Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

4 Páginas <1234>
Raças das Ilhas Independentes Opções
#31 samuel.azevedo Enviado : 19/07/18 22:02
Sim, é maneiro!
#32 elton10pkn Enviado : 22/07/18 11:59
Olá, estou gostando bastante desta tarefa, mas como o Fábio apontou há muitas raças e elas não parecem ter muita coerência entre si, mas como a tarefa está em discussão acho que isso pode ser revisto. Algumas observações sobre as raças.

Meio-gigantes: acho que eles poderiam ter um nome próprio. Algo que eles mesmo se denominam. Pelo que li no texto eles não mantém mais contato com gigantes e com certeza não se veem como humanos.

Ornes: sei que a tarefa não visa citar a mecânica de regras das raças, mas essa parece possuir magia de graça.

Citação:
Além da extrema beleza, possuem grande sensitividade, e habilidades de detecção de magia, fazer luz na ponta dos dedos e de levitar ou mover a si mesmos ou a objetos por meio de telecinese; também podem concentrar sua energia cinética em raios de energia.


Essa característica de produzir luz pode ser substituída por uma bioluminescência, mas as demais com certeza não. Na prática isso só vai importar se essa raça for jogável, caso contrário aquele sistema usos por dia pode ser aplicado nessas magias.

Draconianos e Vitorianos: acho essa ideia de raças irmãs conflituosas muito interessante, mas a criação delas deve ser revisto.

Citação:
A lenda conta que o grande Dragão sobrevoava um vale quando viu uma belíssima ninfa sendo atacada por homens. Ao salvá-la, ele descobriu que ela se chamava Vitória. Eles se tornou seu protetor, e com o passar dos anos se apaixonaram e tiveram dois filhos gêmeos.


Isso é quase igual a história da criação dos Dragões Púrpuras.

Citação:
Conta a lenda que estes dragões graciosos surgiram do amor impossível entre um dragão imperial dourado chamado Argonte e uma ninfa chamada Orquídea. Eles se conheceram num dia em que o dragão, disfarçado de elfo, vagava em uma floresta a procura de uma flor rara. Logo que o viu, Orquídea sentiu o desejo de conquistá-lo e ofereceu a flor que ele estava procurando em troca de companhia.


Mas há um detalhe. Eles não podiam ter filhos.

Citação:
O maior desejo de ambos era consumar o seu amor criando filhos, mas por serem de espécies diferentes, mesmo transmutados em elfos, não conseguiam alcançar tal desejo.

Enfim, uma sugestão minha seria que um deus dragão, na tarefa das religiões sugeri Radrakkar, criou uma raça dracônica que ele julgou perfeita, pegando características de outros dragões. Mas devido algum conflito a raça dragão comecou a brigar entre si e Radrakkar os amaldiçoou, dividindo-os em duas raças distintas destinadas a lutar eternamente. Bem, é só uma sugestão mesmo.

Elladrim: a criação delas é bem estranha pra mim. Deusas que surgem do nada, sem uma origem. No mundo real, ou em outros RPGs, isso não seria estranho, mas em Tagmar as Entidades são muito bem definidas.
Sem falar que as Elladrim não são mulheres propriamente ditas. Elas são unissexual já que possuem um único sexo e reproduzem entre si. As amazonas dependiam de homens para procriar. Talvez, fosse interessante citar que são os outros povos que as consideram mulheres e que não entendem essa forma não binária de raça.

Outra coisa a ser revista é que os titãs não interagiram de nenhuma forma com o plano material, então qualquer citação disso tem que ser alterada. No máximo quem fez isso foram os titãs-segundos.
#33 samuel.azevedo Enviado : 23/07/18 12:49
Bom dia,

Obrigado pelos comentários.


Citação:
Meio-gigantes: acho que eles poderiam ter um nome próprio. Algo que eles mesmo se denominam. Pelo que li no texto eles não mantém mais contato com gigantes e com certeza não se veem como humanos.


Concordo, precisamos de um novo nome. Que tal colossos ou titânicos?

Citação:
Ornes: sei que a tarefa não visa citar a mecânica de regras das raças, mas essa parece possuir magia de graça.

Citação:
Além da extrema beleza, possuem grande sensitividade, e habilidades de detecção de magia, fazer luz na ponta dos dedos e de levitar ou mover a si mesmos ou a objetos por meio de telecinese; também podem concentrar sua energia cinética em raios de energia.


Essa característica de produzir luz pode ser substituída por uma bioluminescência, mas as demais com certeza não. Na prática isso só vai importar se essa raça for jogável, caso contrário aquele sistema usos por dia pode ser aplicado nessas magias.


A ideia era descrever poderes naturais similares a magia (pode ser um efeito específico de cada magia), não as magias inteiras. Fiz uma pequena alteração no texto dizendo que cada família tem um poder diferente.


Citação:
Draconianos e Vitorianos: acho essa ideia de raças irmãs conflituosas muito interessante, mas a criação delas deve ser revisto.[...] Isso é quase igual a história da criação dos Dragões Púrpuras. [...] Enfim, uma sugestão minha seria que um deus dragão, na tarefa das religiões sugeri Radrakkar, criou uma raça dracônica que ele julgou perfeita, pegando características de outros dragões. Mas devido algum conflito a raça dragão comecou a brigar entre si e Radrakkar os amaldiçoou, dividindo-os em duas raças distintas destinadas a lutar eternamente. Bem, é só uma sugestão mesmo.


É verdade! A ideia inicial destas duas raças era a de serem filhos de uma humana com um dragão, mas a sugestão de ser filhos de uma ninfa com um dragão foi feita e acatada na versão anterior para que uma das raças rivais fosse aquática. Adaptei a nova sugestão mudando a mitologia deles, agora são filhos de uma aquariana e um dragão, e também troquei os nomes Vitória e Vítor para Cora e Coral. Assim, agora são os Draconianos x os Coralianos.


Citação:
Elladrim: a criação delas é bem estranha pra mim. Deusas que surgem do nada, sem uma origem. No mundo real, ou em outros RPGs, isso não seria estranho, mas em Tagmar as Entidades são muito bem definidas.
Sem falar que as Elladrim não são mulheres propriamente ditas. Elas são unissexual já que possuem um único sexo e reproduzem entre si. As amazonas dependiam de homens para procriar. Talvez, fosse interessante citar que são os outros povos que as consideram mulheres e que não entendem essa forma não binária de raça.


Eu mudei um pouco o parágrafo inicial, mas não sei direito como fazer para adequar à sugestão. Se tiver alguma sugestão de alteração do texto ficarei muito feliz. Quanto as suas divindades, elas não são necessariamente reais, pode ser uma mitologia deste povo ou podem ser titãs-segundas. Ainda não decidi. Sugestões?

Citação:
Outra coisa a ser revista é que os titãs não interagiram de nenhuma forma com o plano material, então qualquer citação disso tem que ser alterada. No máximo quem fez isso foram os titãs-segundos.


Considere que as influências de titãs, na verdade são de titãs segundos, ou apenas crendices. Procurei fazer atualizações nestes sentido.

Abraço
#34 elton10pkn Enviado : 24/07/18 22:13
Citação:
Que tal colossos ou titânicos?

Colossais me parece bem mais criativo.

Citação:
A ideia era descrever poderes naturais similares a magia (pode ser um efeito específico de cada magia), não as magias inteiras. Fiz uma pequena alteração no texto dizendo que cada família tem um poder diferente
.
Entendi, mas essa é característica bem diferente das demais raças, nem os elfos são assim e esse fraqueza física os faria mais fracos que eles? Talvez apenas dizer que raça tem uma aptidão muito grande para magia e na hora das regras refletir isso como uma caracterização.

Citação:
Adaptei a nova sugestão mudando a mitologia deles, agora são filhos de uma aquariana e um dragão, e também troquei os nomes Vitória e Vítor para Cora e Coral. Assim, agora são os Draconianos x os Coralianos
.
Gostei, mas havia outras formas de gerar raças aquáticas/voadoras como uma paixão entre um dragão e uma draquae.

Citação:
Quanto as suas divindades, elas não são necessariamente reais, pode ser uma mitologia deste povo ou podem ser titãs-segundas. Ainda não decidi. Sugestões?

Ainda não. O único problema é que eu não queria criar novos titãs-segundos, os que já existem já são suficientes, e se as deusas não existirem não há sacerdotes.

Citação:
Considere que as influências de titãs, na verdade são de titãs segundos, ou apenas crendices.

Sim, posso colocar que o povo comum não sabe a diferença entre um titã e um titã-segundo.
#35 samuel.azevedo Enviado : 25/07/18 17:16
Bom, mudei o nome dos meio-gigantes para colossais e no texto dos ornes coloquei que apenas alguns despertam um daqueles dons.

Quanto aos draconianos (me parece que a palavra draconato é do D&D), a ideia surgiu tempos atrás no forum, na ocasião eles seriam uma versão dos dragonianos "que deu certo", tornaram-se capazes de reproduzir e adoram os dragões. Então, ainda podemos adaptar mais sua história. Quanto a ideia dos draquae, eles não voam, apenas planam e nadam, e tem a influência de Gânis, Lena e Maira em sua libertação de Aqua. Talvez possamos adaptar a história dos irmãos "Romulus e Remo" para Draco e Coral, sendo eles adotados por uma draquae? Alguma sugestão?

Abraços
#36 Arion Enviado : 25/07/18 19:44
Olá!

Sobre os Yarings acho que a descrição está muito parecida com a de um grupo de baleeiros pacíficos... Acho que dá para dar uma incrementada, dizendo que além de pescadores e comerciantes, sua sociedade é composta também por exímios guerreiros, exploradores audaciosos e piratas sanguinários... Tem que falar também das sua embarcações rápidas e flexíveis (ver Dracar dos Vickings na internet)...

Sem mais!
#37 samuel.azevedo Enviado : 26/07/18 12:09
Obrigado,

Aumentei a descrição dos Yarings.

Abraços
#38 elton10pkn Enviado : 28/07/18 12:36
Algumas observações,

Eu sei que foi definido que não deveria haver outras raças dos reinos além dos humanos, mas o livro de ambientação sugere que há pequeninos nas ilhas.
Citação:
Conta-se também a existência de pequeninos nas Ilhas Independentes. Estes teriam características culturais e raciais levemente diferentes dos pequeninos d’Os Reinos.

O texto extraoficial faz referência aos Ginetes e os iogs, não acho os Ginetes necessários, mas os iogs são bem interessantes.

Uma sugestão, não poderia haver um povo, talvez humano, que seja democrático. Pode parecer estranho, mas é de conhecimento geral que ela surgiu na Grécia antiga e era bem diferente da democracia moderna. Isso ajudaria a afastar ainda mais as Ilhas do conceito dos reinos e enriqueciria bastante a ambientação. Também ajudaria a explicar as ideias democráticas de algumas cidades-estados nos reinos. Os moltas seriam um bom povo para seguirem esse rumo.

samuel.azevedo escreveu:
Quanto aos draconianos (me parece que a palavra draconato é do D&D),

Elladrim também é. Sem falar que os draconianos e coralianos poderiam ser unidos em uma única raça. Isso ajudaria a diminuir visualmente a quantidade de raças.
#39 samuel.azevedo Enviado : 28/07/18 14:20
Boa tarde,

elton10pkn escreveu:
Algumas observações,

Eu sei que foi definido que não deveria haver outras raças dos reinos além dos humanos, mas o livro de ambientação sugere que há pequeninos nas ilhas.
Citação:
Conta-se também a existência de pequeninos nas Ilhas Independentes. Estes teriam características culturais e raciais levemente diferentes dos pequeninos d’Os Reinos.

O texto extraoficial faz referência aos Ginetes e os iogs, não acho os Ginetes necessários, mas os iogs são bem interessantes.


Aí entra em contradição com uma coisa que foi votada ao longo das 3 rodadas iniciais do brainstorm das ilhas: "32. Variação de raças já existentes - Pequeninos modificados se tornaram Ginetes e Iogs" - este foi um dos pontos com mais votos contrários.

Como resolver isso?
a) Não podemos contradizer o material inicial, mas não podemos fazer uma variação de pequeninos. Então, teremos que ter pequeninos.
b) Não podemos contradizer o material inicial, mas podemos dizer que é uma lenda infundada que o continente do sul tem sobre eles.

Eu iria pela opção b) porque esta ambientação das ilhas tem que se diferenciar da ambientação original que é tolkeniana, incluindo raças.


elton10pkn escreveu:

Uma sugestão, não poderia haver um povo, talvez humano, que seja democrático. Pode parecer estranho, mas é de conhecimento geral que ela surgiu na Grécia antiga e era bem diferente da democracia moderna. Isso ajudaria a afastar ainda mais as Ilhas do conceito dos reinos e enriqueciria bastante a ambientação. Também ajudaria a explicar as ideias democráticas de algumas cidades-estados nos reinos. Os moltas seriam um bom povo para seguirem esse rumo.


Sim! Claro que pode!

elton10pkn escreveu:

samuel.azevedo escreveu:
Quanto aos draconianos (me parece que a palavra draconato é do D&D),

Elladrim também é. Sem falar que os draconianos e coralianos poderiam ser unidos em uma única raça. Isso ajudaria a diminuir visualmente a quantidade de raças.


Eita! Eu não lembrava de onde havia visto este nome, então temos que mudar o nome elladrim. Quanto a draconianos e coralianos serem uma única raça, é uma possibilidade que poderíamos adaptar, por um lado talvez tirasse um pouco da originalidade mas tem sua vantagem prática.

Muito obrigado pela contribuição. Vou colocar as questões levantadas aqui para debate, preciso de novas opiniões além da minha e da sua.

Abraços
#40 samuel.azevedo Enviado : 28/07/18 14:22
PESSOAL,

Precisamos definir algumas coisas:

1) Nas ambientações oficiais há menção de pequeninos originários das Ilhas Independentes, mas no brainstorm inicial houve rejeição a ideia de ter variações de raças já existentes e explicitamente de pequeninos. Colocamos em algum lugar do livro que esta informação do continente que aqui há pequeninos é um engano? Ou teremos pequeninos aqui?

2) Não podemos usar o nome elladrim, alguma sugestão para nome desta raça?

3) Mantenho coralianos e draconianos como raças diferentes com a mesma origem, ou deixo como uma só raça e dois povos inimigos?

4) Das raças criadas na tarefa até agora, há uma ou mais que vocês preferem que não estejam neste material? Se sim, cite os nomes.


Abraços
#41 Arion Enviado : 28/07/18 21:50
Salve! Dancing

Algumas considerações, opiniões, sugestões...

1) Sobre os pequeninos nas Ilhas independentes, se eles estão previstos na ambientação original então temos que mantê-los... É uma opinião minha... Manter tudo que for original e expandir, melhorar... Nem precisam ser muito protagonistas, com ilhas próprias e tal... Basta viver em cidades humanas Moltas...

2) Dos humanos, acho que dá para retirar os Enkil... Já temos muitas etnias na ambientação...Um grupo qualquer de Sulnos pode fazer esse papel proposto...

3) Valons: Seria interessante mencionar que eles formam um poderoso império, governados por um imperador... Esse império estaria sob embargo econômico imposto pelos reinos da etnia molta após uma grande guerra vencida pelos moltas...

4) Gípicios: também poderiam ser retirados... Podem ser substituídos por moltas ou valons que decidiram levar esse estilo de vida...

5) Elladrim: nesse caso, acredito que elas não deveriam ser uma raça independente... Por mim, seriam mulheres humanas da etnia Valon que decidiram se emancipar do império valon e fundar a sua própria cidade estado... Elas seriam poderosas guerreiras, ultra feministas, que escravizariam homens para trabalhos forçados, reprodução e diversão... Conceito clássico de amazonas... Como valons, teriam ainda rixa com os moltas... Poderiam ter participado da guerra entre os reinos da etnia moltas e o império da etnia valon... Poderia ser seguidoras de uma poderosa princesa da etnia valon que se recusou se casar por arranjo político... Sugestão de nome: amazonas mesmo... Ou moltavianas guerreiras...

6) Draconianos e Coralianos mesma raça... apenas clãs distintos...

7) Os Ornes precisam de uma descrição física que os tornem únicos... Pode ser altura, magreza, ausência de nariz, orelhas, etc, etc..

8) Yaring... Os barcos seriam movidos a vela e a remo também...

Sem mais...
#42 elton10pkn Enviado : 29/07/18 15:57
Com base nos pontos levantados pelo Samuel vou dar a minha opinião:
1) Como o Arion disso já que os pequeninos estavam previstos antes acho que devemos mantê-los. Mas, com uma ressalva: a palavra pequeninos não deve ser usada, somente o termo "iog". Assim, quem é das ilhas acha os iogs parecidos com os pequeninos e quem é do reino acha os pequeninos parecidos com os iogs.

2) Não entendo sobre direitos autorais, mas não realmente não podemos usar esse nome? Em relação a elas como raças eu gosto, mas acho que já há futuras raças jogáveis demais. A ideia delas é bem original, talvez guardar pra mais tarde.

3) os dois raças tiveram mesma origem, tem quase a mesma cultura. Não vejo porque não serem subespécies.

4) Das raças eu ainda tenho ressalvas entre oas elladrim e os ornes. As elladrim já disse acima. Os ornes devem existir, mas não como jogáveis seria interessante uma raça poderosa habitando uma ilha misteriosa cheias de tesouros.

Sou a favor de todas as etnias humanas isso dá mais realismo. Só que nem todas devem ser descritas em detalhes. Talvez só os moltas, Vancos, sulnos, valons e yaring.
#43 zetagmar Enviado : 06/08/18 01:25
Elladrim são ao meu ver uma das apostas mais interessantes nesta nova ambientação e raças criadas e de longe uma das mais interessantes. Foi graças a ela que cheguei ao material que indico neste link, que pode ajudar a melhorar o material já escrito.

Há nesta ambientação 12 raças. Se há variedades de etnias dentro de uma raça, acredito que deva ser descrito com mais detalhes.
#44 samuel.azevedo Enviado : 09/08/18 17:49
Com base nestas participações, fiz o seguinte:

1) Adicionei os pequeninos, para não contradizer as outras ambientações.

2) Troquei o nome das Elladrim para Ellanas. Assim fica um nome um pouco mais original. Quanto a elas serem uma raça jogável ou não, acho que isso fica para o livro de regras desta ambientação. Elas são uma das raças civilizadas.

3) Retirei os humanos Enkil.

4) Fundi Coralianos e Draconianos na raça Draconiano com duas etnias. Alterei um pouco o nome dos personagens que deram origem a raça. O dragão Radrakar, seu filho Draco teve um filho com uma aquariana chamado Coran, e um filho com sua prometida chamado Terran. As duas etnias se chamam Coraliano e Terraniano e estão em guerra. Não nomeamos as esposas de Draco, será que este povo será extremamente patriarcal a ponto de não mencionar o nome de suas fêmeas?!

5) Melhorei a descrição dos ornes, eles tem cabelos coloridos vibrantes quando jovens e opacos quando velhos, são baixinhos e cabeçudos.

6) Acrescentei barcos a velas para os Yaring.

7) Agora há 11 raças, com a junção dos coralianos e draconianos em uma só. Todas as raças serão jogáveis? Não sei. Acredito que este é um livro de ambientação e não de regras, e isto pode ficar para ser decidido no livro de regras. Por enquanto, estas são as 11 raças civilizadas da região.


Abraços
#45 Ares Enviado : 11/08/18 12:00
Humanos:
Na parte das etnias, poderia deixar explícito que essas são as principais, mas existem outras. Acho que os Moltas poderiam ser uma confederações de cidades democráticas, já que uma democracia em grande escala num período destes se torna complicada logisticamente. Então cidades democráticas confederadas, com uma única política externa, mas cada cidade administrando sem influência das outras os internos, seria uma boa. Vide Suíça, Sacro Império Romano Germano, etc.

Doriates: O que me lembra que eu fiz os hipocampos, foi aprovado, mas acho que nem está nas minhas tarefas feitas Triste

Colossais
Acho que a altura deles poderia variar um pouco mais, de 2.3m até 2.8m.

Ellanas
Esses óvulos magnéticos me dão uma coceira. Afinal, eles são dipolos magnéticos? Como esse povo sabe sobre magnetismo? Óvulo mais magnético? Mas a força entre ambos não seria a mesma? Sendo a soma das forças dos dois? Como esse magnetismo esta presente no corpo delas? Elas são como irmãs? O polo positivo ficaria para cima? E se elas são como imãs, então o próprio corpo delas atrairia os óvulos delas, dificultando a fecundação. Se elas chegarem perto, elas se grudariam? Colocar um pedaço de metal na testa delas, ele ficaria grudado?

Acho que colocar uma explicação com magnetismo muito viajada e desnecessária.

E o se uma delas se apaixonar por um ser masculino? Como a sociedade trataria?

Pequeninos
Poderiam ser fundidos com os Gnomios e essa ser a explicação do porque os reinos acharem que existem pequeninos nas ilhas, dificuldades de comunicação.
#46 Rywv Enviado : 13/08/18 14:50
Reparei que vc não fez descrição fisica dos doriates e Yarings, algum motivo especifico?
Lembrei de um reportagem interessante que poderia ser usada nesses 2.
https://www.fatosdesconh...ra-o-ambiente-aquatico/
Isso poderia ser comentado na descrição deles e seria um diferencial mto legal, principalmente nos montadores de hipocampos.

Os repetantes são os Ksaros que fugiram pra ilhas independentes certo? sera que não seria melhor mencionar isso? Ou vc pretende realmente fazer uma raça separada, na verdade 2 ja que eles se dividem em 2.

A ideia de usar a magia pra modificar o corpo de forma permanente me parece um pouco estranha, ate mesmo pq da a impressão que é algo comum de se encontrar na região no entanto não é citado em nenhuma outra raça. Não seria melhor evitar esse tipo de ideia e usar outra? Algo como contos que dizem que os silars são hibridos de humanos e repetantes mas nada confirmado ate pq pelo o que se sabe humanos e repetantes não pode reproduzir, e isso levou a separação do povo em 2 grupos.

Aquarianos me lembrou mto do filme WaterWorld, acharia mto mais legal se fosse realmente igual ao filme aonde eles teria aparencia totalmente igual aos humanos diferenciando somente as membranas nas mãos e pes e as guelras no pescoço. Mas isso é frescura minha, ficou bem legal do jeito que ta.

Acho que os colossais não deveria ter uma variação de tamanho tão grande. Isso me lembra o "problema" que temos no sekbete que ja tem 2,10. Em tagmar quanto maior a raça maior e mais poderosa sera a arma e isso sinceramente pode causar um desequilibrio mto grande no jogo, pelo jeito que ta agora os colossais tem chance de pegar armas com 40 de dano se tiverem a caracterização gigante.

Minha sugestão é que tenha o tamanho fixo de 2,20, ate mesmo pq a tamanho de todas as raças varia em 10% pra baixo e pra cima. Então essa varia de 2,30 a 2,50 é bem estranha e um pouco desnecessaria, e tbm com o tamanho fixo 2,20 seria possivel usar o padrão de armas dos sekbetes dispensando a necessidade de criar armas maiores e mais poderosas para a raça.

Os colossais em geral poderia ter citações da profissão berserker, me parecem mto adequados para esssa profissão.

A capacidade de respirar embaixo d'agua dos Arinos poderia ser só descrita e não numerada, isso permite que no futuro se crie algo mais elaborado tipo os sekbetes que ficam embaixo d'agua um valor de horas igual o atributo fisico deles.

Nos Gnomios vc falou dos atributos diretamente, diferente do que fez nas outras raças. Isso foi um teste na construção do texto pra ver se ficava legal? Não ficou ruim mas me parece um pouco estranho.

Não consegui ter uma visão clara da aparencia dos draconianos, não sei se a feição do rosto é de humanos, repetantes ou tipo o crocodilo da dc comics. O que eu sei é que eles são bonitos com rabos e asas.
Outra coisa é o halito de gelo, Se é um descendente de Dragão Imperial o halito dele tem que ser de fogo, todos os imperiais tem halito de fogo.

As Ellanas me parecem mto estranhas por causa do tempo de vida curto e reprodução.

O tempo curto de vida é mto ruim. Pra mim quase inutiliza a raça como jogavel =S. Aumenta isso ai, diz que elas eram capaz de viver por seculos mas que com a maldição da deusa do magma passaram a viver 100 anos no maximo.

A parada dos óvulos magneticos é mto estranho, pq não troca isso pra um ritual de sangue ou sei la. Não tem pq explicar como é a reprodução só diz que é segredo e cria um conto bem vago, mas bem vago mesmo e diz que isso é o maior segredo da raça e que uma Ellana não conta nem mesmo se passar pela pior tortura ou influencia de magia, e que essa resolução de guardar o segredo vem de uma benção das deusas ou coisa do tipo.

Acho que vc poderia citar algum especialização nova tipo Feiticeiros das aguas, rastreadores do mar. Ambos poderia ser citados nos Aquarianos. Os Gípcios e Doriates poderiam ter citaçoes de rastredores do mar.

Me parece que Ilhas Independentes vai ser o livro com o maior numero de raças jogaveis, mas não acho que seja um problema e sim vejo como algo bom e interessante.Muito Feliz

Gostei mto do trabalho, ta de parabens. Applause
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#47 samuel.azevedo Enviado : 21/08/18 00:16
Boa noite, nova versão.

Humanos - acrescentei a descrição física das etnias que faltava e coloquei a forma de governo sugerida para uma delas.

Reptantes - mencionei que são os ksaros. Realmente, precisa trocar o motivo dos silars serem se separado dos yatujas. Os yatujas podem ter sido amaldiçoados ou se mesclado com uma raça selvagem local, se tornando uma "raça selvagem" inimiga dos silars. O que acham?

Pantos - sem modificação.

Aquarianos - apenas acrescentei que a Grande Pérola é uma manifestação de Gânis.

Colossais - coloquei a altura média para 2,4 m e retirei o tempo de ficar embaixo d'água dos arinos. Acrescentei que muitos são bons bersekers e alguns são bons mergulhadores (isso seria uma sugestão de especialização).

Ornes - sem modificação.

Gnomios - o texto anterior falava dos atributos, foi um teste de modelo de descrição, cortei essa parte.

Draconianos - posso deixar a lenda deles como está, ou poderia dizer que Draco teve vários filhos e depois cada filho recebeu a bênção da proteção de um dragão de um tipo diferente, formando várias tribos. A ideia é que eles sejam variados conforme os tipos de dragão do sistema. Ah, acrescentei a descrição do rosto.

Ellanas - cortei a parte da explicação da reprodução e coloquei o segredo de como fazem para se reproduzir como um dogma religioso. Também disse que as que se envolvem com homens são banidas.

Pequeninos - não fundi com os Gnomios, pois parecem ocupar nichos diferentes na ambientação além de terem aparência diversa. Os gnomios estão aqui para satisfazer os jogadores que querem jogar com gnomos, e seu comportamento teve duas inspirações: os duendes de Grimgotes (harry potter) e os ferengues (Star Trek).


As "raças selvagens" da região por enquanto podem ser: serias, tritões, centauros, gigantes, brutamontes, e rainhas arcanas.

Muito obrigado pelas colaborações.

Abraços




#48 Arion Enviado : 21/08/18 12:46
Olá!

Gostei das modificações, samuel azevedo... Vou sugerir aqui uma nova idéia...

Acho que a descrição física dos Vancos e dos Yarings deveria ser trocada... Os Yarings estão parecidos com esquimós e os Vancos com povo nórdico/vikings... Então, como a descrição dos Yarings vai ser baseada nos vikings, sugiro a troca... coloca eles loiros, ruivos, altos, etc... Também tinha pensado nos Vancos como parecidos com os pictos do Conan... Um povo mais bárbaro, selvagem...

Outra coisa, acho que deveríamos colocar uma guerra/rixa/disputa entre essas duas etnias... Poderíamos colocar as duas etnias nas terras glaciais... Os Vancos ficando nas áreas internas do continente, vivendo nos contrafortes do Altiplano de Gelo que seria uma cadeia de montanhas de gelo eterno, lar dos Dragões Imperiais do Gelo, e os Yarings, como poderosos navegadores, ocupando a parte litoral das terras geladas... Então, confrontos entre eles seriam inevitáveis... Isso daria vida aos dois grupos...

Sem mais Dancing
#49 samuel.azevedo Enviado : 21/08/18 18:27
Obrigado!

Fiz a troca sugerida. E também inseri a descrição de algumas raças inteligentes e "selvagens".

Abraços
#50 Rywv Enviado : 22/08/18 19:34
Ainda acho os colossais mto altos, com 2,40 provavelmente vai ter que ser gerado novos tipos de armas para eles.=s

Acho complicado ter draconianos de todos os elementos, a maioria dos dragões são bem meia boa. Os unicos realmente poderoso para fazer algo do tipo seriam os Imperiais.
Apesar de achar estranho existir um imperial de gelo da ate pra aceitar... mais ou menos. Se vingar mesmo a ideia de Imperial de gelo daria pra dizer que um deles ou o mais poderoso entre eles descobriu sobre o plano de Radrakkar e mandou um esposa para o Draco, a cria nascida da união teria as caracterisiticas dos dragões de gelo.

Ainda acho que falta uma explicado nas Ellanas do pq o segredo da reprodução ainda não foi descoberto, em um mundo de magia seria facil usa-la para descobrir isso. Por isso fiz aquela sugestão e vou deixar um ideia meia boca de como cobrir isso.
Citação:
É impossível forçar uma Ellana a contar este segredo, mesmo com o uso de magia e tortura. Se por algum motivo uma Ellana tente falar sobre, sua fala sairá distorcida e incompreensível. Dizem que isso acontece Pq sua primeira Rainha rogou para deusas um meio de protege-lo.


Achei meio estranho usar os Brutamontes como raça. Isso me lembrou que queria sugerir uma raça com 4 braços, possivelmente um Colossal novo ou uma citação vaga do rarissimo nascimento de alguns com essa caracterisitica.


Tem uma coisa que queria sugerir mas não sei aonde ou se ja foi sugerido. Acho que é necessario uma Ilha que não seja governada por um raça especifica mas sim por um grupo formado pro indivíduos de varias raças, nela todas as raças podem conviver com "harmonia". Dessa forma fica mais facil um mestre gerenciar um grupo mto diversificado.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#51 samuel.azevedo Enviado : 24/08/18 12:38
Olá,

Baixei a altura média dos colossais para 2,3 m.

Adaptei a sugestão sobre o impedimento de contar o segredo das ellanas.

Mudei um pouco a razão dos silars serem diferentes dos yatujas. Agora os yatujas são uma variação de reptantes modificados pelos reis feiticeiros para perseguir os fugitivos...

Os brutamontes desta região são uma raça selvagem, são seres humanoides com intelecto mínimo beirando o comportamento animal.

Também concordo com esta ilha cosmopolita, Ageia abriga alguns povos diferentes. Mas farei alguma nação ou duas com raças distintas vivendo em harmonia na segunda etapa dos trabalhos.

Obrigado pelas colaborações!

Abraços
#52 elton10pkn Enviado : 25/08/18 11:30
Salve,
Eu acho possível ter draconianos de todos os tipos de essências dracônicas. A minha ideia inicial para a religião "Conclave Dracônico" seria justamente essa. Um grupo de dragões de essência liderados por um Dragão Imperial que criou os draconianos, mas quando vi que a ideia era só ter dois clãs rivais acabei abanando a ideia e escrevi a história de criação dos draconianos atual e enviei pro Samuel. Se for pra ter draconianos de todos os tipos eu já tenho a ideia completamente formada com religião e tudo. Só que perderia um pouco a ideia de raças irmãs rivais e se tornaria vários clãs de cada tipo de dragão. Só não haveria draconianos de gelo e negros, pois não fazem parte do conclave. Eu posso até fazer uma menção ao dragão de gelo que criou os dragonianos e dizer que ele quis fazer parte do conclave e não pode é por isso tentou criar a sua própria raça.
#53 Flores Enviado : 25/08/18 17:10
Boa tarde,

O texto da tarefa está ficando fantástico, parabéns por seu desenvolvimento. Algumas das novas raças serão citadas nos texto das Áreas Misteriosas. Inicialmente Centaurinos (raça NPC), Ornes e Gnomios.

No texto dos Ornes, na primeira linha do segundo parágrafo está escrito: ", a fadas ". Está correto ou faltou um s?

Inté.
Pense ai, pois é com ôces.
#54 Rywv Enviado : 27/08/18 15:18
Elton, não acho que seja viavel ter algo deste tipo. Acredito que a ideia do draconiano veio do D&D, no entanto, la os dragões tem mais ou menos o mesmo nivel de poder, todos tem ancião. Em tagmar só os imperiais tem maduro e ancestral, oque quer dizer que somente eles são realmente poderoso. Pra mim os Imperiais só foram capazes de ter exceto aonde os de gelo falharam pq eles são imperiais, que receberam poder divino.

Antes eu só achava estranho mas agora que eu falei disto me fez reparar como é impossivel a existencia de Coran, como uma raça "inferior" como os Aquarianos conseguiram diluir o sangue de um descendente de um Imperial Dourado, ao ponto de mudar seu elemento principal para o completo oposto?

Nos imperiais de gelo acho que seria viavel colocar um motivo mais vicioso como punição, ainda me parece pouco credivel a ideia que os deuses só colocaram eles pra dormir e nao retiraram seu poder, por isso sugiro mudar um pouco o texto deles. Algo tipo " Foram amaldiçoados e dps postos em um pesadelo eterno como forma de punição, no entanto não tiveram seus poderes tomados pois os deuses acreditavam que desta forma seria mais vergonhoso para eles, mostrando o quão fracos e incapazes eles são de frente ao deuses mesmo sendo "poderosos"."
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#55 elton10pkn Enviado : 27/08/18 16:32
Bem, Rywv, sua considerações realmente fazem sentido. Usar vários clãs de diferentes elementos iria ficar bem parecido com os dragonborns e os dragões de essência não tem poder para tal. Mas talvez os próprios draconianos terem se modificado, deliberadamente, com o sangue de outros dragões ao longo do tempo pode ser uma saída, não sei, deem outras ideias.

Em relação a Coran vai aquela coisa da poética da fantasia. Eu coloquei no texto das criaturas que os dragões canalizam no hálito sua essência interna e essa pode ser a explicação.

Agora que eu assumi a tarefa do história geral isso pode ser discutido lá. Vou organizar um texto inicial e tentar publicar ainda essa semana.
#56 Rywv Enviado : 29/08/18 12:49
elton10pkn escreveu:
Bem, Rywv, sua considerações realmente fazem sentido. Usar vários clãs de diferentes elementos iria ficar bem parecido com os dragonborns e os dragões de essência não tem poder para tal. Mas talvez os próprios draconianos terem se modificado, deliberadamente, com o sangue de outros dragões ao longo do tempo pode ser uma saída, não sei, deem outras ideias.

Se houver um explicação coerente eu não vejo problema, estou sendo chato pq me parece estranho e algo como a historia do imperial de gelo até me parece forçada.
Um sugestão que dou é criar uma lenda dizendo que os ramos mais baixos das familias reais tentaram descobrir um novo poder misturando seu sangue e elemento com de outros dragões atraves de um ritual antigo e ja esquecido, o que fez surgir esses novos draconianos e estes são considerados impuros e coisas do tipo. A unica coisa que pode ser um problema ou não é que alguns dragões como o de areia são limitados a algumas regiões então talvez seria dificil encontrar eles em Ilhas Independentes, mas se adicionar no texto que estes ramos de baixa casta viajaram o mundo em busca de uma forma de aumentar o seu poder ja deve ser o suficiente pra cobrir o "problema".

elton10pkn escreveu:
Em relação a Coran vai aquela coisa da poética da fantasia. Eu coloquei no texto das criaturas que os dragões canalizam no hálito sua essência interna e essa pode ser a explicação.

Mas sinceramente parece estranho, isso me leva a crer que se eu juntar um aquariano com um terraniano eu posso gerar um coraliano. Foi por isso que sugeri na postagem 50 a ideia de que foi um imperial de gelo que entregou a primeira esposa para draco e que por isso surgiu um draconiano de gelo.
A morte é uma amante paciente e indispensável, pois ñ importa o que aconteça ela terá sua vez e não tem pressa quanto a isso, mas quando o momento chega ela lhe acolhe em seus braços de tal forma que vc nunca será capaz de deixá-la.
Gar,"O Louco"
#57 samuel.azevedo Enviado : 02/09/18 21:14
Flores escreveu:
Boa tarde,

O texto da tarefa está ficando fantástico, parabéns por seu desenvolvimento. Algumas das novas raças serão citadas nos texto das Áreas Misteriosas. Inicialmente Centaurinos (raça NPC), Ornes e Gnomios.

No texto dos Ornes, na primeira linha do segundo parágrafo está escrito: ", a fadas ". Está correto ou faltou um s?

Inté.


Muito obrigado!
Acredito que sim, a ideia é dizer algo como "eles se misturaram a fadas".

Abraço
#58 samuel.azevedo Enviado : 02/09/18 21:18
elton10pkn escreveu:
Salve,
Eu acho possível ter draconianos de todos os tipos de essências dracônicas. A minha ideia inicial para a religião "Conclave Dracônico" seria justamente essa. Um grupo de dragões de essência liderados por um Dragão Imperial que criou os draconianos, mas quando vi que a ideia era só ter dois clãs rivais acabei abanando a ideia e escrevi a história de criação dos draconianos atual e enviei pro Samuel. Se for pra ter draconianos de todos os tipos eu já tenho a ideia completamente formada com religião e tudo. Só que perderia um pouco a ideia de raças irmãs rivais e se tornaria vários clãs de cada tipo de dragão. Só não haveria draconianos de gelo e negros, pois não fazem parte do conclave. Eu posso até fazer uma menção ao dragão de gelo que criou os dragonianos e dizer que ele quis fazer parte do conclave e não pode é por isso tentou criar a sua própria raça.


Eu sou da opinião de ter várias tribos diferentes, ainda mais que você tem a mitologia pronta para isto. Fazendo uma analogia com a bíblia, os dragonianos como estão agora são como os filhos de Abraão: Ismael e Isaque. Na sugestão de ter várias tribos ficariam mais como os filhos de Jacó formando as 12 tribos (não que 12 seja a quantidade alvo aqui)...

Abraços
#59 samuel.azevedo Enviado : 02/09/18 21:20
Rywv escreveu:
Elton, não acho que seja viavel ter algo deste tipo. Acredito que a ideia do draconiano veio do D&D, no entanto, la os dragões tem mais ou menos o mesmo nivel de poder, todos tem ancião. Em tagmar só os imperiais tem maduro e ancestral, oque quer dizer que somente eles são realmente poderoso. Pra mim os Imperiais só foram capazes de ter exceto aonde os de gelo falharam pq eles são imperiais, que receberam poder divino.

Antes eu só achava estranho mas agora que eu falei disto me fez reparar como é impossivel a existencia de Coran, como uma raça "inferior" como os Aquarianos conseguiram diluir o sangue de um descendente de um Imperial Dourado, ao ponto de mudar seu elemento principal para o completo oposto?

Nos imperiais de gelo acho que seria viavel colocar um motivo mais vicioso como punição, ainda me parece pouco credivel a ideia que os deuses só colocaram eles pra dormir e nao retiraram seu poder, por isso sugiro mudar um pouco o texto deles. Algo tipo " Foram amaldiçoados e dps postos em um pesadelo eterno como forma de punição, no entanto não tiveram seus poderes tomados pois os deuses acreditavam que desta forma seria mais vergonhoso para eles, mostrando o quão fracos e incapazes eles são de frente ao deuses mesmo sendo "poderosos"."


Apesar de preferir a opção das tribos, acho legal a sugestão de justificativa.

Abraço
#60 samuel.azevedo Enviado : 02/09/18 21:31
Rywv escreveu:
elton10pkn escreveu:
Bem, Rywv, sua considerações realmente fazem sentido. Usar vários clãs de diferentes elementos iria ficar bem parecido com os dragonborns e os dragões de essência não tem poder para tal. Mas talvez os próprios draconianos terem se modificado, deliberadamente, com o sangue de outros dragões ao longo do tempo pode ser uma saída, não sei, deem outras ideias.

Se houver um explicação coerente eu não vejo problema, estou sendo chato pq me parece estranho e algo como a historia do imperial de gelo até me parece forçada.
Um sugestão que dou é criar uma lenda dizendo que os ramos mais baixos das familias reais tentaram descobrir um novo poder misturando seu sangue e elemento com de outros dragões atraves de um ritual antigo e ja esquecido, o que fez surgir esses novos draconianos e estes são considerados impuros e coisas do tipo. A unica coisa que pode ser um problema ou não é que alguns dragões como o de areia são limitados a algumas regiões então talvez seria dificil encontrar eles em Ilhas Independentes, mas se adicionar no texto que estes ramos de baixa casta viajaram o mundo em busca de uma forma de aumentar o seu poder ja deve ser o suficiente pra cobrir o "problema".

elton10pkn escreveu:
Em relação a Coran vai aquela coisa da poética da fantasia. Eu coloquei no texto das criaturas que os dragões canalizam no hálito sua essência interna e essa pode ser a explicação.

Mas sinceramente parece estranho, isso me leva a crer que se eu juntar um aquariano com um terraniano eu posso gerar um coraliano. Foi por isso que sugeri na postagem 50 a ideia de que foi um imperial de gelo que entregou a primeira esposa para draco e que por isso surgiu um draconiano de gelo.


Gostei demais da sugestão de lenda do ritual!

Mas agora não entendi direito qual opinião cada um de vocês ficou quanto a variedade de draconianos: deixa só 2 mesmo, ou pode colocar algumas inspiradas nas variações de dragões justificando com o ritual de sangue esquecido?

Abraços

PS: Acrescentei os Ietis como uma raça selvagem vivendo na região glacial.
Usuários visualizando este tópico
Guest (4)
4 Páginas <1234>
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET