas possa tratar de assuntos de enteresses ao povo.
#8 Cameron Enviado : 19/12/16 11:53
Jogador: Nironde
EF: 14
EH: 54
Karma: 43
Exercicio ao poste acima
Uso aeromanipulação 1
Manipular a tornar o ar mais denço ou seja rarefeito.
#9 Leonardus Borgo Enviado : 19/12/16 12:09
Jogador: LeoPersan
EF: 48
EH: 58
Karma: 0
Quando Ygrite me fala sobre o frio no centro das geleiras, dou de ombros e um meio sorriso.

- Eh... Então não existem duas opções

Fico feliz com a possibilidade da união das tribos, mas a resposta de Garet me deixa desconcertado e calado. Já fora dos mamutes cumprimento a todos da tribo, mexo no cabelo das crianças. Quando Ygrite me pergunta sobre as escolhas e Garet, respondo olhando para a tribo, com um olhar sério e triste.

- Tisk! Batedores? Ele não ficará a meio ou um dia de viagem a nossa frente, ficaremos parados dois dias e ele não diminuirá a marcha em hipótese alguma. Concordo com Fryda e Hodor, é uma missão suicida, sofremos para chegarmos até aqui, estando em 4 agora ele quer seguir em 2? Não posso deixar 2 ou 3 guerreiros irem embora com ele. Temos crianças, mulheres e velhos para proteger. Além do mais a única pessoa útil para ele nesse momento... É você - Abaixo a cabeça e depois de uma pausa me forço a olhar Ygrite, com as mãos nas costas, tento parecer frio - Nem você, nem eu somos rúbeos, esqueça essa besteira de escravo de guerra, somos os salvadores dos rúbeos e é apenas a eles que comando. A escolha de ir ou não com Garet é sua, pode levar Yvonne, se achar prudente e quiser mante-la como sua escrava. Preciso... de... - Olho para o chão - Preciso de uma tradutora aqui, mas Garet ainda precisa de uma mestra. - Volto a olhar para Ygrite - Entrei no combate por raiva, de você, não gosto que me coloquem contra a parede, mas gosto de você, gostaria que ficasse, mas o que me cativou foi sua força, prende-la, só iria matar aquilo que mais admiro em você.

Me viro e com as mãos nas costas e olhando para o chão vou até Garet, vejo-o arrumando suas coisas e com certa irritação na voz, digo

- Vamos parar com essa baboseira de batedor, somos grandes de mais pra eufemismos. - Suspiro e continuo dessa vez com sincero pesar no semblante e na voz - É uma pena que queira partir, sem você perdemos um grande guerreiro, gostaria de apelar para a lógica, sofremos para chegar até aqui, em 4, não posso te dar 3 dos meus guerreiros e mesmo que o fizesse, não seria a mesma coisa. Se for seguir entre as tribos, chegará o momento que terá de negociar, então não pode seguir sem a Ygrite, só que eu também preciso dela aqui, Cameron e você escolheram por seus caminhos, ela também escolherá o dela. Pediria que ficasse pelo menos uns dias, aprenderemos a língua rúbea e resolvemos um dos problemas. - Me aproximo mais, coloco uma mão em seu ombro - Mas se ainda quer partir, que os Deuses o acompanhem, meu amigo - Tomo folego para continuar e inconscientemente aperto seu ombro - E se ela for, por favor, cuide dela

Lhe viro as costas, talvez o vento tenha irritado os olhos que começam a ficar vermelhos.

[off: Já já continuo com a escolha das crianças...]
#10 samuel.azevedo Enviado : 19/12/16 12:19
//off, vou ficar aguardando a resposta de Garet a sugestão de Leonardus de ao menos ficar mais alguns dias com o grupo e aprender a língua antes de partir.
#11 Garet, O Vingador Negro Enviado : 19/12/16 12:23
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Permaneço calmo e respondo a Borgo bem tranquilamente para que ele reflita no que fez:

Você acha que agiu corretamente? Olhe em volta. Olhe para essa gente. São na maioria crianças e idosos. Quando uma batalha estiver para ocorrer você terá de pensar em primeiro lugar neles, terá de pensar numa estratégia que não os exponha a perigos, não poderá sair correndo de forma irresponsável para frente dos inimigos denunciando a posição deles para os inimigos. Depois disso tudo, terá de ir embora e deixá-los. Hodor perdeu o pai e seria para ele um consolo assumir o lugar do pai. Não deveria deixá-lo fazer isso desde já e auxiliá-lo quando necessário? Você entrou nesse torneio não por altruísmo, mas pensando em você mesmo, por egoísmo ou para provar algo para Ygrite, se precisam resolver algo entre vocês que façam, mas não coloquem inocentes em risco por causa disso. Essa gente já sofreu demais e ainda terão outras dificuldades. Só quero que reflita sinceramente se acha que fez bem assumindo ser o líder deles por motivos próprios para amanhã abandoná-los?
Outra coisa: Já viu uma perseguição antes? Numa perseguição, o perseguidor esgota todas as suas forças para alcançar o perseguido, não importa o que seja. Mas na nossa perseguição, andamos 2 dias e paramos 3, para descansar animais, construir barraquinha, brincar de casinha... Quem é o idiota que esta conduzindo uma perseguição assim?
Essa feiticeira quer me impor os costumes do seu povo, eles não provaram nada para mim. Eles não tem condição de me dizer o que devo fazer ou me submeter as leis deles, já que eles mesmos se dizem escravos de guerra. Já viu algum escravo impor suas leis ao seu senhor?
De qualquer forma se estiver certo em 4 ou 5 das vocês irão me alcançar. Mas não vou ficar aqui, pra mim é perda de tempo, prefiro morrer de frio do que de tédio. Esses tolos não descem dos seus preconceitos nem mesmo diante do óbvio. Como eu disse: não precisa me dar um guia, é só me indicar o caminho até a terra dos Raposas Brancas. Vou me guiando pelos astros, quanto a língua deles eu tenho uma ideia de como aprender.
#12 Cameron Enviado : 19/12/16 12:27
Jogador: Nironde
EF: 14
EH: 54
Karma: 43
Lançamento 5d20=3,1,19,15,19
Número de tentativas 5x
[5d20]
Fazer o queijo no processo Cameron diz que conhecerá um alquimico que o encinara a fazer o queijo ao demonstrado enteresse pelo que em Eredra se tem bons artesãos e sendo muito rica na agricultura.
Fazer um experimento
1 xícara (250ml) de coalhada

1 xícara de leite (250 ml) animal ou de soja
1 a 4 colheres de chá (5 a 20 ml) de suco de limão, laranja ou vinagre (opcional).

Eu aqueço cuidadosamente o leite. Despejo o leite em uma panela e levo ao fogo. Aqueço o leite gradualmente, até atingir o fogo médio, quando começar a formar vapor.
Embora o ácido que eu utilizar possa coalhar o leite por si só quando usado em grandes quantidades, aquecer o leite acelera significativamente o processo. Isso é especialmente importante quando quer separar a coalhada do soro do leite, como no processo de fabricação do queijo.
Note que também pode coalhar o leite utilizando apenas o calor, conforme o outro método. Contudo, o outro método produzirá porções menores de coalhada. Assim, este método com ácido é recomendado caso eu deseje pedaços maiores.
2° Misture um agente ácido como suco de limão e mexa bem até incorporá-lo por completo. Você já deverá notar algumas porções de coalhada se formando.
O suco de limão é a melhor opção para coalhar o leite de soja.
Em média, você precisará de 1 colher de sopa (15ml) de suco de limão para cada xícara de leite de soja. Note que quanto mais ácido você adicionar, maiores serão as porções de coalhada formadas.
3 Deixe descansar. Retire a panela do fogo (se você aqueceu o leite). Deixe a mistura descansar em temperatura ambiente por 10 minutos.
Se você aqueceu o leite antes de adicionar o ácido, você deve notar as porções de coalhada se formando. Caso as porções não tenham atingido o tamanho ou consistência desejada, você pode deixar o leite descansar por um pouco mais de tempo ou devolvê-lo ao fogo por mais alguns minutos.
4 Coe, se necessário. Se você precisar de porções mais sólidas para um queijo de soja ou outras receitas, despeje o conteúdo em um coador de pano ou outro tecido fino.
Note que pode ser necessário deixar a coalhada secando por várias horas ou até um dia inteiro, dependendo de quão úmido ela ainda estiver.
Se você não precisar secar a coalhada, pode utilizá-la desde já.

Processo do queijo
1 Apure o Leite Para Fazer o Queijo
2 Determine o Ponto do Queijo.
3 Fazer a Salga do Queijo

#13 Cameron Enviado : 19/12/16 12:30
Jogador: Nironde
EF: 14
EH: 54
Karma: 43
Lançamento 3d20=17,11,12
Falha 1° pela falha

O outro é Teste de percepção e observar.
#14 Leonardus Borgo Enviado : 19/12/16 14:49
Jogador: LeoPersan
EF: 48
EH: 58
Karma: 0
[off: Voltando no tempo e respondendo a Garet...]

Acho graça da sua resposta, principalmente quando fala do meu egoismo e da feiticeira impor seus costumes

- Realmente ser discreto não é o meu estilo. Tem razão quanto à mim, mas sinceramente acho que fiz o certo, eles se matam sabe-se la a quantas gerações, finalmente existe um motivo para todos se unirem, talvez seja o meu ego falando, mas acho que posso fazer isso. Assim como entendo que você não ira esperar. Bom a decisão agora é da Ygrite, desejo-lhe boa sorte e se a coisa apertar espere que eu estou chegando com a cavalaria. Como presente gostaria que levasse um cavalo ou um mamute o que preferir.

[off: Continuando...]

Me dirijo à tribo de propósito passo longe de Ygrite e resisto a vontade de olha-la. Quando vejo Cameron tentando testar novamente as crianças coloco a mão no seu ombro

- Sei que as suas intenções são as melhores possíveis, mas tenho meus meios de separa-los. Se quiser pode ir trabalhando com o leite.

Paro a frente de todos com um meio sorriso, de muleque. Ando em direção a Hodor entrego-lhe uma das espadas, colocando-a na sua cintura, me ponho ao seu lado e faço um movimento de sacar a atacar cruzando, me ponho de frente para ele coloco a mão na espada na minha cintura e balanço a cabeçar para que façamos o movimento juntos

[off: Quero que as espadas se choquem com força no ar.]

Depois entrego a espada que estava com Hodor na mão de cada criança e adolescente para fazermos o mesmo

[off: Se alguma criança for pequena a ponto de não conseguir carregar a espada lhe entrego a minha faca e bato no peito para que ela tente me cortar. tento ser rude com as crianças e as encaro forçando a vontade de mata-las. Não me interessa se fizerem o movimento errado, quero separa-los em três grupos, aqueles que se sentiram desafiados e me encararam, serão os guerreiros, aqueles que não me encararam, mas não se intimidaram perante o peso da espada, serão os caçadores, e aqueles que não tiveram a menor vontade de segurar a espada, serão os artesãos. Rezo para que sejam 4 guerreiros, 2 caçadores e 1 artesão. kkkkkk]

Aponto para o(s) "aprendiz(es) de artesão" e para Vládia e Kílder, abano a mão para os aprendizes no sentido de irem até eles, aponto para os "aprendiz(es) de caçadores" e para Frost e Byte, aponto para o(s) "aprendiz(es) de guerreiros" e espalmo a mão para que esperem

[off: Preciso da resposta de Ygrite para saber se terei arqueiros para treinar pelo menos um deles.]

Agora procuro Ygrite e peço para que venha até o meu lado

- Pelo menos uma última preciso da sua ajuda. Hagar e Ygra irão junto com Frost e Byte caçar, devem levar também os aprendizes de caçadores, precisamos de muita comida, o resto fica e deve ajudar Vládia e Kílder à construir cabanas nas costas dos mamutes, serão 7 ao todo, 3 mamutes adultos ficarão sem cabanas as duas fêmeas que amamentam e 1 que esteja mais velho ou seja menor, para de repente usarmos como moeda. A comida e as armas devem ser dividas entre todas as cabanas. Não quero ofende-las, mas se Fryda e Freya puderem ajudar Cameron e Fyord pelo menos para pegar o leite dos mamutes, depois é com ele.
#15 samuel.azevedo Enviado : 19/12/16 16:33
Todos:
Citação:
As palavras de Garet interrompem as ações de Cameron e Leonardus. O Chefe da tribo discute com ele. Fryda informa através de Ygrite que os Raposas Brancas ficam a cerca de 5 dias de viagem a leste (e um pouco ao sul). Então o arqueiro parte sozinho com seu cavalo, levando um suprimento de 1 semana de ração animal e ração para ele no alforje preso na sela do animal, sob a qual já havia um grande manto de peles para o proteger do frio, além de suas posses pessoais, dois mantos de peles extra, uma garrafa de Whyskey e um maço de tochas. Ygrite vai se despedir dele, e diz:


- Já lhe mostrei os fundamentos que você precisava saber para se desenvolver na academia, ficarei com Leonardus. Acredito que serei mais necessária aqui. Você está sendo muito corajoso, mas também muito apressado. Espero que repense. A viagem na neve é lenta, viajar com estes animais, mesmo com as paradas, é mais veloz. Mas acredito que você só aprenderá esta última lição tentando. Que os deuses da Guerra o acompanhem!


Depois de pouco tempo, todos voltam para seus afazeres.


Cameron e Leonardus:
Citação:
Ygrite fica pensativa, talvez preocupada, enquanto assiste a partida de Garet. Logo ela é requisitada para traduzir Cameron, que volta a testar os jovens, e conjura uma magia elemental que faz elas rodopiarem. As crianças ficam agitadas, e segundo Ygrite pediam para ir de novo, mas logo ficaram enjoadas, com exceção de Snow. Os adolescentes ficaram tontos, apenas Fyord resistiu a todos os efeitos. Ela sem dúvidas parecia ter magia nata em si, e talvez o menino Snow também, por ter resistido a algumas das magias.

Leonardus o interrompe, e pede para ele mesmo testar os jovens. A princípio ele ilustra com Hodor como todos devem agir. E aos poucos todos vão sendo testados. Bran e Oto parecem já ter experimentado brincar com armas, pois pareciam familiarizados e também não baixaram os olhos diante dos "ataques" de Leonardus; mas Fyord era uma jovem de constituição magra e fraca, e não apresentou vocação para lutar com armas. As crianças mal conseguiam erguer as armas, quanto mais tentar dar um golpe; então Leonardus as entrega punhais. As meninas Bryone e Brenda, e seu primo Byrn, parecem agressivos o suficiente para o crivo do guerreiro. Snow parecia mais preocupado em se posicionar corretamente e olhar em volta do que em encarar o Chefe, e Lyan era muito forte mas chorava com medo da lâmina. Então Leonardus separa Bran, Oto, Bryone, Brenda e Byrn para treinar com os guerreiros Hodor, Hagar, Ygra, Yaga e Yvonne. Entrega Fyord para Cameron treinar, e Snow para treinar com os velhos caçadores. Sobrava Lyan, que fora entregue para ajudar os artesãos, que eram também as pessoas mais velhas da tribo. Quando Leonardus se aproxima da arqueira, e pergunta se ela acha que alguma das crianças poderia ser treinada com ela, ela diz:

- Acho que os mais pequenos terão menos resistência em adotar novos costumes. Posso treinar aquela menina ali... - diz, apontando para Brenda; e já vai levando a menina para um canto afastado, entregando para a pequena um arcos simples que ela trouxe de Elbrat em sua bagagem.

Hodor e Yvonne ficam treinando o restante das crianças guerreiras. Mas Hagar, Ygra e Yaga se dividem. Hagar parate com os caçadores para escoltá-los, afinal eram dois velhos e uma criança. E as guerreiras ficam ajudando os artesãos também pelo mesmo motivo (são dois velhos e uma criança robusta), emprestando sua força para eles. A Feiticeira e sua filha conseguem extrair um pouco do leite de mamute e passam o dia preparando alimentos e aquecendo neve para fazer água para todos, aproveitando o resto dos suprimentos. A líder espiritual também consegue conduzir os animais, com o auxílio do berrante mágico, para pastarem no que restava de vegetação abaixo da neve. No fim do dia, os artesãos já haviam feito metade de seu trabalho. Os caçadores retornam arrastando o corpo de dois cervos, logo Fryda e Freya passam a arrancar o couro, o entregando aos artesãos, e começam a preparar as carnes.

Cameron e sua aprendiz começam a experimentar com o leite que as mulheres o entregam, e quando Fryda entrega o leite a ele, eles descobrem que a feiticeira, sua filha, e o mago sabiam em comum o élfico. Entretanto a comunicação entre Cameron e Fyord era dificultada pela barreira do idioma, pois ela só falava rúbeo. Mas depois de algumas tentativas a menina parecia entender uma palavra ou outra, e Ygrite ou Freya eram solicitadas de vez em quando para traduzir ou ensinar como se dizia alguma coisa no idioma rúbeo, ou repassar alguma pergunta ao mago.

A noite, todos sentam-se diante de uma grande fogueira, e enquanto comiam a feiticeira recontava a história de como os heróis os salvaram das garras dos gigantes. Em um dado momento ela pede para Ygrite mostrar o arco, e simular como fez para acertar a cabeça de alguns dos monstros. Todos pareciam estar impressionados e os mais velhos pareciam confusos em relação a arma que ajudou a derrotar seus algozes. Depois da história, Ygrite dava lições de rúbeo para Leonardus e Cameron. Enquanto isso, Freya ensinava Fyord os fundamentos do idioma élfico. Esta tribo passava a impressão de ser muito esforçada e proativa, tentando aproveitar ao máximo tudo o que podiam do tempo e dos recursos.

Ainda havia o dia seguinte para terminar os trabalhos, e mais uma vez, caberia a Leonardus planejar as ordens do próximo dia, sozinho ou aconselhado...


//off: Cameron, a ação dos queijos ficou muito extensa, eu vou mostrando o resultado depois da passagem de tempo de alguns dias, ok? Até porque o queijo não fica pronto de uma hora pra outra, o processo é demorado...

Garet:
Citação:
Você se afasta do acampamento. A princípio partia mais veloz, mas logo percebe que seu animal vai ficando mais lento com os passos pesados por causa da neve. Você lembra que no começo da viagem Cameron havia sugerido fazer sapatos com cascas de árvores, e improvisa algo assim depois que almoça frutas desidratadas com um pouco de queijo de mamute e alguns goles de bebida. Você dá um pouco de ração para o cavalo comer enquanto você pega algumas cascas de árvores que já estavam com as copas cobertas de neve. No final, você oferece um gole de whyskey para o animal se aquecer, prende pedaços de madeira sob os cascos dele e percebe que consegue viajar num ritmo menos lento. À noite, você monta um abrigo improvisado com ganhos de árvores e cobre com as peles extras que trazia. O cavalo dorme perto da tenda, e uma fogueira ajudava vocês a se aquecer.

Na manhã seguinte, você demora a acordar devido ao frio. E então se levanta de uma vez com medo do cavalo ter tido problemas com o frio. O animal se tremia próximo ao local que você o deixara amarrado, e a neve se acumulara quase na altura dos seus joelhos.


//off: Você precisa decidir como fará para ajudar o cavalo, se volta ou se continua, e de que maneira pretende avançar. Caso queira saber o quanto avançou sozinho e queira comparar a velocidade de quando andava com os mamutes, faça um teste de navegação.


#16 Garet, O Vingador Negro Enviado : 19/12/16 17:47
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Lançamento 1d20=12
Não vou parar por causa do cavalo, quero ganhar distância. Também não sou servo de Maíra, então cavalgo até ele cair morto e prossigo á pé. Pretendo diminuir a quantidade de horas dormindo pra apenas 4. Não importa a distância percorrido porque não vou voltar, só se estou no rumo certo.
[1d20]
O teste é só pra saber se estou no caminho certo.
E mesmo que me alcancem, no dia seguinte farei tudo de novo.
#17 Garet, O Vingador Negro Enviado : 19/12/16 17:55
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
No dia seguinte uso o espelho para entrar em contato com Ygrite para aprender algumas palavras em rubeo.
#18 Leonardus Borgo Enviado : 20/12/16 00:43
Jogador: LeoPersan
EF: 48
EH: 58
Karma: 0
Durante o resto do dia ajudo Vládia e Kílder a construir as cabanas, as vezes me pegando parado olhando para Ygrite, aliviado por ter ficado e preocupado pelo destino de Garet.

A noite me sento ao lado de Ygrite e Cameron, enquanto Fryda conta a nossa história. Cutuco Ygrite.

- Entende agora por que queria um bardo no nosso grupo? - Termino com uma risada

Depois das lições de rúbeo, chamo Ygrite, para irmos até onde estão os mantimentos, começo a fazer as contas olhando para o grupo, com uma baita dor de cabeça concluo, que os cavalos tem comidas de sobra e nós temos pouco mais de 10 dias de comida.[off: Literalmente, levei quase uma hora pra fazer a conta dos mantimentos kkkkk]

- Acho que podemos considerar esse um bom número, não? - Lanço-lhe um sorriso - Amanhã os caçadores caçam novamente e ganhamos mais um dia ou dois de comida... Ainda bem que eles sabem se virar sozinhos, torna as coisas mais fáceis para mim... - Seguro a sua mão e olho nos seus olhos - Obrigado por ficar, enfrentaria mais 10 gigantes, mas tenho medo de tomar a decisão errada com eles... Preciso de você. - Gentilmente lhe puxo pela cintura e lhe beijo. Olho para o céu com cara de quem vai aprontar - Está tão frio, não acha? Que tal a gente se aquecer hoje?

No dia seguinte reúno Ygrite, Cameron, Fryda e Hodor e digo.

- Quero manter a mesma divisão de trabalho de ontem, funcionou melhor do que tinha imaginado, apenas os treinos cessarão se as cabanas atrasarem. Sobre a divisão das cabanas pensei em uma para Vládia, Kílder e Lyan, outra para Frost, Byte e Snow, outra para Hodor, Yvonne, Bran e Oto, outra para Hagar, Ygra, Bryone e Byrn, outra para Cameron, Fyord, Freya e Fryda, outra para Yaga, Ygrite, Brenda e eu, sobrando mais um mamute com cabana que podemos colocar o que os cavalos carregariam, acelerando a viagem. Quis manter aprendiz e mestre juntos, crianças em igual ou menor número que adultos, Cameron tem Freya como tradutora e eu à Ygrite, acabei achando melhor do que o que tinha dito ontem. Alguma objeção?

[off: Novamente fico ajudando na construção das cabanas.]
#19 Cameron Enviado : 20/12/16 09:06
Jogador: Nironde
EF: 14
EH: 54
Karma: 43
Em resposta a Garet
E ao ouvir os dois conversar que estamos nos atrazando.

Digo que Garet pode estar certo de estarmos atrazados.

O que precisamos de que eles se unem a uma outra tribo isso ja resolve boa parte dos problemas e alivia o nosso lado.
Deixamos instruções e no jeito para eles poderem se sobreviverem.
Em meio a batalha ira ser extremamente complicado proteger todos de criaturas e ter de defender outros ao mesmo tempo.
Certamente a buscar por Terseph fora prioridade mas porem sempre ao que aconteça de darmos opurtunidade a pessoas que precisam de nos para se sobreviver.

Aos queijos quero poder ajudar no processo de maturação a fim de agilizar o processo.
Uso aeromanipulação 1.

Off: na maioria Samuel é jovem, crianças e velhos? edit: sim!
Perdemos quantos dias? EDIT: veja o post em off que o Leonardus calculou, está no tópico conversas em off.
Quero ver como estão os cavalos.
Gargareu e os outros.
Quero poder dar uns tratos nos bichos.
Off: Samuel como foi a nova seleção de crianças para desenvolver magia? EDIT: Veja o último post e as conversas em off.
#20 samuel.azevedo Enviado : 20/12/16 15:31
Garet:
Citação:
Navegação 7, rolamento 12, laranja, médio.

Você tenta usar o espelho para falar com Ygrite, e não funciona da primeira vez. Mas você insiste até que ela aparece olhando de volta para você. Ela parece aliviada em lhe ver. Quando ela descobre que você queria saber umas palavras em rúbeo, ela lhe ensina apenas seis palavras antes do aparelho sumir.

//off: são 3 minutos de funcionamento do espelho mágico, só para você ter uma noção, imagine quantas palavras se aprende em uma lição de inglês ou outro idioma e quanto tempo dura cada lição... 6 palavras está até demais. Escolha as palavras.

Depois de comer frutas desidratadas, você força o cavalo a se levantar e seguir viagem. O animal seguia sem força, você avança pouco ao longo do dia, e a neve já atingia a altura das coxas do animal. Ao anoitecer, o cavalo desaba. Você tenta preparar uma fogueira entre os dois, mas a neve atrapalhava. Então você procura um lugar mais seco e acha uma rocha que você limpa e acende a fogueira em cima, usando uma de suas tochas para acender o fogo, alimentado aos poucos por galhos arrancados de uma árvore congelada por perto. O animal tenta se levantar para ficar perto da fogueira, mas não consegue, e se tremia cada vez mais. Assim, você procura dormir apenas quatro horas, porém, devido ao frio, não consegue acordar antes do calor do sol do dia seguinte.

Amanhece, e você tenta acordar o cavalo. Mas o animal estava gelado ao toque, e não se moveria mais... Então, decidido, você tenta seguir viagem. Pela posição do sol (a leste) e pelo marca do crescimento de musgos na árvore (para o norte), você confirma que está no caminho certo. Mas em uma hora de caminhada a neve logo fica da altura de sua cintura, sua respiração fica mais pesada e você acha extremamente cansativo continuar. Você se senta um pouco para descansar e desmaia...

...

Você está num lugar de muita luz, Randor aparece e lhe diz:

- Você não pode continuar sozinho. Assim aquele maldito fugirá! A minha vida custou uma informação, e de alguma forma quando aquele maldito me aprisionou consegui olhar na alma dele e tive outra revelação. Tenho pouco tempo, vou compartilhar tudo com você: Tersep está indo para as ruínas da Torre do Sul, depois dos mangues, em busca de um artefato que funcioná com os fragmentos da Pedra Negra que ele roubou, e assim ele poderá abrir portais para os treze infernos. Ele precisa ser impedido, ou as hordas demoníacas usarão estes portais para invadir o mundo! Para ter sucesso, ele precisa de fragmentos de um artefato que estão espalhados em ruínas pelas terras do sul, e o ritual só poderá ser realizado no dia de Cruine. Agora acorde!

Randor sopra sobre você, um calor envolve seu corpo, e você acorda! Já se passaram dois dias desde que você viajava sozinho, seu cavalo havia morrido e você quase morrera de frio. Agora precisava decidir entre seguir em frente ou seguir o conselho do fantasma de Randor e voltar.

//off: se for seguir em frente, use dois testes de Sobrevivência, um para lhe ajudar a enfrentar as dificuldades de locomoção e outro para achar um abrigo para pernoitar...



Cameron e Leonardus:
Citação:
O dia seguinte foi parecido com o anterior. Cada um continuava com suas atribuições. Cameron ensinava Fyord, com a ajuda da tradução de Freya que aproveitava e tomava umas lições de misticismo, enquanto Fryda tirava leite e cozinhava para a tribo. Depois da história de ontem, um dos meninos em treinamento para guerreiros pede para treinar um pouco também por Ygrite.

Desta vez, os caçadores trouxeram três cervos e 5 coelhos, e dizem que uma das presas foi pega pelo menino, que demonstrava ser um prodígio. Com a ajuda do Chefe, os artesãos terminam os palanquins gigantes duas horas antes do fim do dia. Cameron prossegue com seus experimentos no queijo e estraga uma das cumbucas quando tenta aplicar ar. Ele percebe que o queijo precisa de tempo de fermentação e deixa as outras agindo, Fryda tenta ajudá-lo com seus conhecimentos de mundo. E depois Cameron deixa a menina fazendo um exercício de élfico com Freya e vai cuidar dos cavalos. Agora restava apenas Gargareu e mais dois cavalos, o de Ygrite e o de Leonardus; os animais estavam bem cuidados, e vinham junto a comitiva sempre conduzidos por Hagar, depois que os mamutes abriam caminho na neve com suas patas pesadas.

Leonardus, ao interagir com os caçadores por intermédio de Ygrite, percebe que eles não usavam magia, apenas muita técnica. Talvez o menino Snow tivesse que encontrar um outro mestre se quisesse se desenvolver como um rastreador.

A noite, todos são servidos com cozido de coelho e pedaços de assado de cervo. O melhor pedaço é oferecido primeiro a Leonardus e depois a Fryda, que pede para Ygrite contar uma história de uma de suas aventuras mais emocionantes com o arco. Ela conta em detalhes sobre o dia em que matou um dentes de sabre sozinha, com seu arco, e todos ficam impressionados. Depois que todos são alimentados, Fryda dá aulas de élfico, e Ygrite de Rúbeo, enquanto os guerreiros ajudam a limpar o acampamento.

Quando todos se retiram para suas tendas, Leonardus chama Ygrite para "conversar". Quando ele a beija, ela retribui, mas toca em seu lábio e diz:
- Eu já sou sua "escrava de guerra", se nos deitarmos agora, serei sua "escrava do amor", em outras palavras, estaremos casados! Você tem certeza que é isso que você quer? ... Eu quero! - diz, ofegante.

Na manhã do 23o dia do Talento, ou 17o dia de viagem, vocês levantam acampamento depois do desjejum servido por Fryda. Depois das ordens de Leonardus, todos se ajustam nas tendas que ele designou, e seguem viagem. Fryda aconselha:

- Talvez você queira dar ordens a um destacamento de caçadores para partir com meu filho Hagar nos cavalos e nos reencontrarem no fim do dia. É só uma sugestão de como conseguiremos mantimentos. E amanhã é o dia dos artífices, os nossos artesãos merecerão um discurso de homenagem na fogueira.

Vocês viajam o dia todo nos palanquins sobre os mamutes, e comem lá mesmo frutas e carne seca. No fim do dia, vocês param para acampar e fazer uma refeição. Os artesãos não pararam, e junto com a criança gordinha fizeram cinco chapéus de pele de coelho. A tenda deles fedia com o couro sendo curtido, mas eles não pareciam se importar ou não sentiam mais o cheiro.



//off: se o post só tiver perguntas ou observações em off, por favor, vamos procurar fazer no tópico de conversa em off.
#21 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 15:43
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Não há volta
Uso o espelho para chamar Uli
Ela se negando em me ajudar a prosseguir continuo a pé até morrer.
#22 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 15:50
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Digo a ela:
Agora sei onde Terseph está e o que ele quer. Você tem duas escolhas ou me ajudar a chegar até a próxima tribo e aprender a língua desse povo maldito. Ou me deixar morrer aqui e Terseph destruir tudo.
#23 samuel.azevedo Enviado : 20/12/16 15:52
Garet, você chama por Uli no espelho, em pouco tempo ela aparece e diz:

- Eu já esperava. Mas o destino é uma estrada de muitas bifurcações. Preciso ouvir de sua boca, o que deseja?

Depois de ouvir suas palavras, ela diz:

- O que você quer não é o que você precisa. Posso lhe ajudar uma única vez, em qualquer dos casos o espelho será consumido no processo. Lhe darei o que você precisa. Aceita?

#24 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 15:58
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Lançamento 2d20=3,10
Ignoro e continuo
Sobrevivência

#25 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 15:59
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Não vou pernoitar
#26 samuel.azevedo Enviado : 20/12/16 16:00
Ela vê sua confusão, então mostra a imagem de Sagae, e diz:
- O que você precisa...
#27 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 16:03
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Já respondi, mulher, me ajude a chegar até a próxima tribo e aprender sua língua.
Se não quiser ou puder fazer isso me deixe morrer em paz.
#28 samuel.azevedo Enviado : 20/12/16 16:05
- Estarei aqui quando mudar de ideia.

Ela diz estas palavras e o espelho fica preto. Depois volta ao normal.
#29 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 16:07
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Lançamento 1d20=4
Quando os príncipes demoníacos estiverem marchando pelas geleiras e caçarem sua cabeça se lembrará desse dia...
Sobrevivência para continuar a marcha
[1d20]
#30 Garet, O Vingador Negro Enviado : 20/12/16 16:14
Jogador: Marcelo Villanova
EF: -18
EH: 0
Karma: 14
Lançamento 1d20=16
Não trazê-la aqui para morrer comigo e nem vou voltar, mas aviso: um dia se lamentará por esse dia quando tudo estiver destruído pelos príncipes demoníacos e Você será a última a perecer e irá ver tudo o que ama morrer um por um. Nesse dia estarei feliz por já estar morto e não ver o que você se negou a fazer
persuasão
[1d20]
Usuários visualizando este tópico
Guest (19)
3 Páginas 123>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET