Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

3 Páginas 123>
Responder...
Multiclasse Opções
#1 Drubak Enviado : 17/07/12 16:42
Esta discussão foi criada para discutir o seguinte verbete da TagmarPedia:

Multiclasse

Acessem o verbete pelo link acima. Critiquem, dêem sugestões.

OBS: Façam apenas sugestões e críticas que conduzam a uma melhoria do texto.

O sistema de multiclasse permite que o personagem possa aprender outros caminhos conforme evolui. É interessante notar que esta alternativa é um complemento ao desenrolar do progresso do personagem. Afinal de contas, se até animais aprendem novos truques, por que alguem não poderia adquirir conhecimentos em outras áreas de atuação? Por favor, leia tudo antes de tecer comentários levianos.
#2 Hugar Enviado : 17/07/12 16:56
Isso desvirtua e bagunça demais o sistema, sendo extremamente conflituoso. Não misturar regras - aceitas pelo grupo para simular situações - com interpretação livre - ladinos que fingem ser guerreiros e até acham que são guerreiros é algo relativamente comum.
#3 Drubak Enviado : 17/07/12 17:10
Não se trata apenas de uma pessoa simulando saber algo, mas sim alguem que busque aprender outra coisa. O que impediria um guerreiro de tornar-se um mago, caso este dedicasse algum tempo aprendendo com um mago competente?

As pessoas podem aprender novas coisas, um ladino pode tornar-se um devoto fervoroso de um deus e este agracia-lo com sua graça e concede-lo poderes divinos desde que o mesmo mantenha-se fiel a seus designios.

Pensei mais no sentido interpretativo-realistico, quando em meu grupo desenvolvi a multiclasse. Como isto está acessível a todos, creio que o equilíbrio tenha sido mantido também.

Creio eu que as explicações tenham sido claras, caso ainda te pareçam complicadas, me informe que te explicarei melhor Hugar.

Já imaginava que esta discussão causaria opiniões diversificadas, adoro isto!


Lembrem-se esta discussão é de regra opcional, não regra básica Feliz
#4 Hugar Enviado : 17/07/12 17:18
Do ponto de vista interpretativo é completamente aceitável. Mas um jogo em que tudo seja "livre", em que não há diferenciação, não se torna bom. Falo por experiência própria. Ainda mais pagando pontos adicionais, o grupo não conseguirá enfrentar grandes desafios se não houver especialização.

E do ponto de vista de regras, deixa de fazer sentido o uso de classes.
#5 Hector Folha-Palida Enviado : 17/07/12 17:38
Incoerencias com o Sistema Base:

O karma é uma constante, por definição ele aumenta todo nivel, independente da classe. Existem guerreiros que optam por ter karma, para poderem ativar certos itens mágicos. Logo o karam sobe todos nivel, sendo nivel de guerreiro ou de mago.

Habilidades, Magias e Tecnicas de Combate: Por definição o nivel maximo destes é igual ao estagio do PJ.

Sobre os pontos de compra de magia, além de especificar a fonte, deve-se relembrar que só poderá comprar da lista de magia da classe evoluida.

Fora isso, acho que tem algum futuro, mas precisa de mais polimento e um pouco de playtest, e se possivel os resultados dos testes tb.

Abraços
#6 Drubak Enviado : 17/07/12 17:51
Citação:
Existem guerreiros que optam por ter karma, para poderem ativar certos itens mágicos. Logo o karam sobe todos nivel, sendo nivel de guerreiro ou de mago.


Interessante informação Hector, confesso que não sabia que mesmo guerreiros poderiam ter karma. A postagem vai precisar de um pequeno ajuste com base nisto! Obrigado pela contribuição!



Citação:
Habilidades, Magias e Tecnicas de Combate: Por definição o nivel maximo destes é igual ao estagio do PJ.

Sobre os pontos de compra de magia, além de especificar a fonte, deve-se relembrar que só poderá comprar da lista de magia da classe evoluida.

Fora isso, acho que tem algum futuro, mas precisa de mais polimento e um pouco de playtest, e se possivel os resultados dos testes tb.



Exatamente, talvez na pressa não tenha deixado isso citado, o nível máximo nas magias ou técnicas é limitado pelo estágio do personagem na profissão específica, um guerreiro 2, mago 3, não pode aprender por exemplo, bola de fogo nível 5, pois ele possui apenas 3 níveis de mago.

As habilidades e técnica também estão limitadas ao estágio, elas nunca podem superar o estágio geral do personagem.

A compra de magia é feita com base no atributo chave da profissão que subiu de estágio, logo, um mago 2 -sacerdote 3, com 5 de inteligência e 2 de carisma resolve elevar seu estágio de sacerdote. Ele receberá 9 pontos para comprar magias de sacerdote (5 base + 2vzs carisma =9), com estes pontos recebidos por evoluir a carreira de sacerdote ele não poderá comprar magias de mago.

#7 Samyaza Enviado : 17/07/12 20:19
Sou contra devido da forma como está apresentado, mas, sou a favor da idéia, segue observações:

O fato do Karma se acumular pode gerar problemas;
Não foi citado ou não entendi como ficam as técnicas de combate;
Acho que deve ser muito mais restrito do que o explicado, acho que, se o jogador decidiu mudar de profissão ele deve não poder mais evoluir na profissão que largou; No caso de sacerdotes deve-se analisar com ainda mais calma, eu acho que deveriam perder suas magias, ou pelo menos parte delas,pq, penso eu, se vc deixa muda de profissão vc interrompe a anterior. Um sacerdote só recebe poderes (na minha visão) devido a sua alta devoção e demais peculiaridades que o exercício da profissão exige, dizer que ele pode largar o sacerdócio e ainda ser devoto de seu deus e receber assim suas bençãos, pra mim, é a mesma coisa que dizer que um guerreiro que escolha um deus pode receber poderes (magias) desse deus, apenas por ser devoto.
Acho que deve haver algum tipo de penalização, algo como sempre ficar a menor EH ou coisas do tipo;
Deve-se fazer muito playtest antes de ser colocado como oficial pois, acho que, a longo prazo vai criar um baita desequilibrio além de abrir espaço para combos (mago/guerreiro querendo soltar a magia raio pela espada de metal quando ataca ao mesmo tempo).
#8 Hector Folha-Palida Enviado : 17/07/12 22:53
Issae Samyaza, ainda falta polir mais o texto e testar os possiveis combos, limitações e amplitude dessa regra para prever o que ela pode causar ao sistema.

Mas se encaixar bem, é possivel entrar. XD
#9 Drubak Enviado : 17/07/12 23:11
Citação:
No caso de sacerdotes deve-se analisar com ainda mais calma, eu acho que deveriam perder suas magias, ou pelo menos parte delas,pq, penso eu, se vc deixa muda de profissão vc interrompe a anterior. Um sacerdote só recebe poderes (na minha visão) devido a sua alta devoção e demais peculiaridades que o exercício da profissão exige, dizer que ele pode largar o sacerdócio e ainda ser devoto de seu deus e receber assim suas bençãos, pra mim, é a mesma coisa que dizer que um guerreiro que escolha um deus pode receber poderes (magias) desse deus, apenas por ser devoto.


Meu camarada, já tenho algo escrito aqui neste sentido há bastante tempo, vou postar amanha Feliz

Citação:
Acho que deve haver algum tipo de penalização, algo como sempre ficar a menor EH ou coisas do tipo;


Não faz sentido, o cara que aprende a ser guerreiro como todos os demais aprenderam é menos heroico que eles?

Citação:
Deve-se fazer muito playtest antes de ser colocado como oficial pois, acho que, a longo prazo vai criar um baita desequilibrio além de abrir espaço para combos (mago/guerreiro querendo soltar a magia raio pela espada de metal quando ataca ao mesmo tempo).


Como já citei anteriormente em outro tópico, todas as sugestões apresentadas por mim aqui, ocorreram mediante após jogos testes em meu grupo, (grupo que já existe há 12 anos) jogos estes onde narro e jogo. Atualmente temos duas campanhas de TAGMAR II acontecendo em nossa mesa, uma que narro e outra em que jogo.

Meu amigo, pense da seguinte forma, da mesma maneira que um mago segura o cajado em suas mãos e executa um raio elétrico, um guerreiro mago que segura uma arma de uma mão pode conjurar um raio elétrico, desde que ele obedeça as normas de ação aprensentadas no livro de regras básicas.

Se ele atacou com a espada, não poderá lançar qualquer magia na mesma rodada, uma vez que qualquer uma das ações citadas são ações que podem ser combinadas apenas com movimento penalizado. Seria a mesma coisa que permitir que um mago lançasse mais de uma magia em sua rodada... Tal argumento não se sustenta.

Com relação ao equilíbrio, irei postar amanhã uma atualização na regra por mim proposta, para tornar claro para todos algumas coisas que porventura tenham ficado obscuras no texto que redigi no tagmarpédia.


Atenciosamente, Drubak.
#10 Samyaza Enviado : 18/07/12 11:42
Estou interessado no lance dos sacerdotes;

Vc cita que "Não faz sentido, o cara que aprende a ser guerreiro como todos os demais aprenderam é menos heroico que eles?". Concordo quando leva-se em conta a interpretação, mas, já vimos que nem tudo se explica pela lógica, as vezes até as moldamos para que ela se encaixe no equilibrio do jogo (um exemplo citando o ataque oportuno/surpresa dos ladinos seria que, se o cara acertou, provavelmente ele mataria, mesmo que após algumas rodadas o seu alvo, o que não ocorre no sistema).

Mas esquecemos que o cenário de tagmar se baseia na europa medieval, e o conceito de castas é muito bem definido, poucos são os casos de alguém que inicia numa classe social e depois muda (o proprio livro cita isso) imagine só alguém que entra para uma profissão de "aventureiro" (as profissões disponíveis aos PJ´s), pq, depois de escolher (ou não) o caminho da espada e durante todo esse tempo ver os magos sendo ridicularizados (acredito que isso deve ocorrer, disputas de castas, pra mim, deve ser igual a disputas de torcidas/partidos politicos/religião) o que faria ele se interessar em magia? É claro que casos raros existem, por isso sou a favor da idéia,mas que ela seja trabalhada a dificultar muito o acesso, não apenas do ponto de vista interpretativo mas no quesito de regras tbm.

A interpretação dependerá sempre do narrador, se ele permitir de forma fácil os jogadores terão acesso, porém, o desequilibrio causado cai como responsabilidade do sistema (e do Hector, kkkk), por isso acho importante ter ferramentas no sistema de regras que penalizem a contento o interessado na multi-profissão.

Vc cita que aplica essas regras com o seu grupo, bacana, mas só o seu grupo não pode ser referência, mesmo tendo dois narradores. O sistema e suas alterações devem tentar prever a maior gama de jogadores e narradores possível, tentando contemplar o maior número possível de combos e apelações (pro inferno os apelões!).

Por isso acho interessante a idéia de termos mesas cadastradas de tagmar, essas mesas poderiam testar essas regras e dar relatos sobre como ficaram, talvez pudesse ser aplicado no pbf.
#11 Drubak Enviado : 18/07/12 14:01
Saudações camaradas, atualizei o texto sobre a multiclasse, confiram as novidades! cliquem no link lá em cima e vejam! Vcs não se arrependerão!!!


#12 Drubak Enviado : 20/07/12 01:32
Justo quando eu finalizo o texto sobre multiclasse, as respostas demoram a aparecer, talvez eu tenha um sério problema com ansiedade...


Ok, checkem o link e confiram as novidades que atualizei!
#13 LeoPersan Enviado : 20/07/12 13:20
Ficou muito bom acredito que você tenha falado sobre todos os pontos.
Só tem duas coisas que eu gostaria de perguntar.

Pelo fato das habilidades poderem ser "evoluídas" até o EG enquanto o resto se limita aos Estágios de cada profissão o ladino não fica beneficiado pelo menos até atingir o estágio 5?

Os Sacerdotes serão os menos beneficiados, com limitações para serem ladinos e guerreiros correto?
#14 Drubak Enviado : 20/07/12 15:51
Markus Magnus escreveu:
Ficou muito bom acredito que você tenha falado sobre todos os pontos.
Só tem duas coisas que eu gostaria de perguntar.

Pelo fato das habilidades poderem ser "evoluídas" até o EG enquanto o resto se limita aos Estágios de cada profissão o ladino não fica beneficiado pelo menos até atingir o estágio 5?

Os Sacerdotes serão os menos beneficiados, com limitações para serem ladinos e guerreiros correto?




Saudações Magnus, pelo fato dos ladinos receberem mais pontos de habilidade que os demais eles tem vantagem quanto a habilidades, mas note que quando evoluindo esta profissão, vc não recebe pontos pra comprar magia, mesmo que seja ladino/mago, ladino/sacerdote, ladino/ qualquer coisa que conjure magia.


Quanto aos sacerdotes, isto é questão de representação. Algumas religiões podem ter dogmas que dependendo da maneira como o jogador a use são contrários ao ingresso em certas especializações, mas do ponto de vista da mecânica de jogo, sacerdotes podem combinar qualquer profissão entre suas multiclasses. ex.: sacerdote/ bardo, sacerdote/ ladino, sacerdote/ mago, etc. Só é necessário atentar para contradições como por exemplo: Sacerdote de Selimon que seja por exemplo ladino da guilda dos assassinos... Sacerdote 2/ ladino 5 da guilda dos assassinos. Um sacerdote de Crizagon/ ladino não implica que ele seja um batedor de bolsos, ele pode atuar como um vigilante caçador de criminosos por exemplo. Vai da forma como o jogador representa seu personagem.

Na minha opinião, se existe embasamento de regra e justificativa interpretativa, isso que importa.
#15 Ewerton Enviado : 21/07/12 01:04
Parabéns Drubak, a regra para multiclasse parece estar muito boa. Vou testar no meu grupo.
#16 Blanchard Enviado : 22/07/12 13:23
Pessoal, concordo com o Hugar... Esse lance do multi pode diluir a própria essência da profissão, tanto que os estágios estão separados do estágio total... Acho que só deve ser permitido em casos raríssimos e como regra opcional, porque pode causar desiquilíbrio por dois lados, como já foi dito (combos ou falta de especialistas)...

Por fim, a profissão antiga tem que receber muita penalização.. Vou usar um exemplo do verbete: uma bardo que foi adotado e se converte como sacerdote de Selimon.. Ele passará a ter que fazer longas orações, participar de encontros religiosos, etc... Portanto, ele (provavelmente)não terá tempo para se dedicar ao seu instrumento como antigamente. Então como ele manteria sua habilidade em arte, ou sua capacidade de provocar amizade de forma mágica em alguém?

O contrário também seria assim. Um sacerdote que se torna bardo não terá o mesmo cotidiano e as mesmas regras de antes. Por que então seus milagres continuam com a mesma intensidade?

Último exemplo é do também citado guerreiro, que se interessa por magia.. Com a dedicação enorme ao estudo e ao conhecimento intelectual, ele continuará com a mesma habilidade de usar sua espada e fazer seus movimentos de combate específicos? Acho que não..
#17 Drubak Enviado : 22/07/12 13:56
Citação:
Pessoal, concordo com o Hugar... Esse lance do multi pode diluir a própria essência da profissão, tanto que os estágios estão separados do estágio total... Acho que só deve ser permitido em casos raríssimos e como regra opcional, porque pode causar desiquilíbrio por dois lados, como já foi dito (combos ou falta de especialistas)...



Multiclasse está na parte de regras extra oficiais e OPCIONAIS. Caso o mestre decida ele usa ou não. Não se trata de uma regra básica do sistema, mas sim uma opção.

Quanto a questão do combo, isto vai depender do nível de maturidade do grupo de rpg em questão. É comum que em grupos de jogadores com pouco tempo de RPG, foquem exclusivamente a apelação e deixem de lado a interpretação. Mais uma vez, se o mestre acreditar que seu grupo ainda não está pronto para multiclasse, pois só pensa em combar o tempo todo deixando de lado a interpretação, é simples: não use!

Citação:
Por fim, a profissão antiga tem que receber muita penalização.. Vou usar um exemplo do verbete: uma bardo que foi adotado e se converte como sacerdote de Selimon.. Ele passará a ter que fazer longas orações, participar de encontros religiosos, etc... Portanto, ele (provavelmente)não terá tempo para se dedicar ao seu instrumento como antigamente. Então como ele manteria sua habilidade em arte, ou sua capacidade de provocar amizade de forma mágica em alguém?

O contrário também seria assim. Um sacerdote que se torna bardo não terá o mesmo cotidiano e as mesmas regras de antes. Por que então seus milagres continuam com a mesma intensidade?

Último exemplo é do também citado guerreiro, que se interessa por magia.. Com a dedicação enorme ao estudo e ao conhecimento intelectual, ele continuará com a mesma habilidade de usar sua espada e fazer seus movimentos de combate específicos? Acho que não..



A penalização que você cita já se encontra nas entrelinhas. O fato dele deixar de progredir com sua profissão antiga, já significa que ele perdeu parte do foco. No caso do guerreiro que resolve virar bardo para aprender a magia de suas músicas, ele vai retardar seu avanço marcial em troca de habilidades voltadas a música e magias.

É como uma pessoa que tranca a matéria na faculdade para fazer um intercâmbio na Holanda por exemplo. Ele fica para trás em seu curso em comparação a seus ex colegas de turma, mas ao msm tempo ele vivenciou experiencias únicas em outro pais, durante esse tempo. Quado voltar pro Brasil, ele vai poder retormar seus estudos naturalmente, embora um ano atrás de seus antigos amigos de sala, porém com novos conhecimentos e vivências, que experimentou em outro país. Seus conhecimentos anteriores não foram apagados por conta disso, só que novos saberes naquele campo deixaram de progredir no rítmo normal durante aquele tempo que esteve fazendo outras coisas.

Gostaria que os senhores, assim como o Ewerton, testassem esta regra OPCIONAL em suas mesas e informassem os resultados aqui com sinceridade. O retorno de vocês é muito importante para que a gente descubra se esta regra OPCIONAL EXTRA-OFICIAL pode ser oficializada como OPCIONAL.

Obs.: Não deixem de conferir o texto finalizado desta regra proposta, clique no link lá em cima e confira-o, no Tagmarpédia!

Atenciosamente, Drubak.o,
#18 Icaro Enviado : 23/07/12 22:08
Olá Drubak, tudo bom?

Bem eu venho acompanhando o forum sem logar já a um bom tempo, pois vejo coisas triviais, mas vc fez um tópico interessante, por isso me apresento.

Eu lí seu texto, achei bacana, bem trabalhado, mas a minha opinião é o seguinte:

Vai ser ruim para os próprios personagens, mais a longo prazo. Depois de um certo estágio é horroroso passar de nível, muito custoso. Nos primeiros níveis é mais tranquilo.

Em outros sistemas tem uma coisa chamada "Classe de Prestígio", onde as classes básicas são pré-requisitos.
EX: 5 Níveis de mago e 5 níveis de clérigo(sacerdote) são o pré-requisito para a classe de prestígio chamada "Teurgista Místico". Assim o jogador pararia de nutrir 2 classes e investiria em apenas uma, o que vc acha?

Abraço.
#19 Drubak Enviado : 24/07/12 12:27
Citação:
Olá Drubak, tudo bom?

Bem eu venho acompanhando o forum sem logar já a um bom tempo, pois vejo coisas triviais, mas vc fez um tópico interessante, por isso me apresento.

Eu lí seu texto, achei bacana, bem trabalhado



Salve Icaro, tudo bem comigo, obrigado por perguntar inclusive!

Fico feliz com teu comentário elogioso e lisogeado por você ter logado para comentar o tópico que iniciei. Com base em tuas observações, irei tecer minhas observações:

Citação:
Vai ser ruim para os próprios personagens, mais a longo prazo. Depois de um certo estágio é horroroso passar de nível, muito custoso. Nos primeiros níveis é mais tranquilo.


Compreenda que o sistema de multiclasse proposto não é de carater obrigatório,deste modo os jogadores escolhem adquirir uma nova profissão ou não. O que proponho é oferecer uma nova alternativa para aqueles que desejam que seus personagens sigam por caminhos diferentes do que havia sido escolhido no início de sua carreira, antes desta alternativa era impossível que alguem aprendesse outra coisa, como se ele não tivesse condições físicas e intelectuais para tal (o que no meu ver, não tinha lógica, afinal, seres vivos racionais são 'máquinas' de aprender).

Note que o xp para passar de estágio não fica pior pelo fato do personagem ter uma segunda profissão, a progressão se dá de forma normal, assim como se ele tivesse apenas uma 'classe'.

Outra coisa, quando um personagem escolhe uma nova profissão, tornando-se multiclasse, ele não se torna menos poderoso, acontece que ele troca o foco por versatilidade. Nem sempre o poder concentrado é soberano, em algumas situações ser capaz de fazer várias coisas te possibilita ter sucesso.

Citação:
Em outros sistemas tem uma coisa chamada "Classe de Prestígio", onde as classes básicas são pré-requisitos.
EX: 5 Níveis de mago e 5 níveis de clérigo(sacerdote) são o pré-requisito para a classe de prestígio chamada "Teurgista Místico". Assim o jogador pararia de nutrir 2 classes e investiria em apenas uma, o que vc acha?


Sei do que você está falando, já joguei o sistema em questão, por questões 'éticas' mencionadas em outros tópicos não citarei o nome do sistema aqui, entretanto jogamos muito ele, inclusive um de meus personagens pertencia a esta classe de prestígio Feliz

Bem, Esta característica [Classe de prestígio] é muito peculiar deste sistema em questão. Pelo que percebo pelas críticas feitas as idéias que apresento, existe um sentimento romântico em relação a TAGMAR II, aparentemente a maioria não quer mudanças fortes, pois quer preservar a raíz do sistema. Veja por exemplo algumas críticas que a idéia OPCIONAL EXTRA OFICIAL de multiclasse recebeu, algumas delas foram feitas mais com base na 'paixão' e xenofobia do que no argumento lógico.

Deste modo, acredito que a questão da classe de prestígio fica ainda mais complicada de ser aceita, seja pelos motivos que já citei, e até mesmo por questões de direitos autorais (creio eu que classe de prestígio em RPG de mesa seja da wizard of the coast).


Ps.: Hector, gostaria que tu fizesse uma nova análise do texto que atualizei sobre a regra de multiclasse, agora sim aparei as arestas Feliz
#20 saulocr Enviado : 24/07/12 13:43
Se me permitem...

Não li sobre o conteúdo postado pelo Drubak, mas lendo sobre as discurssões vou dar meu parecer sobre o tema Multiclasse.

Então... eu gosto da "liberdade" de começar jogando com um ladrão/assassino NV 1 e então após um milagre divino poder me converter e virar um sacerdote de palier no NV 2... (Ou isso ou matar 200 vezes o dracula no castlevania "sinfonia da noite"). Obvio que pra isso acontecer precisaria que um sacerdote me ensinasse sobre os conceitos de religião, como fazer os milagres, etc... Contudo minhas habilidades aprendidas como ladino estariam intactas...

Logo pode até parecer simplista de minha parte, mas se eu sou narrador... Um cara começa o jogo com um ladrão e durante a aventura acontece algo milagroso com o ele e então decide mudar de profissão e virar um sacerdote, ótimo.

- Quem vai te conduzir por essa nova profissão? Ah, seu companheiro sacerdote? Tudo bem...

E assim quando o cara evoluir para o NV 2... Ele receberia os pontos em habilidades, combate, tecnicas, EH, etc, de um sacerdote.

Estagio 1 Ladino = EH 12, Habilidades 22, Técnicas 4, Karma 0...

Estagio 2 Sacerdote = EH coluna do sacerdote, Habilidades +12, Técnicas +4, Karma = Estágio 1...

Nos estágios seguintes se ele optar por ser sacerdote ele continuará a receber os beneficios do sacerdote, todavia se acontecer algo que o faça a desacreditar no seu deus e então ele deseje voltar a ser ladrão, automaticamente da proxima vez que subir de nível ele passará a receber os beneficios do ladrão, mas perderá o beneficio do karma e assim não poderá realizar magias, apesa de ainda conhecer os milagres...

De qualquer forma, um ladrão de estágio 2, será melhor que um ladrão/sacerdote de nível 2...

Simples e prático... Com um pouco de interpretação por parte do narrador acredito que não precise complicar.
#21 Drubak Enviado : 24/07/12 14:19
Simples e prático... Com um pouco de interpretação por parte do narrador acredito que não precise complicar.

As regras que proponho partem da premissa que vc citou em seu texto, a 'liberdade'.

Se você tivesse lido o texto que escrevi, perceberia que não tem nada de complicado, o que tú postou ta bem similar ao que propus anteriormente, acontece que senti necessidade de detalhar o texto para que não fosse mal interpretado ou que a regra não deixasse margem para dúvidas.

Além dos detalhes técnicos da regra exemplicificados que existem no corpo do texto que podem ser encontrados em minha primeira postagem deste tópico, exponho as razões do ponto de vista lógico e de ambito de interpretação de personagem que viabilizam a aprovação desta REGRA OPCIONAL.

#22 saulocr Enviado : 24/07/12 14:23
Eu só quis dizer nisso tudo é que não precisamos de uma regra... apenas de interpretação por parte do mestre.
#23 Drubak Enviado : 24/07/12 14:32
Citação:
Eu só quis dizer nisso tudo é que não precisamos de uma regra... apenas de interpretação por parte do mestre.



Do ponto de vista interpretativo não precisa de regra, mas se a gente está tratando de um sistema de regras de RPG é necessário que haja, caso contrário fica muito vago.


Recomendo que leia minha postagem, vai entender do que estou falando.
#24 Icaro Enviado : 29/07/12 00:20
Um salve a todos!

Drubak entendi melhor sua idéia, eu não aguentava mais um engraçadinho do grupo falando que o mago é melhor que qualquer outra profissão. "Faz quem quer" né?

Também sugeri um playtest da multiclasse com o meu grupo, gostei do material.

Abraço lek.
#25 Drubak Enviado : 29/07/12 10:48
Icaro escreveu:
Um salve a todos!

Drubak entendi melhor sua idéia, eu não aguentava mais um engraçadinho do grupo falando que o mago é melhor que qualquer outra profissão. "Faz quem quer" né?

Também sugeri um playtest da multiclasse com o meu grupo, gostei do material.

Abraço lek.



Saudações camarada! Fico feliz com teu feedback, e tua predisposição em testar essa proposta em teu grupo. Ficaria ainda mais contente se postasse aqui os resultados.

Alias, gostaria que todos os que verdadeiramente testaram em seus grupos colocassem aqui como esta regra opcional (ainda extra oficial) se comportou.

Vida Longa e próspera a todos!


Ps.: Leiam lá todo o tópico a partir do link lá em cima antes de criticar ou iniciar os testes, é necessário que entendam bem todos os pormenores da regra proposta, antes de qualquer coisa.
#26 Icaro Enviado : 29/07/12 23:05
Claro meu camarada, pode deixar que eu postarei os resultados, assim como dúvidas e sugestões.

Abraço, fui.
#27 El Gato Enviado : 30/07/12 00:36
Realmente Multiclasse não é algo que eu defenda.
Mas a sua idéia está boa.
Bom trabalho.
#28 Drubak Enviado : 01/08/12 15:30
Citação:
Bom trabalho.


Obrigado, agora aguardo os resultados dos testes que fizerem em seus grupos e o parecer do coordenador de regras, Hector Feliz
#29 Samyaza Enviado : 01/08/12 15:47
Um exemplo de porque eu não concordo com a regra conforme apresentada:
O Karma sobre de acordo com o estágio geral que é a soma dos estágios de cada profissão que o jogador possuir correto?

Um guerreiro, ao subir de estágio tem um grande acréscimo em EH.

Um mago, ao subir de estágio tem um acréscimo pequeno de EH, mas aumenta o karma consideravelmente.

Um guerreiro-mago, ao subir de estágio, vai aumentar sua EH como guerreiro e mesmo assim vai receber karma normalmente, como um mago, isso, sem nenhum tipo de penalidade, acho, particularmente, um pouco forte demais.

Além disso, as fontes de Karma são diferentes, cada profissão utiliza o karma de forma individual, mas, a regra diz que os pontos de karma gastos podem ser usados para qualquer tipo de magia, não chega a ser algo "apelão" mas seria algo que poderia ser explorado para minimizar vantagens.

Não sei se os demais concordam.

Sobre a insistente afirmativa de que é uma regra extraoficial e opcional, é apenas questão de uma maioria concordar (e corre-se o risco de concordarem sem antes testarem a regra) para rapidamente ela entrar em oficialização.

Insisto, sou a favor a idéia, mas precisa ser melhor trabalhada ao ponto de ter tantas desvantages que o único ponto interessante para um jogador adquirir duas profissões seja o contexto histórico do personagem dele.

#30 Drubak Enviado : 01/08/12 16:18
Muitos de vocês já devem ter reparado que adoro argumentar, sendo assim, vou outra vez defender minhas idéias Feliz


Citação:
Um guerreiro, ao subir de estágio tem um grande acréscimo em EH.

Um mago, ao subir de estágio tem um acréscimo pequeno de EH, mas aumenta o karma consideravelmente.

Um guerreiro-mago, ao subir de estágio, vai aumentar sua EH como guerreiro e mesmo assim vai receber karma normalmente, como um mago, isso, sem nenhum tipo de penalidade, acho, particularmente, um pouco forte demais.


O lance do guerreiro ganhar Karma não é invenção minha, Hector postou que alguns guerreiros optam por receber pontos de karma, para que mesmo que não sejam capazes de conjurar magias, possam usar estes pontos para alimentar objetos mágicos ou outros usos, eis a postagem dele:
Citação:

O karma é uma constante, por definição ele aumenta todo nivel, independente da classe. Existem guerreiros que optam por ter karma, para poderem ativar certos itens mágicos. Logo o karam sobe todos nivel, sendo nivel de guerreiro ou de mago.


Outra coisa, o guerreiro-mago receberá pontos de energia heróica com base na profissão que ele evoluiu. Se subir um 'nvl' de mago ele jogará pela tabela de mago, mas se passar como guerreiro, jogará na de guerreiro. Mas note que os pontos de aprendizado de magia só ocorrerão se ele evoluir o estágio de mago, logo, se ele, é um guerreiro 2/ mago 2, e gradua a classe de guerreiro para estágio 3 por exemplo, ele não ganhará pontos para comprar magia e alem disso o nvl máximo de suas magias de mago será 2, já que seu estágio de mago é 2. Os pontos de karma são somados entre as profissões não por que esta regra diz isso, mas porque já foi dito que mesmo não conjuradores podem, se assim desejarem, continuar a receber karma com base em suas auras por estágio.

Citação:

Além disso, as fontes de Karma são diferentes, cada profissão utiliza o karma de forma individual, mas, a regra diz que os pontos de karma gastos podem ser usados para qualquer tipo de magia, não chega a ser algo "apelão" mas seria algo que poderia ser explorado para minimizar vantagens.


Como já dito anteriormente, o Karma é a energia mística que o conjurador armazena dentro de sí para projetar os efeitos mágicos, sejam divinos, arcanos, de origem selvagem, ou musical. Não existe karma divino, karma arcano, karma selvagem ou musical, todo o karma é igual. O que difere as conjurações é o ponto de aprendizado mágico, outrora por mim abreviado para PMA, pois este se baseia no atributo chave da profissão: Inteligencia para magos pois representa sua capacidade de armazenar e aprender formulas mágicas complexas, carisma para sacerdotes por representar sua harmonia com seu deus, etc.
Citação:

Sobre a insistente afirmativa de que é uma regra extraoficial e opcional, é apenas questão de uma maioria concordar (e corre-se o risco de concordarem sem antes testarem a regra) para rapidamente ela entrar em oficialização.


Deixo a todo tempo claro que a regra é opcional e extraoficial porque notei em diversos comentários uma repulsa desprovida de argumentação lógica para se sustentar, algo como: "Vc está descaracterizando o jogo com esta regra" ou "As classes ficarão bagunçadas". Sendo assim destaco para que os não-simpatizantes fiquem cientes que não é uma regra básica, mas sim, opcional, ou seja, se aprovada, virá em um livro a parte, de caráter optativo, ou seja, o narrador permite os jogadores usarem multiclasse se quiser, caso contrário não. Além disto, deixo claro para todos que testem antes e depois postem aqui os resultados. Creio que pensar que os jogadores que participam ativamente do fórum, se dão o trabalho de ler tudo e responder, aprovarão algo apenas para ser oficializado rapidamente é desmerecer aqueles que participam das discussões que sustentam e aprimoram este sistema.
Citação:

Insisto, sou a favor a idéia, mas precisa ser melhor trabalhada ao ponto de ter tantas desvantages que o único ponto interessante para um jogador adquirir duas profissões seja o contexto histórico do personagem dele.


Desvantagens? O jogador se torna multiclasse se quiser (e se o mestre permitir) caso ele ache desvantajoso assumir uma outra profissão, ele pode seguir apenas com uma. Creio que ter novas opções jamais seja uma desvantagem, mas sim, uma oportunidade de poder buscar novos caminhos.

Usuários visualizando este tópico
Guest
3 Páginas 123>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.