Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

2 Páginas 12>
2.2.2 Feitiços de bruxos Opções
#1 Fábio_CM Enviado : 23/02/18 14:12
Esta tarefa visa desenvolver a lista de feitiços para os bruxos. Todos os feitiços criados ou aproveitados da lista perdida devem obedecer a categoria do feitiço que consta na tabela da tarefa 2.2.1 Feitiços básicos. Aquela tarefa permanecerá aberta para que ajustes nas categorias possam ser realizados, se necessários.
#2 Fábio_CM Enviado : 16/05/18 10:32
Estou trabalhando nesta lista. Tenho algumas ideias para criar as magias. Por enquanto. O primeiro feitiço já está no verbete: Poção da Maldição.

A intenção é criar um feiticeiro com foco em agravamento, mas com feitiços como:
Vodoo;
Voo;
Controle mental;
Transformação;
Entre outras.

Antes de criar mais magias, estou dando uma olhada nas perdidas para ver o que pode ser aplicável.

Algumas candidatas para serem utilizadas / adaptadas (algumas dentre as abaixo):

Dreno de Vida
Elasticidade
Impotência
Petrificação
Secreção
#3 Omnix Enviado : 16/05/18 12:15
Colando aqui para termos fresco na cabeça:

Citação:
Caminho da Bruxaria

Aqueles que seguem por este caminho são chamados de bruxos. Suas magias podem drenar poder e energia em sua volta, podem causar malefícios ou benefícios dependendo de cada bruxo, e a fazer poções para mudar de aparência ou para rejuvenescer e prolongar da vida. O fócus mais comum de um bruxo é uma varinha, uma vassoura, ou um caldeirão. As entidades que ensinam este caminho costumam ser espíritos malignos ou benignos como anjos ou demônios, e às vezes por fadas.


Achei a descrição relativamente pobre. Não consigo entender o cerne do que é o Bruxo. Definir por "usa as magias A e B" não ajuda muito a criar um imaginário. Da mesma forma, as entidades estão muito esquisitas na minha opinião. Ou um anjo ou um demônio? É intercalável assim, facilmente? Ou uma fada!?

Seria possível revisar essas descrições dos Caminhos dos Feiticeiros, Fábio_CM?

Abraços.
#4 Rywv Enviado : 16/05/18 12:50
Sei que não é aqui o lugar mas realmente precisa de uma revisão a descrição das especializações.
No druida e no xama são mencionados gnomos como entidades que ensinam, mas os gnomos de tagmar são estremamente fraco com estagio 3, não acho que eles seriam capazes de ensinar algo ao jogador.

No draconico é usado o termo transmutação, mas em tagmar isso significar mudar a propriedade de um elemento para outro, tipo transformar pedra em ouro.

Pela ideia de bruxo acho que ele poderia aprender suas magias com entidades malignas, e só.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#5 Fábio_CM Enviado : 16/05/18 13:36
Se estamos falando de uma alteração de termos errados, podemos fazer aqui, sem votação.

Se vamos reescrever do zero a descrição da especialização precisamos votar.

As duas situações são possíveis.
#6 Rywv Enviado : 16/05/18 15:00
Acho que seria caso de revisão mesmo, pq reparei que a ninfa que são citada no druida tem seus poderes mto proximos ao bardo, então pelo menos no meu pontos de vista seria estranho o druida aprender a manusear o mana com ela.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#7 Omnix Enviado : 16/05/18 18:14
Acho que uma boa abordagem para revisar as descrições desses Feiticeiros é começar pelas Entidades que ensinam os poderes.

Já havia conversado com Marcelo, tem um tempão atrás, da minha opinião que as entidades infernais ocupam muito do cenário oficial do Tagmar. A maioria esmagadora do que é maligno é infernal. Vide os elfos das sombras.

Tentando fugir um pouco dessa linha, dei uma olhada nas criaturas e a única entidade que me despertou interesse para escolher como patrono dos bruxos seria o Devorador Astral.

Um primeiro impecilho é que a descrição afirma que eles são irracionais. Mas por serem entidades extraplanares poderiamos dizet que a inteligência deles é alienígena e que os bruxos tem o dom nato de compreender parcialmente.

Colocar as bruxas com poderes extraplanares (principalmente de sobreviventes de um plano destruído) seria bem inovador (não lembro de outro sistema que encare bruxos assim) e teria muito potencial para aloprarmos nos feitiços.

O que acham? Não apenas da sugestão dessa entidade específica, mas também da ideia de começar revendo pelas entidades?

Abraços.
#8 Azurius Enviado : 16/05/18 18:30
Decorador Astral? Isso é uma criatura que foi feita pra ser um animal de outro plano.
Ele é irracional, como seria um patrono?
Agora se falarem dos gênios que nunca saíram eu sou hiper a favor.
Outra coisa que poderia ser fonte de poder também seriam banshes.
#9 Rywv Enviado : 16/05/18 18:42
Omnix, a ideia é que essas criaturas ensinem ao bruxo a capacidade de manusear o mana, então eles precisam ser racionais e capazes de usar magia. Não é viavel usar o devorador astral.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#10 Omnix Enviado : 16/05/18 18:56
Opa, acho que não fui claro na explicação.

Eles seriam, sim, racionais. Mas para os padrões extraplanares de onde são nativos.

No plano de Tagmar, apenas os bruxos tem a capacidade de alcançar parcialmente seu raciocínio.

Para todos nós, pobres mortais, é um bicho irracional. Para os Bruxos, eles conseguem vislumbrar a sabedoria oriunda de outra existência.

Entendem?
#11 Azurius Enviado : 16/05/18 18:59
É que a criatura foi criada por mim.
Em nenhum momento idealizei ela pra ser racional, nem mesmo prós padrões extraplanares.
Ela foi feita pra ser um "animal" extraplanar.
#12 Omnix Enviado : 16/05/18 19:11
Perfeito, a proposta original era essa, sem problemas.

Isso é impeditivo para expandir o cenário?

Veja, usar essa ideia não muda uma vírgula da descrição atual da criatura. Ela permanece conforme você publicou.
#13 Azurius Enviado : 16/05/18 19:22
Uma banshes por exemplo seria uma tutora muito mais interessante pra bruxaria.

O devorador é pobre demais pra ser um tutor pra um bruxo.
#14 Omnix Enviado : 16/05/18 19:26
Bem, essa é uma opinião pessoal sua. Eu enxergo essa aparente "pobreza" como uma tela em branco para criamos.

A propósito, achei na descrição do Devorador Astral agora:

Citação:
Dizem que as maiores são tão astutas que parecem ser racionais.


#15 Rywv Enviado : 16/05/18 19:30
Não faz mto sentido Omnix, a criatura só quer consumir karma, pra ela o feiticeiro é só um lanchinho e nada mais.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#16 Omnix Enviado : 16/05/18 19:35
Meu camarada, tudo depende da narrativa criada.

Veja bem, os Arquifeiticeiros que são os super-heróis da parada aprendem suas magias com dragões imperiais. Mesmo a descrição dos dragões imperiais afirmando explicitamente que eles cagam solenemente pras raças inferiores. Há um paralelo com vermes e formigas.

Não obstante, foi usado para os Feiticeiros mais poderosos.

Existem muitos outros exemplos como esse.

E se parte da compreensão desse raciocínio alienígena dos Devoradores permitiu essa troca de saberes sem entrar para o cardápio do dia?

Tudo reside em uma decisão de usar ou não.

Mas enfim, vamos colocar mais sugestões de patronos! E também esperar a opinião de mais pessoas sobre as sugestões dadas.

Abraços!
#17 Rywv Enviado : 16/05/18 19:43
Os dragões podem sim considerar os feiticeiros com seres inferiores mas isso não impede de ensinar, os imperiais de fogo são vaidosos e gananciosos, com alguma quantia de ouro e uns elogios pode se tornar um professor. Os imperiais dourados são extremamente sabios amam itens magicos e obras de arte e não se importam de receber visitantes, tbm estão sempre abertos a negociação seja o que for que vc procura. E o mais importante, eles usam magia diferente dos devoradores.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#18 Omnix Enviado : 16/05/18 19:49
Procurei na TagmarPedia e na busca Google sobre Banshees mas não encontrei. É material Extra-oficial? Rola um link?

Grato!
#19 Omnix Enviado : 16/05/18 19:53
Rywv, tudo o que vc disse dos dragões é consonante com meu argumento: há justificativa narrativa para tudo o que decidirmos. E decidir é uma questão de opinião da maioria.

A sua opinião e a do Azurius já estão bem claras. Acho bacana dar espaço para outras opiniões e sugestões de patronos.

Isto é, entendendo que foi acatada minha sugestão de começar as revisões pela escolha dos patronos.

Bora ver o que o povo acha e tocar o barco!
#20 Rywv Enviado : 16/05/18 20:10
Tudo que eu falei é baseada na descrição dos dragões.

Dragão Imperial do Fogo escreveu:
As maiores fraquezas destas criaturas são a sua colossal arrogância e sua imensa vaidade. Elas simplesmente não acreditam que membros de outras raças devam ser considerados como mais que insetos. Apesar disto, eles se deliciam com elogios e presentes destas 'criaturas inferiores'. A combinação destes traços faz com que eles muitas vezes ajam imprudentemente.


Dragão Imperial Dourado escreveu:
Dragões Dourados não são avessos a receber visitas (isto é, se as visitas conseguirem chegar nos locais inóspitos e inacessíveis onde eles vivem), estando sempre dispostos a ouvir as últimas novidades da sociedade civilizada.

Verdadeiros mananciais de informação, estas criaturas podem ajudar muito quem necessite saber de algo, porque o que eles não souberem, provavelmente saberão quem sabe. É claro que existe a questão do pagamento. Tenha em mente, no entanto, que é mais fácil obter a cooperação destes seres com uma obra de arte ou com um item mágico incomum (mesmo que praticamente inútil) do que com um baú cheio de ouro.


Ja o devorador é irracional, não faz magia e só quer comer mana. Não da pra negociar ou aprender com um bicho que só quer te comer.
Não estou aqui implicando ctg ou coisa do tipo, só que é realmente inviavel usar o devorador astral da forma que ele é como professor. Se ele for revisado, ganhar inteligencia e capacidade de manipular o mana seria sim possivel.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#21 Omnix Enviado : 16/05/18 20:16
Rywv, vamos continuar a discussão em mensagem privada para não poluir aqui? Eu conhecia bem as duas passagens citadas. Mas elas não contradizem meu argumento. Ao contrário, reforçam. Te explico no privado, bem como dou mais um pitaco sobre os Devoradores. Pode ser?

Abraços, meu camarada!
#22 Azurius Enviado : 16/05/18 20:30
As discussões podem e devem ser feitas nas postagens justamente pra que todos possam acessar as ideias e decidir quais são as mais condizentes e até mesmo pra entender todo o processo.

Fiquem por aqui mesmo, tá boa a discussão.Pray
#23 Omnix Enviado : 16/05/18 20:34
Bem, se não for poluir...

Meu argumento é que a narrativa pode justificar nossas decisões de mecânica.

O Rywn, citando os dragões, linkou uma narrativa que justifica uma mecânica (a dos Arquifeiticeiros).

Estamos falando da mesma coisa. Só que em um caso alguém curtiu e implementou usar dragões ancestrais como justificativa mecânica. No caso atual, temos uma divisão de opiniões.

Sacaram?

Ele não é racional? A narrativa pode dizer que não é para nossos padrões. Ele devora usuários de mana? Ele pode ser subornado com mana dos bruxos assim como um feiticeiro suborna um dragão ancestral dourado com um covil com um infinito de tesouros.

Basta decidir que pode, e a narrativa confirma que pode. Como eu venho dizendo, tudo reside na decisão se é bacana fazer por aí ou não.

Abraços!
#24 Azurius Enviado : 16/05/18 20:52
É que pra esse tipo de criatura é como dizer que uma hidra poderia ser o tutor de alguém.

Tem tantas opções mais legais e viáveis, acho que você se apagou demais a essa ideia.
#25 Omnix Enviado : 16/05/18 21:04
Ué? Não me apeguei nem um pouco! Tanto que solicitei outras para compararmos!

A questão é que a ideia foi tida como inviável desde o momento zero. Apenas defendi que, inviável, não é! ;)

Seguindo nessa linha: as Entidades Patronais precisam estar na lista das Criaturas Oficiais? Se não ali, qual outra fonte de entidades? É possível criar?
#26 SonOfBalthor Enviado : 17/05/18 01:57
Bem, umas opções boas seriam ver criaturas como "banshe" e "lich" que eu creio que não tenham ficha ou descrição e criar uma para tais criaturas, outra opção para ser usada como tutor sao Dríade.
#27 Fábio_CM Enviado : 17/05/18 08:31
Omnix escreveu:
Tentando fugir um pouco dessa linha, dei uma olhada nas criaturas e a única entidade que me despertou interesse para escolher como patrono dos bruxos seria o Devorador Astral.

O Devorador Astral? Think Como poderíamos adaptar o bruxo para isso?

A princípio, não gosto muito da ideia.Anxious

A ideia de criarmos a profissão feiticeiro surgiu logo no início enquanto discutíamos as bases do que seria o livro de aventura nas terras selvagens. Logo em seguida, para determinarmos as especializações, foram sugeridas pelo (se não me engano) RenatoCardos as três especializações (que posteriormente foram chamados de caminhos) Bruxo, Xamã e Druida.

Veja que os três nomes são de feiticeiros de culturas bem tradicionais. Depois, com o detalhamento da profissão, que o Samuel (quem detalhou o feiticeiro) apresentou as outras três especializações (destino, dracônico, sonhadores).

Por quê estou resgatando isso? Porque a proposta de utilizar o Devorador Astral como entidade tutora quebra um pouco dessa imagem tradicional de um bruxo. Eu, falando por mim mesmo, preferiria um bruxo tradicional, com efeitos sobre a mente, a corpo e o espírito, mas acredito que o restante da comunidade também prefira assim, já que falam em mortos vivos.

Voltando à escolha da entidade tutora:
1. Não precisa ser uma criatura com ficha.

2. Poderíamos dizer que as xamãs e as bruxas buscam por espíritos para serem seus tutores. No entanto, enquanto as primeiras buscam no éter e nas coisas inanimadas, as segundas buscam no plano material, ou seja, buscam por criaturas que já estiveram vivas ─ mortos vivos. Por isso, o tutor de uma bruxa poderia ser uma assombração ou fantasma muito antigos, uma múmia, um vampiro, etc. Creio que fadas podem sair desta lista.
#28 SonOfBalthor Enviado : 17/05/18 09:18
Eu não sei se "lich" no tagmar pode ser usado como um tutor ou até mesmo se existe, dríade é um ninfa mais poderosa, banshe é uma criatura mt poderosa tbm para ser tutor.
#29 Omnix Enviado : 17/05/18 11:26
Salve, Fábio_CM!

A ideia do "como faríamos" já foi um pouco debatida logo acima. Mas se a intenção é se manter fiel ao tradicional, faz muito sentido que o Devorador Astral não caia bem. Minha intenção com a escolha era dar uma roupagem inovadora às bruxas - uma extraplanar.

Mas, só de pura implicância mesmo, veja de onde a Rainha Má da Branca de Neve (uma bruxa pra lá de clássica) tira parte de seus poderes:

https://www.youtube.com/watch?v=2pPY3VPExOM

Hehehe bem, terminada a implicância, acho que seria legal termos alguns exemplos da cultura para nos mirarmos. Alguém sugere algumas bruxas bem legais de filmes, contos, desenhos, videogames etc para nos inspirarmos? Para definir o que é mais clássico?

A ideia que foi repetida aqui de usar um desmorto como patrono é de simples execução, com a ressalva de diferenciar de necromantes e coisas afins. Manter sobreposição com esse nichos me bate muito mal, se possível gostaria de evitar.

Antes de encontrar o Devorador Astral, passeando pelas criaturas, as Árvores Malditas me chamaram a atenção como possíveis patronos das bruxas - talvez pela famosa cena da Branca de Neve onde ela se vê atacada por árvores sinistras na floresta. No entanto, ao ler a descrição da criatura, vi menção à uma sociedade chamada "A Seita". Confesso que não fui até o livro da ambientação verificar na época, mas supus que se trataria da sempre presente influência infernal no cenário e larguei de lado.

Em retrospectiva, queria saber se vocês julgam serem patronos viáveis e mais clássicos. Seria até um antagonismo bacana com aquela árvore animada benevolente que sempre ajudou o He-Man em Etérnia, as crianças perdidas da Caverna do Dragão etc.

Aqui seria uma árvore do mal que já foi um membro de um culto sinistro, cheia de rancor por ter sido amaldiçoada. Me parece viável como tutora de poderes sinistros à bruxos e bruxas.

O que acham?

Abraços.

P.S.: Só reforçando, acho que seria muito bacana trazer exemplos de bruxas clássicas de filmes etc para nos basearmos.

P.P.S.: Relendo, confirmei minha suspeita. Foram animadas por adoração à um principe demoníaco... E toma demônios e inferno pelo ladrão! Rs
#30 Azurius Enviado : 17/05/18 12:02
As banshes são meio que bruxas.
Usuários visualizando este tópico
Guest (2)
2 Páginas 12>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET