Discutir Histórico Ver Ultima Mudança Editar Pesquisar
Biblioteca Nacional de Saravossa  

Introdução


Sejam bem-vindos todos vocês. Chamo-me Nilos Azember, mestre de letras e seu guia por hoje na sua jornada pela grandiosa biblioteca nacional de Saravossa.”

Antes de começarmos nossa jornada por dentro deste santuário do conhecimento humano, quero contar um pouco mais da história deste prédio e como surgiu.
Introdução

A biblioteca nacional de Saravossa foi fundada em 433 d.c., pelo então rei Saverios , conhecido como o primeiro rei da primeira dinastia do Império Molda.

Inicialmente a biblioteca não era mais que somente um prédio de dois andares e contendo somente 200 livros. Sendo que grande parte destes livros eram basicamente histórias folclóricas e alguns mapas antigos.

O rei Saverios entendia que para os Moldas prosperassem e se tornassem a nação grandiosa que estava destinada a ser, seria necessário adquirir não somente conhecimento, mas preserva-lo para as gerações seguintes.

A semente do conhecimento foi plantada com a construção dos primeiros alicerces da biblioteca. Sob a tutela do conde Fernan Sallias, defensor das letras, ficou a administração deste edifício.

O conde Fernan sempre teve predileções mais por livros do que por armas e prontamente aceitou a nomeação e abraçou com afinco o cargo. Preocupado com o conteúdo da biblioteca, o conde financiou expedições e comprou todos os tomos e papiros com todo o tipo de informação.

Muita coisa inicialmente foi simples lixo, mas foi então que surgiu a ideia de fundar duas grandes escolas de conhecimento, uma voltada para a pesquisa em animais e outra para vegetais.

Um processo demorado que passou a catalogar tudo o que havia a volta. Apesar das dificuldades encontradas e da oposição de outros membros da nobreza, toda a pesquisa deu frutos e foi editado o primeiro livro, “Vale do Frefo: Fauna e Flora”.

Um livro que passou a ser conhecido e desejado por todos os nobres locais, sendo feita 32 cópias para os nobres locais. Desde então dezenas de expedições foram sendo enviadas para as mais diversas funções e cada fez mais longe.

Ao final de sessenta anos a pequena biblioteca foi ampliada sendo construídos dois prédios anexos, para os botânicos catalogarem espécimes e apresentar diversas plantas e animais exóticos de terras distantes.

Os taxidermistas da biblioteca passaram a ser conhecidos e aclamados como verdadeiros artistas, sendo muitos deles contratados por nobres locais.

Hoje contamos com mais de 300 mil exemplares, muitos destes materiais traduzidos de outras línguas, únicos em informação e com valor inestimável.

O Edifício


A biblioteca é a construção central do edifício tendo este um total de 4 andares, sendo o primeiro exclusivo para a restauração, duplicação de pergaminhos e livros. Neste andar ao nível do jardim interno se encontram grande parte dos funcionários.

Os três andares restantes é a biblioteca contendo cerca de 300 mil livros para a consulta e local para a leitura.

Cada andar tem a extensão de 123 metros de comprimento por 36,8 metros de largura. Neste grande salão são encontradas centenas de prateleiras contendo livros e mesas e cadeiras para os leitores.

Primeiro piso


Com uma área de 13 mil metros quadrados, distribuídos em 13 grandes regiões é uma área exclusiva para os funcionários da biblioteca.
Neste piso podemos encontrar:

Ossuário das 30 famílias fundadoras colonizadoras.
É dado o direito guardar os ossos dos membros diretos da linhagem dos patriarcas fundadores das colônias moldas. Isso oferece status as famílias nobres, muitas vezes mais importante que títulos de nobreza.

Ossuário real
Local de descanso dos restos mortais de todos os imperadores molda, desde a primeira dinastia. É um local considerado sagrado e restrito a somente funcionários e membros da família real.

Salão de restauração
É o centro nervoso da biblioteca, onde exemplares da coleção e outros externos que são trabalhados e restaurados. Exemplares não catalogados são copiados para integrar a coleção da biblioteca, assim como a tradução de material estrangeiro.

Também são encontrados exemplares raros e mapas.

Salão de Taxidermia
Localizado ao lado da entrada de material a sala recebe centenas de animais exóticos trazidos de expedições a terra longínquas. Estes animais são catalogados e cuidadosamente trabalhados de forma a ser preservados e adicionados à coleção de animais no museu de zoologia no andar acima.

Salão de Zoologia
O grande salão de 1.800 metros quadrados abriga os estudantes e professores de biologia que passam seus dias debruçados em espécimes e livros para catalogar novas espécies. São destas salas que detalhados desenhos de animais são feitos e passam a ingressar a sessão de animais da biblioteca.

Salão de Botânica
O salão tem as mesmas medidas que o de Zoologia e assim como ele é dedicado ao estudo de plantas trazidas de terras distantes. Algumas espécies quando consideradas interessantes são cultivadas na estufa central, onde está se encontra localizada no jardim interno.

Depósito central
Onde fica armazenado todo o material usado no processo de restauração e/ou copia de manuscritos, assim como para o tratamento de animais e vegetais trazidos nas expedições.

Salão de cultivo
Local onde ficam armazenadas as sementes e feitos os enxertos que serão transferidos para a estufa. Grande parte das amostras sofre um rigoroso processo de seleção para obter espécimes viáveis para o cultivo.

Segundo piso


Entrada principal
No grande salão de entrada a escadaria logo a frente dá acesso aos visitantes à biblioteca pelo terceiro piso.

Entradas laterais direcionam para salões de exposição, sendo duas destas exposições permanentes. A primeira é sobre os grandes imperadores moldas, falando de cada qual e sobre cada uma das três dinastias. Este salão é conhecido como o Salão dos Reis.

A segunda exposição permanente está localizada no Salão dos Colonizadores e fala sobre a colonização Molda, ascensão e queda do império, com mapas detalhados e nome das 30 famílias colonizadoras. É possível ver até mesmo miniatura das embarcações que trouxeram os primeiros colonizadores.

Museu de Botânica
Localizado a esquerda da entrada principal o salão lateral abriga centenas de espécies catalogadas das mais distantes terras. Um rico e elaborado trabalho que permite visitantes se familiarizarem com espécies venenosas e frutíferas, assim como flores exclusivas destas regiões.

Museu de Zoologia
Localizado a direita da entrada principal o salão lateral abriga dezenas de espécies de animais. A sessão de insetos é particularmente importante pela extensa quantidade cuidadosamente exposta.

Os animais expostos são de grande beleza e o cuidado no trabalho dos taxidermistas permite criar a ilusão de vida para os animais empalhados.

A grande estrela da exposição é o crânio de um dragão macho jovem no final do salão.

Exposição temporária
Dois salões laterais da entrada secundária, localizada atrás da construção, são usados para exposição de povos distantes com apresentação de artigos genuínos. Uma das exposições mais vistas é de Elfos de Âmiem.

Salão da Biblioteca no 2º Piso
A biblioteca localizada no segundo piso da construção está isolada dos demais salões somente sendo possível seu acesso pela escadaria do salão da biblioteca do terceiro piso.

Terceiro Piso


O salão de acesso permite adentrar na biblioteca pelo terceiro piso e os salões laterais de exposição.
Salões laterais de exposição
São dois outros salões de exposição usados para apresentação de artes como pintura e pequenas obras de escultura.

Salão dos Letristas e Linguistas
É o salão lateral localizado acima do Museu de Zoologia. Neste local são encontrados os principais livros de tradução e onde são formados os novos letristas e linguistas.

Salão dos Restauradores e Historiadores
É o salão lateral localizado acima do Museu de Botânica. Neste local são encontrados os principais livros de história e crônicas dos povos e onde são formados os novos restauradores e historiadores.

Salão da Biblioteca no 3º piso
É o salão que dá acesso aos dois outros pisos da biblioteca. Assim como os demais a biblioteca se encontra isolada dos demais salões, sendo somente ligada a construção pelo Salão de Acesso.

Quarto Piso


Salão da Administração
Está localizado sobre o grande Salão de Acesso para a Biblioteca. É neste salão que ficam guardados alguns documentos importantes e exemplares raríssimos, sendo folheados somente por alguns poucos funcionários.

Neste salão se podem encontrar retratos de alguns ilustres administradores do passado.

Salão da Biblioteca 4º Piso
Salão da biblioteca que se encontra isolado dos demais salões da construção. Seu acesso é feito somente pelas escadarias que ligam ao salão da biblioteca do 3º Piso.

Salão dos Astrônomos
Localizado sobre o acesso secundário de entrada da construção, está no lado oposto ao salão da administração. É usado por astrônomos em seus estudos e guardam dados e documentos registrados por eles.

Quinto Piso


Observatório
Local acessível somente pelo Salão dos Astrônomos e usado para fazer a observação do céu noturno durante a vigília destes profissionais.

As torres

São um total de quatro e estas estruturas são usadas para dar acesso a salões e ligar os vários pisos da construção. Em todas as torres os acessos são guardados pelos guardas da biblioteca armados.

Nestas torres existem cômodos usados pelos guardas para descansar e guardar armas e mantimentos durante o período que lá se encontram.

O edifício tem em seu total 62.778 metros quadrados espalhados nos seus cinco andares.

As Profissões


Os profissionais ligados diretamente a Biblioteca de Saravossa são:

Letristas
Profissional encarregado de copiar os documentos e mapas a ele designado. Com o avanço da carreira este pode vir a se tornar Mestre de Letras. Uma vez tornando-se Mestre de Letras este assume a função de treinar novos letristas, supervisionar e verificar a qualidade dos trabalhos dos letristas sob sua responsabilidade e em alguns casos verificar autenticidade de documentos.

Linguista
Profissional encarregado de traduzir documentos e mapas a ele designado. Com o avanço de carreira este pode vir a se tornar Mestre Tradutor. Como Mestre Tradutor fica responsável pelos trabalhos de tradução dos linguistas sob suas ordens.
Em alguns casos pode ser chamado como tradutor em missões diplomáticas ou tratados.

Restaurador
Profissional encarregado de restaurar documentos e mapas danificados, assim como obras de arte. É treinado em diversas artes de restauração e conhecimentos históricos, quando alcança certa autonomia e desejo de viajar é levado em viagens exploratórias pelo mundo.

Historiador
Profissional encarregado de avaliar o valor histórico de documentos, mapas e objetos. Estão mais ligados a recebimento de materiais dentro da biblioteca sendo raramente vistos em missões exploratórias.

Explorador
São profissionais encarregados de explorar áreas especificas e documentar tudo quanto for possível. Tem amplo conhecimento de sobrevivência e hábil em combate. Cabem a ele ainda a formulação de mapas das regiões exploradas e a liderança da equipe de exploração.

Uma equipe de exploração varia em sua quantidade e composição, podendo ser somente uma dupla ou até mesmo algumas dezenas de indivíduos. Para um explorador o maior problema é a segurança do restaurador que fica muitas das vezes encarregado de encontrar objetos de importância histórica a ser trazido para a biblioteca.

Guarda da Biblioteca
Para grande parcela da população, um guarda da biblioteca é o mais baixo soldado da hierarquia militar. O que não estaria mais errado de se pensar.

Estes são encarregados de guardar não somente a câmara mortuária dos reis, assim como livros de grande valor e garantir a preservação do local.

Estes são treinados em uso de espadas curtas e porretes, que fazem uso com grande destreza.

Obras Literárias

(Deixe aqui as obras literárias)
Os Moldas
Dos nômades tribais a um Reino - A história do Reino de Levânia

Verbetes que fazem referência

Ambientação Extraoficial

Verbetes relacionados

Guia de Construção de Cidades | Ilhas Independentes | Quarto Ciclo | Planalto Vermelho | Alquimia | Livro dos Vilões | Biblioteca Nacional de Saravossa | Mapa Celeste | Cenário Oriental | Biblioteca Nacional de Saravossa | Submundo das Trevas | Contos de Tim Bombaril | Diário de Um Viajante Planar | A Origem das Raças | Biblioteca Nacional de Saravossa | A Vila do Peixe Pérola | Origem do Malês | Biblioteca Nacional de Saravossa | Línguas de Tagmar | Imagem para Calendário | Botânica de Tagmar | Brasões e Bandeiras de Tagmar | Genealogia dos Deuses e Titãs-segundos | Arqueiro | Bárbaro | Especialista | Paladino | Confraria dos Misticos | Confraria dos Trapaceiros | Confraria dos Raros | Confraria dos Bufões | Trilha dos Detetives | Trilha dos Predadores | Trilha dos Contempladores dos Astros | Biblioteca Nacional de Saravossa | Guilda dos Espiões | Guilda dos Acadêmicos | Guilda Mercantil | Guilda dos Caçadores de Recompensas | Colégio da Adivinhação | Colégio do Tempo | Colégio Cronomântico | Colégio de Luz e Trevas | Colégio Transformacional | Colégio do Sangue | Biblioteca Nacional de Saravossa | Colégio dos Iluminados | Academia de Infantaria Pesada | Academia dos Estrategistas | Academia dos Guerreiros Arcanos | Academia dos Lutadores | Guarda do Cetro Prateado | Ordem Militar de Ganis | Especialização Marinheiro | Academia dos Guardas | Ordem dos Curandeiros | Ordem dos Esotéricos | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Caminho do Antimago | Caminho do Arquimístico | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Os Herdeiros do Dragão | Os Tiarani | Meio Orco | A Magia e as Raças | Orientais | Novos Tipos de Criaturas | Caracterização de Criaturas | Raças Civilizadas | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Biblioteca Nacional de Saravossa | Textos de tarefas para serem aproveitados | Hinos-dos-reinos