Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

4 Páginas «<234
Capítulo 05c - O Reino Beligerante Opções
#91 Borr Mythigar Enviado : 05/04/17 22:46
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 1d20=14
#92 samuel.azevedo Enviado : 06/04/17 09:48
Borr, Observar 8, rolamento 14, vermelho, difícil.

Além de sacos de grãos, Borr encontra uma saca de nozes, um barril com água, um barril com o que parece ser algum tipo de vinho, seis garrafas de bebidas variadas, e um javali gigante tratado e defumado. Nas garrafas há rótulos escritos provavelmente no idioma dos demônios.

Em outra sala, ele encontra couro do javali e couro e peles de outros animais, incluindo algumas cabeças de javali e de lobo com aspecto demoníaco.

Depois de separar o que iria levar, os dois se revezam vigiando enquanto descansam e dormem.

//off: decida o quê e que quantidades vai levar (especialmente no caso das nozes e carne que não dá para levar tudo).

Na manhã seguinte, conseguem sair do abrigo subterrâneo bem a tempo. Pois depois de alguns minutos quase esbarram com uma tropa que marchava na direção de onde vieram, mas Baldur nota enquanto eles estão distantes e os dois se escondem atrás de um monte enquanto a tropa passa sem notá-los. Assim que possível, os dois prosseguem o caminho até uma grande arena ao lado do castelo. Era o meio da manhã, e o local estava bem movimentado.

- Outra competição está para começar. Entramos na competição ou esperamos para encontrar o guardião depois que tudo se dispersar?

#93 Borr Mythigar Enviado : 06/04/17 11:38
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 1d20=20
Essa é outra arena ou a mesma?
Ele está me levando para combater com o guardião do reino ou ele quer falar com o campeão da arena?
Desculpe. Me perdi com tantas coisas que estou fazendo.

Quanto aos mantimentos. Levarei comida e água para alguns dias. Vejo com Baldur quantos dias presume que esta empreitada irá durar e levo o necessário, claro, dentro do possível.
Quanto a cabeça dos bichos. Existe alguma utilidade real para elas que não seja enfeitar uma parede?
Tento improvisar um saco grande e levarei bastante nozes. Não são encontradas em qualquer lugar e deve valer como troca, assim como os vinhos, se tiver garrafas disponíveis levarei algumas, o que se presumir mais caro terá prioridade. Vejo se Baldur sabe o idioma e diz o que significa para saber se levamos ou não.
Vou levar quantos couros puder. Posso utiliza-las tanto para trocas, quanto para reparar ou fazer uma armadura. Vou dar umas ima olhada para ver se acho algumas ferramentas que me sejam úteis para trabalhos manuais ou carpintaria.
[1d20]
#94 samuel.azevedo Enviado : 08/04/17 08:34
Borr, observar 8, rolamento 20, cinza, absurdo.

Ainda quando estava no abrigo subterrâneo, o procurar por ferramentas em uma das salas que parecia uma oficina, Borr encontrou algo enrolado com coro negro, quando desenrola o objeto, nota que tinha inúmeras alças que prendiam agulhas, barbante, cola, dedal, fios, linhas, martelinho, navalha, tachas e tesoura - era um estojo de trabalhos manuais que ocuparia pouco espaço pela forma que era organizado. Ele também encontra uma maleta de madeira contendo machadinha, serrote pequeno, cola, pregos, martelo, drena, plaina e outros objetos de um estojo de carpintaria. Então Baldur pega dois ganchos e os prende na base da mochila de Borr, fazendo com que o estojo seja acoplável na parte de baixo da mochila.

- As cabeças dos animais infernais me parece que são mais como troféus de caça. Já aquelas garrafas, são mais interessantes. De acordo com o rótulo, as duas mais escuras, são Licor Negro, elas transformam demônios e pessoas em bestas humanoides momentaneamente. As três garrafas menores com líquido mais transparente cinzento são de Água Profana, usada para proteger demônios e mortos vivos contra esconjuração, e enfraquecer anjos e outras criaturas divinas. A garrafa com conteúdo branco é de Pureza Virginal, ela contém a essência de uma virgem torturada e transformada por em vapor por um demonista em troca de um pacto de poder ou outro favor, é com certeza o item mais valioso deste espólio.

//off: tanto o estojo de carpintaria quanto o de trabalhos manuais são mais leves para transportar e de qualidade excepcional, conferindo +1 coluna nos testes para as respectivas habilidades.

...

Agora, perto do castelo, Borr nota que esta é a mesma arena que esteve antes. Baldur parece notar a dúvida no semblante do bárbaro e esclarece:

- Esta é a arena principal, o campeão da arena, Gigax, é o irmão mais novo do guardião do reino, Ax. Os dois são parecidos, mas o guardião é maior do que o campeão. Os dois portam martelos, mas o do campeão é demoníaco e o do guardião é divino. Ambos estarão lá na arena. O campeão fica sobre o trono, e o guardião do reino fica sobre uma plataforma que tem a passagem secreta para o subterrâneo onde está o portal. Ax é o maior e mais forte dos dois, mas também é o menos inteligente, é praticamente um animal de guerra. O ataque direto contra um dos dois antes ou durante a luta será o mais perigoso, pois logo o outro o ajudará, além dos guardas da arena... Há outras estratégias: lutar até o fim na competição, enfrentar Gigax e depois desafiar seu irmão, Ax - o que vai ser muito difícil... Ou, esperar o fim da competição, torcer para que alguém derrote Gigax, e quando a arena estiver vazia, enfrentar Ax que ficará sozinho se o irmão estiver na enfermaria - neste caso, eu entraria na competição e lutaria contra Gigax para abrir caminho para você; eu tenho também alguns frascos de veneno que posso usar ao menos para enfraquecê-lo... O que me diz?

//off: lembre de anotar na ficha online todos os objetos que conseguiu levar até agora.
#95 Borr Mythigar Enviado : 10/04/17 19:32
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Desculpe a demora nas postagens. O tempo está escasso. Depois anoto na ficha online o que peguei no depósito ok?

Não pretendo participar da arena, além do mais ficaremos desgastado dos combates e enfrentar um gigante, ainda mais com uma arma dessas não vai ser fácil. Vamos esperar o resultado do combate e esperar que alguém acerte em cheio o Gigax.
#96 samuel.azevedo Enviado : 11/04/17 02:53
//off: não se preocupe, o meu tempo também tem sido escasso nas últimas semanas... Aqui é só lazer, sem obrigações.

- Que seja como você achar melhor. Então vamos procurar um lugar nas arquibancadas.

Ele se dirige a uma entrada lateral, na entrada um guarda fala alguma coisa na língua dos demônios, mas Baldur conversa com ele e entrega um pergaminho ao guarda e sobe uma escadaria que leva até as arquibancadas no lado oeste da arena.

- Ele queria que deixássemos nossas coisas na entrada, mas usei de uma autorização especial que comprei de outro guarda de patente superior há algum tempo. Não gosto de gente mexendo nos meus livros.

Assim como no outro dia, a anã anuncia a primeira rodada da luta.

Trinta condenados competiam em duplas. Borr logo reconhece alguns dos que lutaram da outra vez, e entre eles estava Cômodus que lutava ao lado de uma bárbara alta de cabelos loiros. Cômodus tentava aparar com o escudo e um gladio os golpes dos gladios dos dois oponentes, enquanto a bárbara os espetava com uma lança. O gladiador recebe um golpe no ombro mas aproveita uma brecha, e contra-ataca acertando as costelas de um dos adversários, dando oportunidade para a bárbara cravar sua lança no peito do outro.

A esta altura já terminava a primeira rodada. Borr nota o gigante sentado na cadeira do campeão, e algumas dezenas de metro, sobre uma pedra feita do mesmo material da base do trono do campeão, uma versão bem maior do primeiro gigante. Os demônios já terminavam de recolher os corpos dos derrotados quando a anã anuncia a segunda rodada.

Agora restavam quatorze competidores, incluindo Cômodus e sua aliada, eles fazem uma aliança temporária com dois anões que usavam machados. Os quatro avançam contra dois meio-elfos armados de espadas de mão e meia, que rapidamente caem com uma machadinha lançada por um dos anões e a lança atirada da bárbara. A competidora apanha a espada das mãos de um dos inimigos e, segurando com as duas mãos corre para o lugar onde ocorria uma luta entre quatro guerreiros com armaduras de metal. Os anões correm atrás, mas ela e Cômodus chegam primeiro, cravando suas armas nas costas de dois dos novos oponentes. Os outros dois comemoram brevemente a derrota dos inimigos e concentram seus ataques em Cômodus, que enquanto apara uma montante com o escudo é atingido no estômago pela do outro adversário. O antigo aliado de Borr cai no chão enquanto sua nova aliada é cercada agora pelos dois anões e pelos dois guerreiros de armadura. Num último gesto, ela gira segurando a espada com as duas mãos. Um dos guerreiros desvia, o outro apara com sua montante, e a lâmina corta o cabo do machado de um dos anões e atinge o outro na cabeça e cai. Porém, ela recebe os golpes dos dois primeiros e cai em seguida. O anão restante apanha a arma do seu amigo e também usa de um ataque giratório, que corta as pernas dos dois oponentes, fazendo estes caírem ajoelhados. A plateia delira e pede que ele corte as cabeças dos inimigos rendidos. E o anão atende o pedido, banhando-se em sangue translúcido. Ele olha em volta e descobre que é o último sobrevivente dos competidores de hoje.

A anã anuncia:

- Eis o campeão da luta hoje! Agora veremos do que ele é feito! Gigax!

Enquanto o campeão se levantava, Gigax corre para os corpos dos guerreiros caídos e apanha duas machadinhas. Assim que o gigante começa a andar em sua direção, ele atira as machadinhas e apanha a lança da aliada de Cômodus. Gigax gira seu machado e acerta o chão. Um terremoto desequilibra o anão e dá tempo do gigante se aproximar dele. Antes que o anão se levantasse, o gigante o esmaga com seu machado, e a luta termina com os gritos dos demônios.

#97 Borr Mythigar Enviado : 12/04/17 13:05
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Não tivemos sorte.
Diga-me, esse Gigax sai da arena?
#98 samuel.azevedo Enviado : 12/04/17 23:19
- Às vezes sai. Teremos que nos esconder e esperar para ver.

//role um teste de ações furtivas
#99 Borr Mythigar Enviado : 15/04/17 17:57
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 1d20=15
Vou usar a magia Aprimorar Habilidades

Aprimorar Habilidades 1: Reduz em 1 o Nível de Dificuldade.

[1d20]
#100 samuel.azevedo Enviado : 15/04/17 21:22
Ações Furtivas 7, rolamento 15, vermelho, difícil + Aprimorar Habilidades = Muito Difícil.

Borr evoca o poder da natureza, e vê o vulto da sua loba gigante correndo diante dos seus olhos até embaixo de uma cadeira que levava para baixo das arquibancadas. Ele e Baldur descem embaixo das cadeiras, e mais uma vez Borr enxerga a loba desaparecendo no solo, então ele vê um alçapão no lugar em que o vulto da loba desapareceu. Os dois abrem, o anão acende uma lamparina para ver se a sala que se revelava abaixo estava segura, e então se escondem na sala aparentemente abandonada por algumas horas. Então Borr tem uma última visão da loba, aparecendo no alçapão, e ele sobe para ver o que há lá em cima. Já começava a anoitecer, e estava muito quieto. Ele espia por baixo da arquibancada, e vê só o guardião em sua posição de vigia.
#101 Borr Mythigar Enviado : 16/04/17 16:57
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 2d20=2,17
Agradeço a loba mentalmente por sua ajuda. Então olho pro anão.

Parece que o guardião está só. Vamos dar uma olhada em volta para ter certeza e então ataca-lo, tentar pega-lo de surpresa.

Se não houver objeção, uso novamente aprimorar habilidade na furtividade e dou uma pesquisada no lugar e já tento arrumar uma posição que nos dê alguma vantagem.

Furtividade 7
Observar 8
#102 samuel.azevedo Enviado : 18/04/17 05:27
Observar 8, rolamento 17, azul, muito difícil.
Furtividade 7, rolamento 2, branco, rotineiro.

Borr localiza um ponto da arquibancada por onde poderiam sair nas costas do guardião, avisa a Baldur e os dois começam a se mover furtivamente até o local em baixo dos bancos. Porém, no meio do caminho tinham que subir na arquibancada e saltar de uma arquibancada para a outra, para então descer novamente para baixo dos bancos. No momento que passava por este lugar, Borr acidentalmente faz barulho ao cair na nova arquibancada, chamando a atenção do guardião.

//off: o guardião está a 150 m.

iniciativas e ações de 3 rodadas
#103 Borr Mythigar Enviado : 18/04/17 16:46
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 2d20=5,8,10
Aproveito a distância para me preparar par o combate que certamente será muito difícil.
Espere que ele venha.

Uso as magias Licantropia Lupina 3 e Arma Elemental 2. Na terceira ação se estiver ao alcance o ataco ou uso a boeladeira (PS só me usarei Licantropia lupina 3 se puder usar as armas, caso contrário usarei a de nível 1.

Iniciativa
Licantropia Lupina 3:
O evocador ganha um ajuste de +2 na coluna e +2 no dano para qualquer ataque realizado. O evocador se tornará um ser agressivo com pouco discernimento em situações de extrema pressão, podendo perder o controle caso falhe num teste de Intelecto (rotineiro). Nesse efeito, além das mudanças do nível anterior, o evocador ganhará também garras e presas, e ficará levemente mais peludo.
Arma Elemental 2: Idem ao anterior, mas agora aumenta em +1 coluna de ataque e +1 no dano causado por um alvo. A duração é de 5 rodadas.

Luta com duas armas
Ataques.


#104 samuel.azevedo Enviado : 18/04/17 19:57
[1d20]
#105 samuel.azevedo Enviado : 18/04/17 20:32
Iniciativas: Guardião 8, Borr 5, Bladur?
1a Rodada
Citação:
Borr, Licantropia Lupina 3: +2 ataque e dano, olfato triplicado, intelecto (fácil) para não atacar aliados quando tudo acabar. Dura 1 hora.

Borr salta da arquibancada para ter contato com a terra e evocar o poder da Licantropia Lupina. Baldur se atrapalha e começa a soltar sua mochila e pertences:

- Onde está Leliana?!

Enquanto o corpo de Borr tornava-se maior e mais forte, o gigante apanha sua arma e aponta para ele, soltando um grunhido.


2a Rodada
Citação:
Borr, Arma Elemental 2: +1 no ataque e dano de uma arma.

Borr evoca o poder da natureza sobre suas armas e se prepara para o choque contra o guardião. Baldur retira de sua mochila uma besta, e um estojo de virotes, dá um beijo na arma, põe o estojo num banco ao lado e começa a procurar outra coisa na bolsa.

- Aqui está você, sua danadinha! Agora só falta o frasco...

O guardião começa a correr em direção ao rastreador. Era possível ver que seu rosto era deformado, parcialmente queimado e mutilado. Agora com o olfato apurado, Borr já consegue sentir um odor selvagem de suor e sangue vindo do inimigo.


3a Rodada
Citação:
Baldur abre um frasco coloca a ponta de um virote nele, depois começa a carregar a besta com a seta.
Guardião, ataque com martelo, coluna 20 (M15-M4+9 carga), rolamento 19, azul escuro, 125% de dano.
Borr, ambidestria 7.
Borr, ataque com machado crescente, coluna 13 (M13-M3+3 bônus), rolamento 8, laranja, 50%-25%=25% de dano.
Borr, ataque com cimitarra, coluna 7 (M7-M3+3 bônus), rolamento 10, laranja, 50%-25%=25% de dano.

O guardião chega correndo e empurra seu martelo de cima a baixo contra Borr. O rastreador salta e rola para o lado, mas ainda sente o impacto do ar e do chão tremendo perto de si, então se levanta e ataca, já quase sem fôlego. Borr contra-ataca com as duas armas, e o gigante apenas dá um passo para o lado evitando as lâminas. Baldur fica aflito, e grita, em zumi:

- Ele saiu do alçapão! Corra para lá, eu o distraio!



Guardião Briareu/Ax - EF 70, EH 82, M3.

//off: completei sua EF e EH e já descontei o dano do ataque do gigante. Lembre de descrever as suas ações e role os ataques por Baldur, na primeira rodada ele irá atirar o virote envenenado com a besta e se moverá.
#106 Borr Mythigar Enviado : 19/04/17 18:23
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 9d20=10,5,20,5,15,3,19,7,6
Dou dois ataques nele e tento correr até o alçapão. Se não conseguir correr, continuo atacando e movendo em direção ao alçapão.

3 ataques para Baldur, depois 6 ataques para Borr, os dois primeiros usados para girar em torno do gigantes deixando-o de costas para o anão e o alçapão nas minhas cosas e os outros 4 somente se precisar.

#107 Borr Mythigar Enviado : 19/04/17 18:26
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 1d20=16
Sucesso crítico do anão.
[1d20]
#108 samuel.azevedo Enviado : 22/04/17 12:56
#109 samuel.azevedo Enviado : 22/04/17 13:20
4a Rodada
Citação:
Baldur, Mira 10.
Guardião, ataque com martelo, coluna 11 (M15-M4), rolamento 6, amarelo, 25% de dano.
Borr, ambidestria 7.
Borr, ataque com machado crescente, coluna 13 (M13-M3+3 bônus), rolamento 10, laranja, 50%-25%=25% de dano.
Borr, ataque com cimitarra, coluna 7 (M7-M3+3 bônus), rolamento 5, branco, erro.

O guardião chega tenta acertar Borr com o machado, mas o rastreador esquiva para o lado e consegue contra-atacar com o machado e a cimitarra, entretanto a lâmina passa longe e apenas o machado ameaça o gigante, que recua para evitar que seu joelho fosse aberto.

Baldur grita:

- Esqueci! Tome o martelo dele!


5a Rodada
Citação:

Guardião, ataque com martelo, coluna 11 (M15-M4), rolamento 16, azul, 100% de dano.
Baldur, ataque com besta, coluna 20 (M13-M3+10), rolamento 20, cinza, crítico, rolamento 16, azul: 100%. Perfura o músculo do braço e inutiliza o mesmo por uma semana.
Guardião, resistência física 16 x veneno paralisante 12, rolamento 6, falha!

O gigante ergue a arma e "martela" a cabeça de Borr, que se defende se jogando para o lado. Baldur finalmente dispara a besta, e a seta envenenada atinge no braço do gigante, que por reflexo solta o martelo divino.

- Pegue o martelo e corra, agora! Arrombe o alçapão com o martelo e vá! Estou logo atrás de você.

Sem saber que o gigante estava envenenado, Borr guarda suas armas e pega o martelo e se prepara para correr conforme instruído pelo anão. Baldur pega sua mochila e pula da arquibancada para o chão.


O gigante permanece paralisado segurando o braço, enquanto vê Borr e Baldur correndo até o alçapão. O rastreador abre a porta usando o martelo, e ela arrebenta e revela um túnel. Borr olha em volta, para trás havia o gigante paralisado e urrando de dor, e para frente havia o corredor escuro.

Guardião Briareu/Ax - EF 43, EH 74, M3.
#110 Borr Mythigar Enviado : 22/04/17 23:02
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Seguro a porta por algum tempo esperando Baldur.
Vamos Baldur! Antes que ele se recupere!
#111 samuel.azevedo Enviado : 23/04/17 13:08
Enquanto Borr espera, Baldur pega uma tocha de um archote próximo e a acende. O túnel era longo e escuro, e descia em espiral. Com a ajuda da chama os dois avançam evitando armadilhas. Depois de alguns minutos, era possível ouvir um grande estrondo vindo de cima.

- Deve ser o guardião, corra!

Borr e Baldur correm e chegam em uma enorme caverna... Uma ponte ligava o túnel a um grande portal do outro lado da caverna, protegida por uma escultura de um guerreiro segurando duas espadas largas.



A medida que caminham em direção ao portal, o martelo divino e as runas das espadas da escultura brilham com uma luz dourada. Até que os olhos da escultura se abrem e ela ergue as espadas, abrindo passagem para um túnel de luz. Borr entra pelo portal de mãos dadas com Baldur. O túnel de luz era longo e os dois começam a correr e depois caem e escorregam em uma rampa.


//off: role 1d10 para decidir qual será o bônus que vai receber por escapar vivo do inferno de Diatrimis:

1 - capacidade de ter uma visão sobre o que aconteceu ao olhar para um local onde ainda há marcas que houve batalha;
2 - bônus de 1 nível em resultados da habilidade Trabalho em Metal;
3 - bônus de 1 nível a mais de dano com o uso de Boleadeiras;
4 - capacidade de saber se o oponente é mais poderoso ou não;
5 - não é atacado por anões a menos que os ataque ou ameace de alguma forma;
6 - bônus de 1 nível em testes de Trabalhos Manuais para fazer armas ou armaduras de osso ou couro;
7 - torna-se mais combativo com armas de osso, bônus de 1 nível de dano quando estiver lutando com uma arma totalmente de osso;
8 - torna-se mais forte, aumento de 1 ponto de força;
9 - capacidade de regenerar-se ao matar ou derrubar um oponente que luta contra você (recupera EH igual ao próprio estágio + constituição, desde que o oponente fique inconsciente ou morto com um golpe final seu);
10 - imune a golpes críticos (acertos críticos contra você funcionam apenas como um acerto de 125%).
#112 Borr Mythigar Enviado : 24/04/17 15:30
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
#113 samuel.azevedo Enviado : 24/04/17 15:50
Você jogou 1d0 no lugar de 1d10...
#114 Borr Mythigar Enviado : 24/04/17 15:53
Jogador: Carlos Azevedo
EF: 33
EH: 64
Karma: 22
Lançamento 1d10=10
#115 samuel.azevedo Enviado : 24/04/17 18:23
No meio do túnel de luz, Borr e Báldur separam as mãos e o anão começa a rolar. Alguns livros de Báldur caem para todos os lados e desaparecem nas paredes de luz. Por fim, Báldur se equilibra, segurando o que restou de sua "biblioteca". O corpo do anão agora irradiava luz e ele diz:

- Acredito que minha jornada e a sua se separam aqui. Espero que possa perdoar a traição que fiz a sua família, mas foi para evitar que um grande mal fosse solto no mundo naquela época. Nosso Senhor Blator manda dizer que a missão de impedir que o mesmo mal seja liberto agora cabe a você e a seus amigos. Você verá uma tatuagem dourada no seu pescoço, ela é o símbolo da bênção de Blator e lhe protegerá em combate como recompensa por seus feitos.

Borr toca no próprio pescoço e olha para o próprio ombro na esperança de ver alguma coisa. Quando olha novamente para o anão, ele havia desaparecido.


//off: continua no capítulo 05i.
Usuários visualizando este tópico
Guest (3)
4 Páginas «<234
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET