Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

2 Páginas 12>
2 Profissões novas disponíveis para as aventuras nas Terras Selvagens Opções
#1 Fábio_CM Enviado : 08/01/18 17:03
Esta tarefa tem o objetivo de levantar opções de novas profissões para serem utilizadas nas aventuras nas terras selvagens. Elas serão voltadas tanto para os humanos que vivem nas regiões quanto para as novas raças que serão utilizadas como PJs.

2.0 Profissões novas disponíveis

Acessem o verbete pelo link acima. Critiquem, dêem sugestões.
#2 Fábio_CM Enviado : 08/01/18 17:04
Imagino que o bárbaro seja uma profissão bastante requerida.
#3 Ares Enviado : 08/01/18 18:13
Bárbaro com certeza.
Vai existir uma profissão Mago Sombrio ou vão ser colégios sombrios?
Temos aqueles soldados dos elfos sombrios, que tem o corpo modificado, isso vai ser uma profissão nova ou vão ser caracterizações?(prefiro o segundo)
#4 saulocr Enviado : 08/01/18 21:38
Não seria melhor, ao invés de criar novas profissões criar algumas especializações?

E bárbaro como profissão não dá. Imagina uma academia pra ensinar o guerreiro a ser bárbaro.

Como o próprio dicionário define bárbaro é algo cultural. Os povos do norte chamam os sulistas de bárbaros devido ao seu modo de vida.
#5 Marcelo_Rodrigues Enviado : 08/01/18 21:39
Bárbaro é um pedido antigo... só acho esquisito... "qual a sua profissão? Barbaro".

Soa esquisito profissão bárbaro. Na verdade bárbaro seria uma caracterização. Podemos ter guerreiros bárbaros, sacerdotes bárbaros, ladino bárbaros...

Quanto ao sombrio ficam bem como um colegio.
#6 samuel.azevedo Enviado : 08/01/18 23:35
Algo que é mencionado muito no texto das geleiras são as Feiticeiras. Não sei se cabe uma especialização para mago, ou se uma profissão em si.

E entre o povo Sangar, na região do domo, os sacerdotes tem algumas peculiaridades e são chamados de Olgari. Eles adoram deuses conhecidos como o Grande Espírito e a Grande mãe. E estes olgari determinam os espíritos-guias para as pessoas. Acho que aqui cabe uma especialização porque a descrição dos poderes deles tem algumas peculiaridades com os poderes de outros sacerdotes. O texto também menciona o termo "práticas xamãs".
#7 Fábio_CM Enviado : 09/01/18 10:40
Marcelo Rodrigues escreveu:
Bárbaro é um pedido antigo... só acho esquisito... "qual a sua profissão? Barbaro".

1 - Profissões e especializações devem vir juntas. Portanto, se vamos pensar em bárbaro, também já devemos prever quais seriam suas especializações. Tem pelo menos duas propostas de bárbaros na Tagmarpedia. Sugiro especializações que sigam nomes como "Instintos", "Clãs" ou "Tradições". Não vejo problema nenhum em bárbaro possuir especialização. O rastreador também é uma profissão bastante rústica, tanto que suas especializações chamam-se Trilhas.

Marcelo Rodrigues escreveu:
Soa esquisito profissão bárbaro. Na verdade bárbaro seria uma caracterização. Podemos ter guerreiros bárbaros, sacerdotes bárbaros, ladino bárbaros...

2 - Há uma confusão geral quanto as caracterizações.
__2.1 Elas certamente existirão, no mínimo na forma de caracterizações de origem para todas as regiões.
__2.2 Ninguém é obrigado a pegar nenhuma caracterização. Embora seu uso agora faça parte do sistema obrigatório, o jogador não é obrigado a escolher qualquer uma delas, assim como não é obrigado a distribuir todos os seus pontos de atributo de uma vez. Da mesma forma, um NPC qualquer talvez não tenha nenhuma caracterização.
__2.3 Devido ao exposto acima, digo que foge do objetivo das caracterizações obrigar um jogador a gastar seus pontos de caracterização para fazer um personagem pertencente às terras selvagens (porque é exatamente isso que está sendo sugerido). Os personagens criados para as terras selvagens devem ter disponíveis todos os pontos de criação de um personagem dos reinos, inclusive os pontos de caracterização.
__2.4 Obrigar que pontos de caracterização sejam gastos para tornar um personagem pertencente às Terras Selvagens significa dizer que os nativos desta região são superiores aos personagens dos reinos ─ porque sim, as caracterizações tornam e devem tornar os personagens mais poderosos, afinal elas custam pontos. Logo, se você quer que ele seja um Azul, blz, ele é um Azul, sem custo em caracterização nenhum. Você pode escolher caracterizações de origem para reforçar sua identidade Lazúli, mas isso não pode ser um requisito para criar o personagem, assim como não é requisito comprar qualquer caracterização para afirmar que seu personagem nasceu em Ludgrim, por exemplo.

saulocr escreveu:
E bárbaro como profissão não dá. Imagina uma academia pra ensinar o guerreiro a ser bárbaro.
Como o próprio dicionário define bárbaro é algo cultural. Os povos do norte chamam os sulistas de bárbaros devido ao seu modo de vida.

3 - Estamos em um momento de criação. As profissões, as raças, as especializações serão o que nós quisermos que sejam, desde que consigamos fazer sentido. Um bárbaro pode ser uma nova profissão, com especializações completas, se conseguirmos criar algo crível. Nossa limitação deve ser não contradizer o Livro de Terras Selvagens. Suas brechas podem ser exploradas ao máximo. Depende apenas da criatividade deste grupo e da habilidade de colocar as ideias em textos.

samuel.azevedo escreveu:
Algo que é mencionado muito no texto das geleiras são as Feiticeiras. Não sei se cabe uma especialização para mago, ou se uma profissão em si.

Vi que há feiticeiros nas geleira que não se encaixariam bem na profissão mago ou em qualquer colégio. Eu acharia interessante criar uma profissão para eles, se conseguirmos criar algo atrativo. Já nos bárbaros ao sul da Muralha de Goguistá o livro indica que os místicos são magos comuns, naturalistas ou necromantes. Os sombrios são magos, então acho que os magos sombrios deveriam fazer parte de um colégio.

Vejam uma passagem do livro das Terras Selvagens referindo-se aos Azuis e Vermelhos:
"Não existem meios-elfos entre as tribos; é provável que um elfo não se sentiria atraído por uma raça de intelecto tão... Baixo." (pág. 148)
Fica apenas para reflexão de que os termos utilizados no livro de ambientação não devem ser levados ao pé da letra, mas sim interpretados. Afinal, os Azuis e especialmente os Vermelhos não precisam ser uma outra raça (na concepção de um RPG), mas apenas povos com culturas diferentes, em um nível tecnológico inferior.
#8 samuel.azevedo Enviado : 13/01/18 10:17
1. Qual a sua profissão heróica? Sou um bárbaro profissional! Os demais são bárbaros amadores. Não vejo problemas com isso. Ou se há problemas, está no termo Profissão para explicar o que é conhecido como Classe em outros rpgs.

2. Concordo, as caracterizações podem ser escolhidas. Então, para fechar, que tal criarmos subraças?

3. Concordo.

#9 Fábio_CM Enviado : 13/01/18 13:15
samuel.azevedo escreveu:
1. Qual a sua profissão heróica? Sou um bárbaro profissional! Os demais são bárbaros amadores. Não vejo problemas com isso. Ou se há problemas, está no termo Profissão para explicar o que é conhecido como Classe em outros rpgs.

Concordo. O termo profissão acaba prejudicando em vários momentos. O termo faz parecer mais sensato uma profissão "barbeiro" do que bárbaro.

Uma possibilidade seria usar outro nome para bárbaro. Talvez Berserker?

samuel.azevedo escreveu:
2. Concordo, as caracterizações podem ser escolhidas. Então, para fechar, que tal criarmos subraças?

Ficando bem encaixado na ambientação, eu não veria problema nisso. Mas as discussões sobre raças (ou subraças), estão acontecendo no tópico "1.0 As raças nas Terras Selvagens". Peço que faça suas sugestões sobre isso por lá.

samuel.azevedo escreveu:
3. Concordo.

Qual o termo seria utilizado para esta nova profissão de feiticeiros? Eles parecem fazer suas magias com um aprendizado diferente dos magos. Eles pedem seus poderes para entidades que não são deuses (logo, não podem fornecer a magias), mas ao mesmo tempo eles não parecem estudar para aprendê-las. As magias vem como uma descoberta orientada por estas entidades.

Seria essa a concepção?
#10 samuel.azevedo Enviado : 13/01/18 13:48
3. Me parece que o feiticeiro das geleiras é uma mistura de arcano com sagrado, já que eles também tem o papel de curandeiros; alguns (como Uli) pegam os poderes de entidades elementais e de um Lagarto de Gelo. Além disso, existe um castelo especial de difícil acesso onde funciona "Ursar, a academia da Ordem Mística", que eu não sei se tem relação ou não com isso.
#11 Marcelo_Rodrigues Enviado : 14/01/18 10:04
Citação:
Uma possibilidade seria usar outro nome para bárbaro. Talvez Berserker?


Tá uma ideia boa Feliz . Berserker seriam um tipo diferente de guerreiro. Aí sim poderia ser uma profissão. Basta definir quais seriam as suas especializações...

Citação:
Berserkir foram guerreiros nórdicos ferozes, que estão relacionado a um culto específico ao deus Odin. Eles despertavam em uma fúria incontrolável antes de qualquer batalha. Wikipédia




Quanto a sub raça (como postei no outro tópico) é desnecessário. Basta fazer uma seção de caracterizações de Origem para cada local das Terras Selvagens.
#12 Ares Enviado : 14/01/18 11:10
Gostei da ideia de Berserker, a ideia do Bárbaro por trás dela continua lá, mas tem suas diferenças que fazem um contraste legal. Além de tirar um pouco do peso do nome da profissão.
Feiticeiros pode ser muito interessante, se conseguirmos diferenciar bem das outras classes místicas já existentes. Mas não tenho ideia de como faria essa diferenciação.
#13 Fábio_CM Enviado : 14/01/18 12:51
O berserker é um guerreiro histórico específico dos nórdicos. Fica bom como profissão, só teríamos que dar um jeito de facilitar a inclusão de outros bárbaros históricos, como os Jaguar.
#14 Azurius Enviado : 15/01/18 22:24
Olá. As especializações serão discutidas aqui também ou terão um tópico próprio?

Quanto aos bárbaros, eu gostaria de vê-los como profissão. Tagmar mexe com 4 conceitos simples em torno das profissões. Técnicas de Combate, Magia, Habilidades e Combate, Pra se ter uma Profissão nova, é preciso balancear esses 4 pontos. Não vejo um problema em bárbaro ser uma profissão propriamente dita.

Quanto aos feiticeiros, estes sempre me pareceram magos. Mas cada civilização da o nome que mais lhe agrada. Nada impede também que seja uma profissão diferente dos magos.
#15 Fábio_CM Enviado : 15/01/18 23:25
Ideias iniciais sobre especializações serão colocadas aqui, já que as novas profissões já deverão ter suas especializações previstas. Um tópico separado será criado se a discussão se aprofundar.
#16 Marcelo_Rodrigues Enviado : 15/01/18 23:40
Fabio,

A ideia do Berserker é mais interessante que Bárbaro. Como disse "Bárbaro" é um termo genérico e se refere a quem não é "civilizado" e não é necessariamente um guerreiro. Há guerreiros Bárbaro, ladinos Bárbaro, sacerdotes Bárbaro, fazendeiros Bárbaro... Bárbaro é uma designação de um tipo de povo, Os Volins são Bárbaro mas nem todo volim é um guerreiro.

Berserker é diferente. Este sim se refere a guerreiros selvagens. Feliz
#17 Fábio_CM Enviado : 16/01/18 01:33
Pois então, existem guerreiros muito interessantes que não são bem contemplados na profissão de guerreiro comum espalhados por toda a história em vários lugares diferentes. Veja os Jaguar dos Astecas , a infantaria egípcia, os Maoris da Nova Zelândia, e tantos outros que eu nunca ouvi falar. Os berserker são um destes, mas é um nome que remete exclusivamente aos Vikings. Por isso eu acho o nome bom, mas que pode trazer alguma limitação.

Precisamos decidir qual a concepção do bárbaro. Em que eles serão diferentes dos guerreiros?



Para os feiticeiros, o que acham de uma concepção para a profissão mais ou menos assim:

Os feiticeiros são indivíduos capazes de acessar mana e realizar magias após terem contato prolongado e de forma intensa com entidades místicas de grande poder.

Diferente dos magos e bardos, os feiticeiros não aprendem suas magias de forma técnica ou metódica. Diferente dos sacerdotes, eles não recebem ou pedem seus poderes a um deus. Diferente dos rastreadores, não há dependência de um determinado ambiente para eles sejam capazes de acessar o mana.

Os feiticeiros exploram o karma natural de forma instintiva para realizarem seus feitiços. Seus poderes são evidentes quando invocados, mas, de forma geral, são bem menos impactantes do que o dos magos. As magias de feiticeiros são capazes de fortalecer o corpo e a mente, restaurar pequenas quantidade de energia física e provocar dano direto (mas não em área).
#18 Azurius Enviado : 16/01/18 10:02
Então, os elfos sombrios vão ficar com um colégio novo (dos magos sombrios) os de lar podem ter um colégio diferente tbm?

Esse texto dos feiticeiros é legal, mas tem que ser bem discutido e de forma separada.

Podemos começar recolhendo todos os feitos dos feiticeiros pra transformar em magia.
#19 RenatoCardos Enviado : 16/01/18 10:18
Tá aí, gostei de feiticeiros. Bruxos, Xamãs e Druidas poderia ser uma especialização deles?

Realmente Barbaro é um termo genérico que foi usado para se referenciar aos povos germanicos que invadiram os dominios de Roma. Os Rúbeos e Lazúlis são descritos no Terras Selvagens como povos nomades. Os barbaros no livro são os Volins, Iilins, Nierus , Zumis, Nasinquis e Ortoor Maerquir. Assim não dá para por o nome de "Barbaro" numa profissão. Berserker é um nome bem específico de um tipo de guerreiro nordico. A região dos povos barbaros e nomades do livro é exatamente o que seria a região gelada dos vikings.
#20 Ares Enviado : 16/01/18 13:35
Gosto dos feiticeiros e da ideia de colocar Bruxos, Xamãs, Druidas etc como especializações.

Sobre os Berserker, acho que estamos perdendo tempo demais discutindo a nomenclatura da classe, ao invés do que vai diferenciar ela.
Vou jogar uma ideia ousada aqui: Gastar EH para realizar coisas fora do comum, como técnicas especiais e esse tipo de coisa.
#21 Fábio_CM Enviado : 16/01/18 15:04
Azurius escreveu:
Então, os elfos sombrios vão ficar com um colégio novo (dos magos sombrios) os de lar podem ter um colégio diferente tbm?

Não vejo necessidade dos elfos de Lar possuírem um colégio próprio. Eles são os mesmos elfos que estão no norte.

Azurius escreveu:
Esse texto dos feiticeiros é legal, mas tem que ser bem discutido e de forma separada.

Decidida a concepção da profissão e batido o martelo de que ela realmente vai existir, teremos um tópico separado para ela.

Azurius escreveu:
Podemos começar recolhendo todos os feitos dos feiticeiros pra transformar em magia.

Primeiro temos que ter bem claro que tipo de magia ele fará. Haverá intersecção com as magias dos magos ou será uma lista totalmente nova?
#22 Fábio_CM Enviado : 16/01/18 15:08
RenatoCardos escreveu:
Tá aí, gostei de feiticeiros. Bruxos, Xamãs e Druidas poderia ser uma especialização deles?

Acho que sim. É uma boa ideia.
#23 Fábio_CM Enviado : 16/01/18 15:13
Ares escreveu:
Sobre os Berserker, acho que estamos perdendo tempo demais discutindo a nomenclatura da classe, ao invés do que vai diferenciar ela.

O nome é muito importante, embora ele possa ir mudando a medida que vamos desenvolvendo a profissão. O que vai diferenciá-la é o essencial.

Ares escreveu:
Vou jogar uma ideia ousada aqui: Gastar EH para realizar coisas fora do comum, como técnicas especiais e esse tipo de coisa.

Para gerar que tipo de efeito? Suas técnicas de combate serão apenas as básicas.

Cheguei a pensar em uma berserker utilizando o karma para receber benefícios, como a profissão que coloquei na Tagmarpedia. Consumir EH é um pouco perigoso, uma vez que eles serão guerreiros de linha de frente e vão precisar dela.
#24 Marcelo_Rodrigues Enviado : 16/01/18 19:20
Vamos tentar não inventar coisas no sistema??? Muito Feliz

Acredito que o sistema já tem tudo que se precisa para o Berserker:

EH - Maior que o guerreiro
menos habilidades que os guerreiros
menos tecnicas que os guerreiros
Especializações diferentes - com técnicas deferentes. Bersekers teriam Clãs como especialização??
Caracterizações ligadas a eles?
Por questões filosóficas/existenciais eles não usam armaduras pesadas.
Talvez Berserkers ganhem 1 nível automático em "Fúria" no lugar de "Aplicar Esforço"?

OBS: Temos de lembrar que o ATS não deve criar regras novas para o sistema. As exceções são as regras de combate na agua e ar por causa das raças novas. Mas estas vão ser incorporadas depois no livro principal.

#25 Fábio_CM Enviado : 17/01/18 00:00
Marcelo_Rodrigues escreveu:
Vamos tentar não inventar coisas no sistema??? Muito Feliz

Inventar coisas novas é o objetivo de um suplemento...

Além disso, esse é um tópico de brainstorming. Não vamos ficar podando ideias desde o começo. Depois filtramos os excessos.
#26 samuel.azevedo Enviado : 17/01/18 19:15
Concordo com Fábio. Aqui é um brainstorming, e suplemento adiciona algo.

Por falar nisso, Fábio, pode resumir quais são as propostas até agora?
#27 Fábio_CM Enviado : 18/01/18 00:41
samuel.azevedo escreveu:
Por falar nisso, Fábio, pode resumir quais são as propostas até agora?

Sim. Farei isso de forma organizada nos próximos dias. Por enquanto temos as propostas de duas profissões novas, o berserker (ex bárbaro) e o feiticeiro. Ambos são nomes provisórios.

O feiticeiro está encaminhado para ser um personagem com capacidade de invocar magia de forma natural e que possuirá especializações chamadas bruxos, xamãs e druidas.

Os berserkers ainda não possuem uma concepção muito clara no que diz respeito a seus poderes. Até agora há uma proposta de uso de EH para ativação de suas habilidades, outra de uso de karma e outra de uso de técnicas de combate. Não há consenso em quais seriam os poderes especiais de um berserker (técnicas, poderes inatos, etc.)

Nenhuma outra profissão foi sugerida.



Gostaria de pedir para que deem uma atenção especial ao berserker. Qual será seu poder especial? O que o fará melhor do que um combatente comum?

Na minha concepção, embora eles saibam utilizar muitas armas (muitos pontos em grupos de armas), eles não possuem um treinamento refinado e metódico (poucos pontos em técnicas de combate). Por isso não faz sentido dar a eles novas técnicas de combate. Neste caso, em que seria sua superioridade? Eu imaginava que eles poderiam invocar forças através do uso de ervas, pinturas e gritos de guerra. Algo muito mais instintivo do que técnico. No entanto, como traduzir isso para a mecânica? Alguma outra ideia?
#28 samuel.azevedo Enviado : 18/01/18 10:58
Fábio, no passado, houve uma tarefa de código A06.012 - Profissão Bárbaros, os responsáveis eram eu, o Zétagmar e o Hector Folha-Pálida. Ainda tenho um arquivo em doc da última versão trocada por e-mail em 2010 e transcrevi para este tópico da Tagmarpedia. Há outros tópicos na tagmarpédia que tratam de outras versões de bárbaros; talvez fosse o caso de abrir um tópico para centralizar tudo e discutir. A principal característica da proposta é que os bárbaros recebiam uma quantidade pequenas de pontos que podiam gastar entre técnicas de combate, armas, habilidades ou magias (de uma lista bem restrita). Eles se organizavam em especializações chamadas Tradições.



#29 Fábio_CM Enviado : 18/01/18 15:57
Samuel, li o texto de 2010. A escrita é boa, mas achei a profissão um pouco misturada demais. Ele parece uma junção do que separamos em berserker e feiticeiro, mas utilizando as regras do 2.3.

Vou colocar no levantamento das ideias já levantadas.


Mais alguém com alguma sugestão para como fazer o berserker funcionar?
#30 Marcelo_Rodrigues Enviado : 18/01/18 20:24
Sobre os berserkes... para fazerem magias e ainda assim sejam ótimos combatentes temos um problema. Ele tem de ter Força para atacar e Físico para ter Eh. Mas só se consegue três atributos com o valor 3. Logo Aura seria o 3°. Mas aí qual seria o atributo de comprar magia? Físico?

A decisão se ele irá usar magias é o ponto de decisão para esta profissão.

Usuários visualizando este tópico
Guest
2 Páginas 12>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET