Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

5 Páginas <12345>
Prólogo 0a - Acampamento a caminho de Elbrat Opções
#61 samuel.azevedo Enviado : 17/05/16 15:44
Todos
Citação:
Jefer entrega uma mandrágora madura para Jorel e come outra. Jorel leva a fruta até Hagilyak, que estava fazendo uma oração e a come distraidamente. Hagilyak e Jefer se sentem muito mais dispostos, e ficam "animados" depois de todo este combate. Os ferimentos do mago ainda não se fecharam, mas por algum motivo o sangue parou de escorrer. Talvez porque estava se concentrando entre as pernas do mago... Mas os ferimentos do clérigo com a ajuda de Maira estancaram e ele já sente seu corpo melhor.

Galdor junta os pertences do mago e perde tempo de salvar o cavalo. Então ele corta a cabeça do animal sem sequer examiná-lo direito, e sai apressando perguntando a distância para Elbrat ao mesmo tempo que joga as botas negras para Jorel.

Jorel, Jefer e Hagilyak precisam se decidir depressa se seguirão o elfo dourado gigante que nem disse seu nome.
O acampamento ainda está montado, e o corpo de Randor, com suas espadas mágicas, arco composto obra prima e outros objetos estão espalhados pelo chão.


#62 Hagilyak Enviado : 17/05/16 17:33
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
*olho o elfo com todo o ódio que posso ter e sigo em direção ao jefer para curá-lo (curas físicas 3)*
--Vamos enterrar o Randor recolha que ele tiver de valor jorel depois repartimos da melhor maneira possível
#63 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 17/05/16 19:34
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Continuo a caminhar apressadamente, tenho interesse em chegar a Elbrat.
#64 Jefer Enviado : 18/05/16 00:54
Jogador: hierroluis
EF: 6
EH: 21
Karma: 4
Lançamento 1d20=2
-- Obrigado... *Falo olhando para hagiliak, em seguida viro o meu rosto para o corpo de Randor que estava caido no chão, caminho até ele e agaicho e observo e faço uma oração* -- Cruine, guie a alma deste bravo guerreiro, que muito nos ajudara e caminhou até aqui e arriscou a sua vida pelo bem maior... Que cruine esteja com você amigo... *Em seguida me levanto e vou até o feiticeiro, vejo se ainda tinha deixado algo para trás* -- Voce desonrou Cruine, talvez seu destino tivesse sido outro se estivesse no caminho certo... tenho pena de você. *Se tiver algo que me interesse do feiticeiro, pego, em seguida vou até hagiliak* -- Acho que deviamos seguir o elfo... não acho que ele tenha feito por mal... *Apoio o cajado em min e coço a cabeça, estava um pouco abalado, mesmo sabendo o destino de quem ja se fora não é uma coisa que se absorve facilmente... isso o fez lembrar do seu irmão, fica um pouco perdido nas ideias mas logo volta a falar* -- Vamos enterralo primeiro, assim como voce disse, enquanto isso vamos conversando, mas deveriamos seguir o elfo, ao menos é minha opinião. Ahh, quase ia me esqueçendo, o fruto que eu lhe dei, bom, não posso lhe dar novamente se estivermos em uma situação grave, ele vicia e os efeitos colaterais não são nada agradaveis... apenas informando. *De repente me pergunto o porque do homem ter virado pedra* -- Espera... Porque ele virou pedra? digo, não faz sentido para min... preciso pensar... *Vou até ele novamente e analiso o porque dele ter virado pedra*


[1d20]
#65 samuel.azevedo Enviado : 18/05/16 14:26
Hagilyak, Jefer e Jorel:
Citação:
Hagilyak, Curas Físicas 3.
O sacerdote faz uma oração à mãe Maira, e os ferimentos de Jefer se fecham. Alguns ainda ficam doloridos, mas ao menos todo o sangramento é devidamente coagulado, algumas feridas menores se fecham e as feridas maiores diminuem de tamanho. Jorel começa a levantar o acampamento e Jefer vai até a pedra onde o mago caiu achando que o mago se transformou na pedra. Porém Jorel o avisa que as cosias do feiticeiro foram levadas pelo elfo, que só deixou o par de botas para ele (Jorel). A esta altura o elfo desconhecido já sumiu no horizonte em direção a Elbrat.
Hagilyak, você lembrou que competidores nas arenas podem entrar em qualquer cidade rival, então você decide se inscrever na luta das arenas e vai usar isso como desculpa caso encontre guardas.
Então vocês seguem todos para Elbrat. Chegam na porta da cidade no começo da noite. Havia muitos guardas no portão e um deles diz, na língua comum bárbara:
- Quem são vocês, e o que vieram fazer aqui?


Galdor:
Citação:
Você segue o passo apressado e chega antes do anoitecer em Elbrat. Há dois guardas no portão, e eles perguntam, na língua bárbara:
- Quem é você? E o que deseja fazer aqui?
#66 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 18/05/16 15:20
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Como não entendo o que eles dizem respondo no malês comum:

- Sou Galdor Tinúviel, Comandante do Corpo de Guardas da Fortaleza de Artar ao Sul do Reino de Lar. Vim para os combates nas arenas! Deixem-me passar, estou exausto meu cavalo foi morto por saqueadores de estrada, tive que caminhar por um longo tempo.

Meto a mão na sacola de moedas que trouxe do necromante e estendo as moedas de cobre para os dois.


#67 Hagilyak Enviado : 18/05/16 16:27
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
antes de mudar a cena eu respondo ao Jefer Acompanhá-lo? Eu quero mata-lo, eu podia ter salvado o cavalo e revertido a magia contra o companheiro Randor.

Ao guarda de Elbrat Estou aqui para competir na arena.
#68 Jefer Enviado : 18/05/16 19:59
Jogador: hierroluis
EF: 6
EH: 21
Karma: 4
*Apenas me mantenho calado esperando o hagiliak resolver as coisas*
#69 samuel.azevedo Enviado : 19/05/16 14:00
Gáldor Tinúviel:
Citação:
O guarda olha para o outro, que responde num sotaque carregado:
- Todos que lutar na arena são bem vindos! Guarde suas moedinhas e não insulte os costumes nem nós!
Então eles lhe deixam passar


Hagilyak, Jorel e Jefer:
Citação:
Diante das palavras do bárbaro, os guardas recuam e abrem passagem, um deles diz, em bárbaro:
- Até os iilins e estrangeiros são bem vindos se irão lutar nas arenas.


Todos chegam a cidade com uma hora de diferença entre Galdor e os demais:
Citação:

Elbrat não é tão grande para uma capital, mesmo bárbara. A cidade é cercada por uma paliçada de madeira. Em seu interior há algumas casas, mas a maioria funciona comércios ou tabernas, já que um centro comercial. Os maiores prédios da cidade são o templo de Blator, onde vive a atual Tu-Portentã do povo zumi; a arena local, que é a menor de todas as arenas das terras selvagens, feita de chão batido e uma pequena arquibancada de madeira com 3 níveis, além das celas subterrâneas. A cidade possui ainda um quartel, que não passa de um local para armazenamento de armas; alguns ferreiros, armeiros, treinadores (é um bom lugar para se aprender a cavalgar aqui!); casas de tecelão; um armazém central onde todos retiram alimentos; e a sede da administração da nação e da cidade. Ao sul da cidade parece haver uma grande represa.
#70 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 19/05/16 15:15
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Dou uma olhadela para a posição do sol/lua para tentar saber que período do dia eu estou. De qualquer forma caminho para uma taverna/hospedaria.
#71 Hagilyak Enviado : 19/05/16 16:03
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
respondo ao guarda É bom saber disso. Vamos! Procuro me localizar na cidade e após vou até a arena para mais informações.
#72 samuel.azevedo Enviado : 20/05/16 01:00
Gáldor Tinúviel
Citação:
Você passeia pela cidade e nota que talvez falte duas hora para o por do sol, que nesta região e nessa época do ano deve acontecer por volta das 8h. Em seus passeios você nota ao menos duas hospedarias. Uma com um porco-espinho empalhado sobre a porta, e outra com um machado pintado de vermelho, como que cheio de sangue, também sobre a entrada.


Hagilyak, Jefer e Jorel

Citação:
Vocês dão uma volta na cidade, sem saber, um pouco depois do elfo. São cerca de 7h da noite, mas o sol ainda não se pôs. Então vocês vão até a arena de Elbrat. Chegando lá, há um jovem noviço que pergunta:
- Desejam se inscrever na competição de amanhã?
#73 Hagilyak Enviado : 20/05/16 07:44
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
É pra isso que estou aqui rapaz.
#74 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 20/05/16 08:47
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Vou na do porco espinho.
#75 Jefer Enviado : 22/05/16 17:19
Jogador: hierroluis
EF: 6
EH: 21
Karma: 4
*Apenas observo*
#76 samuel.azevedo Enviado : 22/05/16 19:09
Hagilyak, Jefer e Jorel

Citação:
Ao questionar um sacerdote na arena, ele diz que se chama Banto, e você nota que ele é visivelmente jovem e inexperiente, mas ele lê as regras para você:

1) Os competidores desfrutam de trânsito livre entre os diversos clãs e tribos bárbaros.
2) Um competidor bárbaro que já ganhou muitas lutas pode ganhar o título de Vei-Portentã.
3) Um competidor dos povos nômades que ganhar muitas lutas se torna chefe de tribo.
4) Lutadores experientes recebem alojamento e alimentação grátis das cidades das arenas por pelo menos um dia.
5) Ao final da luta o competidor deve anunciar o nome das tribos e aldeias que os abrigaram em sua viagem.
6) O competidor tem o dever de defender as pessoas que lhe oferecerem abrigo mesmo que sejam atacados por seus aliados ou por seu povo.
7) Qualquer pessoa pode assistir a luta do pórtico da arena, mas quem paga para assistir tem acento nas cadeiras da maeniana, e os ricos e abastados podem comprar os melhores lugares no pódio.
8) Nesta cidade os combates podem ser: individual (1x1), grupos de 3x3, 5x5 ou 7x7 , além disso os grupos podem ser de competidores livres ou escravos, e as lutas são classificadas em iniciantes, experientes (já lutaram algumas lutas em outras arenas) e campeões (já ganharam algumas lutas em outras arenas). Na categoria iniciante, o prêmio de cada luta é 1 mo por participante, na experiente é 3, e na de campeões é 5; mas o valor das inscrições é sempre 5 mp por competidor (o restante do custo dos prêmios vem da venda da arquibancada).
9) Não é permitido uso de magia a não ser que haja um mago em cada lado.
10) Um animal conta como um competidor ou mais, dependendo do tamanho.
11) Lutas entre escravos ou prisioneiros são sempre de vida ou morte e sem custo para inscrição. Um escravo ou prisioneiro pode conquistar sua liberdade depois de algumas vitórias (a quantidade depende dos crimes ou valor do escravo).
12) Não é permitido se render. As lutas terminam com os oponentes desmaiados ou mortos.
13) O sacerdote de Blator que fizer a cerimônia julgará as lutas e casos especiais.

Satisfeitos com a resposta, vocês pedem indicação de uma hospedaria, ele indica:
- Para forasteiros a melhor é a do porco espinho.

Então vocês chegam na taverna do porco espinho. Chegando lá, notam o elfo gigante comendo uma refeição.


Gáldor Tinúviel
Citação:
Você se hospeda no Porco Espinho, guarda sua bagagem em um quarto individual e estava comendo quando percebe entrando pela porta os três estranhos com quem você topou na estrada.
#77 Hagilyak Enviado : 22/05/16 22:09
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
Sento em uma mesa afastada e peço comida e bebida. Traga-me carne de porco e hidromel por favor.
#78 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 23/05/16 07:41
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Ignoro os três. Vou ao taverneiro e peço algo para beber, aproveito para perguntar:

- Quem é o guia mais habilidoso dessa cidade?
#79 samuel.azevedo Enviado : 24/05/16 14:11
Hagilyak, Jefer e Jorel:
Citação:
O taverneiro lhe serve o que você pediu para você e seus amigos, ele cobra 1 mp de cada. Vocês comem, e bebem estranhamente sem se importar com o elfo dourado gigante que se intrometeu no combate e levou o butim, e vão para um quarto coletivo. Vocês precisam decidir o que fazer sobre as posses de Randor. Ele portava:
Mochila, saco de dormir, pederneiras, bolsa (5 mo, 3 mp e 1 mc), cota de malha parcial (era a armadura reserva dele), Arco Composto Obra-Prima, dois gládios, aljava com 28 flechas, bracelete, um cantil com água, um odre com quatro doses de veneno de aranha gigante, Espada Vampira +1, (de metal branco, para cada 5 de dano, recupera 1); Lâmina da Lei (uma espada sagrada +3, quando se está agindo de forma justa, e/ou em legítima defesa e/ou para defender alguém, etc); e um Medalhão do Caçador (dá sonhos de um espírito selvagem que ensina a trilha do caçador, pertence ao templo de Maira em Agrimir).



Galdor:
Citação:

O bárbaro taverneiro lhe serve uma cerveja da casa, de gosto forte, e ao ouvir sua pergunta responde:
- Há muitos guias na cidade. Muitos vieram com seus clãs. Mas poucos são daqui. Você pode contratar facilmente um guia nas tavernas, mas os melhores são indicados pela Portentã Clemildes Pedra Dura ou seu Segundo em comando, Loki Lâmina Brilhante. Você os encontra no templo de Blator ou na Casa dos Portentãs.
#80 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 24/05/16 14:23
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Tomo um gole, faço cara de macho e coloco a caneca sobre o balcão:

- Há, no templo de Blator?! Faço cara de claro que adoram um deus guerreiro! Pago o homem e me informo a direção e o formato do Templo de Blator e da Casa dos Portetãs. Em seguida vou atrás de Clemildes.


#81 Hagilyak Enviado : 24/05/16 17:19
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
Lançamento 1D20=12
Nenhuma das armas de randor me servem. Acho que só vc Jorel pode usa-las acho que a armadura e os gládios deveriam ser vendidos e arrecadado mais o restante das moedas dele deveríamos dividir eu e Jefer. Eu ficarei com o amuleto.

Seguro meu cordão de presa de urso e sussurro ó Maira que meu espírito descanse e regando sua força assim como meu corpo descansa e regando seu vigor. amanhã será um novo dia e a vingança é o caçador que espreita sua presa.
Uso meu último recurso de curas físicas do dia (3). medicina em mim e no Jefer e o ritual de recuperação de karma. Por fim durmo [1D20]
#82 Jefer Enviado : 25/05/16 01:08
Jogador: hierroluis
EF: 6
EH: 21
Karma: 4
*Concordo com o hagiliak, queria dormir logo, apenas dou uma resposta rápida* -- Concordo com você. *em seguida vou a dormir, mas antes disso, pego em minhas coisas o livro de ocultismo, dou uma olhada na capa, abro e leio um pouco, penso um pouco e caio no sono* "Droga, eu deveria ter ido falar com o elfo..."
#83 samuel.azevedo Enviado : 25/05/16 19:29
Hagilyak, Jefer e Jorel
Citação:
Vocês dividem a "herança de Randor", então Hagilyak faz uma oração e vão todos dormir exaustos.
Rolem 1d20.



Galdor
Citação:
Você procura Clemildes no Templo de Blator, mas o templo estava fechado. Então você vai na casa dos Portentãs. Ao chegar na porta, um guarda lhe atende e diz:
- A senhora não gosta de ser incomodada quando se recolhe. Volte amanhã!
Você precisa decidir se vai voltar, se vai dar uma volta na cidade ou se vai tentar argumentar.
#84 Hagilyak Enviado : 25/05/16 20:00
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
Lançamento 1d20=17
[1d20]
#85 samuel.azevedo Enviado : 25/05/16 20:05
Hagilyak

Citação:
Você estava quase caindo no sono quando algum barulho na rua lhe chama a atenção. Você olha pela janela e vê uma névoa na rua. A névoa avança até um bêbado e depois ela se dissipa, mas o bêbado sumiu.

#86 Hagilyak Enviado : 26/05/16 12:41
Jogador: Buliwyf
EF: 17
EH: 44
Karma: 12
coço os olhos para acordar e decidir se o q vi foi real e depois me dirijo ao Jefer Jefer acorde! algo estranho e da sua ceara acaba de acontecer.
#87 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 26/05/16 13:16
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Retiro o elmo e mostro minha natureza e então respondo o homem:

- Mesmo quando um necromante, seguidor de demônios se infiltra em sua cidade? Diga-lhe que Galdor Tinúviel, Comandante do Corpo de Guardas da Fortaleza de Artar, ao sul de Lar. E décimo terceiro na linha de sucessão ao trono de Citira.
#88 samuel.azevedo Enviado : 26/05/16 13:21
Hagilya, Jefer e Jorel

Citação:
O sacerdote acorda os demais e todos vão ver a rua pela janela, aparentemente ela estava tranquila.


Galdor

Citação:
- Necromante? Nas terras dos bárbaros eles são aceitos, caçam elfos sombrios! Você é um elfo muito estranho. Nunca vi um tão grande. Que tipo de elfo é você?
//Role Persuasão ou outra habilidade que queira usar para convencer a deixá-lo entrar...
#89 Jefer Enviado : 26/05/16 13:24
Jogador: hierroluis
EF: 6
EH: 21
Karma: 4
*Coço a cabeça olhando ainda pela janela, volto a atenção hagiliak* -- O que foi hagiliak ? Não entendo... o que viu de estranho?
#90 Gáldor Tinúviel, o Sombrio Enviado : 26/05/16 13:48
Jogador: saulocr
EF: 84
EH: 132
Karma: 36
Lançamento 1d20=18
Me mantenho ereto para ele ver todo o esplendor de meu físico Muito Feliz :

- Sou um do tipo Guerreiro Dourado! Há muitos poucos de minha origem... Quanto aos necromantes, esse tem um pacto com os elfos sombrios, da ultima vez que esteve em Citira roubou algo importante...

Então digo baixo tentando deixá-los com medo:

- Não acham estranho ele aparecer aqui durante os combates na arena? Sabe o que minha experiencia com magia negra me diz? Ele quer usar os corpos dos guerreiros mortos na arena, para montar sua guarda pessoal! Sabe o que significa? Imagine os maiores guerreiros revividos por forças sombrias para matar os vivos! Querem mesmo que isso seja culpa de vocês? Estou aqui enviado pela regente de Citira... Agora falem com sua senhora...


[1d20]
Usuários visualizando este tópico
Guest (7)
5 Páginas <12345>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET