Histórico Voltar para Lista
.

Nas terras selvagens, próximo ao Reino de Ludgrim, havia uma tribo de gigantes das colinas conhecida pelo seu alto grau de desenvolvimento social. Sempre que interagiam pacificamente com outras raças, faziam o possível para aprender e adquirir bens manufaturados, assim como o conhecimento de como produzi-los. Os membros da tribo eram alfabetizados em Malês para facilitar a comunicação com outras raças civilizadas e com o tempo, muitos produtos artesanais dessa tribo, como tapetes, peles de animais, ursos empalhados, encontraram lugar em alguns dos salões mais ricos de Tagmar, ajudado pelo fato de que a tribo era nômade, mesmo se atendo sempre ao sul de Tagmar.

Mas esse comportamento não era sinônimo de pacifismo.... Conhecidos como o "Clã da Lança Sangrenta", seus guerreiros estavam entre os mais temidos do mundo. Sua grande força física aliada a estratégias militares adquiridas de outros povos fazia com que, ao iniciarem uma campanha militar, a tribo entrasse num fervor que durava meses.

Um fato inusitado sobre essa tribo é que seus membros rezavam para uma divindade conhecida entre eles pelo nome de Trunguh. Isso era um grande mistério para as raças civilizadas, já que nenhum sábio nunca descobriu se era realmente um Deus perdido ou apenas um aspecto de um Titã ou Titã-segundo. A verdade é que seus sacerdotes eram capazes de realizar pequenos milagres em prol da tribo.

O mais famoso líder da tribo chamava-se Cromelf, e foi sob sua liderança que o Clã da Lança Sangrenta obteve suas maiores vitórias, e também encontrou seu fim. Após uma campanha que durou quase dois anos, atacando orcos, agros, trols, bestiais, e qualquer outra vila que ficasse em seus caminho, os gigantes sofreram uma pesada derrota quando um grupo de heróis liderou um pequeno exército para pôr fim ao bando de gigantes nômades.

Humilhados e enfraquecidos, os gigantes do Clã da Lança Sangrenta se retiram para o sul. Ao chegar a uma região inabitada, Cromelf e os sacerdotes remanescentes resolveram invocar a fúria de Trunguh para obter vingança contra seus inimigos. Aparentemente o ritual de invocação foi um sucesso, pois ao seu término, um enorme ser apareceu entre os gigantes: tinha cabeça de bode, tronco e braços humanos extremamente fortes terminados em mãos com garras gigantescas, asas enormes e pesadas saindo de suas costas, pernas que terminavam em garras, assim como os braços.

Enfurecido por ter sido convocado ao plano material por um bando moribundo que havia sido derrotado por mortais de poder inferior, Trunguh ouviu o que os gigantes tinham a pedir. Em coro, todos clamaram por mais poder para que pudessem se vingar dos vermes que os tinham derrotado. Pediram que uma fúria quase cega os levasse à vitória.

Então, o Príncipe da mentira e da traição, concedeu o pedido. Os gigantes cresceram em tamanho e força, mas ao mesmo tempo sua inteligência foi roubada, assim como um dos seus olhos, para que pudessem seguir apenas um objetivo: vingança contra as raças civilizadas.

Hoje, os ciclopes são uma raça bruta e de pouca estrutura social, uma caricatura da tribo de gigantes da qual descendem. Vivem nas regiões selvagens do sul de Tagmar, desde montanhas até as costas.

Tipo de Criatura

Raças Gigantes

Organização e Habitat

Grupo Pequeno / Planícies, florestas e costas (praias).

Habilidades / Técnicas de Combate

  • Comum: Carpintaria(3), Escalar Superfícies(13), Sobrevivência(6), Trabalhos Manuais(3) / Carga(15), Fúria(12), Resistência à Dor(15)
  • Líder: Carpintaria(4), Escalar Superfícies(14), Trabalhos Manuais(4) / Carga(19), Fúria(16), Resistência à Dor(19)

Peso/Altura

  • Comum: 4000 Kg / 8 m
  • Líder: 5000 Kg / 9 m
Atributos

  • Comum: INT(-2), AUR(0), CAR(-1), FOR(8), FIS(3), AGI(0), PER(0)
  • Líder: INT(0), AUR(0), CAR(-1), FOR(9), FIS(4), AGI(1), PER(1)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Ciclope Comum 12129(132)120M0Lança leve13983629221515122430
Porrete1312936292215
Ciclope Líder 15145(151)165M1Clava1717143730231619153030
Lança pesada15181541332517